Produtividade 06/12/2011

Trabalhar como freelancer é mais difícil do que pensava?

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Em todos os artigos que escrevo, verá que jamais anuncio que a vida de freelancer é algo fácil e que gera grandes retornos. No máximo, posso enumerar as vantagens de trabalhar como freelancer, mas isso são apenas benefícios que vêm em detrimento de outros sacrifícios, como várias horas de trabalho e noite mal dormidas. Afirmar que tudo é bonito e maravilhoso seria enganar os leitores e isso não faz minimamente parte da política tanto deste blog, como de qualquer site das Escolas Plus. Recentemente, tenho recebido comentários perguntando se o trabalho de freelancer pode dar grandes rendimentos ou se é possível ser um profissional nesta área trabalhando apenas algumas horas.

Quando vejo esse tipo de questão, só me surgem duas coisas na cabeça: não leem o blog ou estão à procura daqueles trabalhos milagrosos nos quais estão dormindo e o dinheiro aparece na conta bancária. Nada irá surgir sem o mínimo trabalho, tal como provam as histórias do Valdir ou de Jack Dorsey, o fundador do Twitter.

Recentemente, li um artigo no jornal New York Times, que mostrava casos de freelancers ou de pessoas que criaram o seu próprio negócio, que estavam a passar por grandes dificuldades. Algumas ganhavam até vários milhares de euros e acabaram por ser despedidas ou irem atrás dos seus sonhos. É importante mostrar estes casos em que o negócio não começou da melhor forma para que se consiga entender um pouco mais, o que está por trás de pessoas de sucesso que, ao fim de muita dedicação, conseguiram triunfar.

O caso que mais chamou minha atenção

Durante o artigo, são mostrados muitos casos. Mas o de Mary Lee Herrington foi o que mais me chamou à atenção. A ganhar 250 mil dólares por ano, a advogada decidiu abandonar o escritório e iniciar a sua própria empresa de organização de casamentos. Isto porque tinha adorado a experiência na faculdade e decidiu começar a fazer aquilo que amava. Mas nem tudo correu como queria e rapidamente percebeu que o trabalho dificilmente seria das nove às cinco como antes. Muitas vezes, encontrava-se à frente do computador à meia-noite e os dias antes dos casamentos trabalhava cerca de 17 horas.

Estava tão ansiosa para ter os primeiros clientes, que cobrou a uma amiga 2 mil dólares para um trabalho de cinco meses. No final, fez as contas e viu que estava recebendo um dólar à hora, enquanto como advogada ganhava 450 dólares.

Todos sentimos dificuldades ao início

Esta é uma afirmação que você deve ter na sua cabeça: todas as pessoas sentem dificuldade no início do seu trabalho de freelancer. Até que seja encontrado um método de trabalho ou uma rotina, qualquer freelancer sente dificuldades em começar este tipo de trabalho. Se mesmo num emprego normal, com trabalho das nove às cinco já é complicado, imagine para quem tem de ficar procurando clientes e não tem salário fixo ao final do mês!

O importante, é ficar constantemente à procura de alguma forma de melhorar o seu dia-a-dia. Tem dificuldades em levantar cedo para ir trabalhar? Tente encontrar uma técnica. Fica vagueando pela internet o dia todo? Existem softwares como o Rescue Time que o podem ajudar. Para todo o problema existe uma solução, o importante é você ficar constantemente do melhor método, pois com certeza mais tarde ou mais cedo irá ultrapassar essa dificuldade. É tudo uma questão de tempo.

Vale a pena começar a trabalhar como freelancer?

Tal como existem grandes vantagens em iniciar esse tipo de negócio, também existem desvantagens enormes. Vejamos alguns benefícios:

  • Pode aumentar os seus rendimentos mais rapidamente
  • Horário livre
  • Pode trabalhar onde quiser
  • Você constrói o seu futuro
  • Curva de aprendizagem acelerada

Contudo, também existem algumas desvantagens:

  • Dificuldades em organizar o seu dia
  • Rendimentos irregulares
  • O horário de trabalho aumenta conforme o número de projetos
  • Dia-a-dia mais solitário
  • Passa o dia inteiro na frente de um computador

Depois de ter noção de alguns destes pontos, faça uma análise às suas características pessoais e verifique se elas se adaptam ao negócio de freelancer. Não adianta querer abandonar o seu emprego para receber mais quando, na verdade, falta-lhe disciplina pessoal para transformar seu próprio negócio em algo rentável. Para que evite algumas das dificuldades que lhe foram dadas acima, ficam aqui algumas dicas de como evitá-las:

1. Dificuldades em organizar o dia

Esta é uma das maiores dificuldades de quem começa trabalhando em casa. Você pensa sempre que esta será o “último dia” para se deitar tarde ou ter um dia pouco produtivo, mas na verdade essa rotina é constante e você acaba não cumprindo aquilo que promete a você mesmo. Os dias em que dorme até tarde ou que fica o dia inteiro olhando para o Facebook tornam-se regulares até que você perde o controle do seu tempo e as horas voam, mesmo sem você ter muito trabalho.

O meu conselho é que comece, ao início, por definir um horário. Imagine que se deita todos os dias às quatro da manhã. Se tentar no dia seguinte ir para a cama à meia-noite, o mais provável é que não consiga. Faça o seguinte: diminua uma hora em casa dia. No dia seguinte, deita-se às três, no outro às duas e assim sucessivamente. Mais facilmente estará dormindo à meia-noite. Depois, defina um horário de trabalho normal. Se trabalhar em casa for uma dificuldade, vá para um café sempre à mesma hora. Imagine que lá é a “sua empresa”. Criar a sua própria realidade pode mudar o dia-a-dia.

2. Rendimentos irregulares

É um dos problemas mais difíceis de resolver, visto que o dinheiro não chega sempre da mesma forma. Umas vezes os clientes pagam na hora, outros atrasam. Uns meses existe muito trabalho, em outros (como o de dezembro) as propostas diminuem. Lidar com esta inconstância não é fácil, mas existem formas de minimizar os malefícios. Existem duas coisas que aconselho a fazer. Em primeiro lugar, faça sempre o seu balanço mensal de ganhos, quer tenha recebido ou não. Deste modo, consegue manter uma ideia certa de quanto dinheiro está a movimentar por mês.

Depois, defina quanto vai retirar para si todos os meses. No fundo, é um salário “fixo” que tem. Esta opção permite, por um lado, poder ter uma ideia de quanto dinheiro poderá contar, enquanto por outro lado evitar que gaste todo o dinheiro ganho, pois no próximo mês esses valores podem não surgir.

dificuldade freelancer

3.  O horário de trabalho aumenta consoante aos projetos

É verdade que muitas vezes não temos possibilidade de evitar esse tipo de situação, pois uma quantidade enorme de trabalhos surge por vezes em datas semelhantes e em períodos de entrega bastante curtos. À exceção disso, tente manter o controle em todas as outras que lhe permitem organizar o seu mês atempadamente. Concentre-se em evitar madrugadas inteiras a trabalhar só porque não se organizou da maneira correta.

Tem um trabalho que demora dez horas a realizar e tem dez dias para o fazer? Ok, faça uma ou duas horas por dia. Parcelar as suas tarefas ajuda-o a realizá-las de um modo mais simples, ficando com tempo disponível para analisar os pormenores.

4. Rotina mais solitária

Este é um grave problema que apenas irá sentir ao fim de um mês de trabalho enquanto freelancer. Acaba por tornar o seu dia-a-dia demasiado monótono ficando o tempo todo olhando para o computador, apesar de ser bastante benéfico para a sua produtividade. Quando começar a se sentir assim, vá para um café ou convide um amigo para trabalhar consigo. Pode até distraí-lo um pouco, mas com certeza ficará mais motivado.

5. Passa o dia inteiro em frente ao computador

Quando comecei trabalhando em casa, a hora de dormir acabava sendo uma tortura. Como passava o dia todo no computador, quando fechava os olhos para supostamente, ir dormir, só via imagens e letras. Depois de falar com alguns colegas, descobri que isso era algo normal e que a culpa da tela do computador.

Mas nesse mesmo dia um leitor, oportunamente, me deu um conselho que me ajudou bastante: “desligue o computador uma hora antes de dormir”. Dito e feito. A partir dessa noite nunca mais tive dificuldades em adormecer. Uma pequena mudança, mas que fez claramente a diferença. Mesmo durante o dia, tento evitar ficar o dia inteiro na frente do computador. Faça um esporte, dê uma caminhada ou leia jornais. O computador é o seu instrumento de trabalho, não uma parte do seu corpo.

Com certeza, o leitor terá sentido outras dificuldades que eu não senti. Eu por exemplo, tenho facilidade em desligar o Facebook quando quero trabalhar ou ver o email apenas três vezes por dia. Contudo, sinto maiores dificuldades com os pontos que lhe mostrei acima.

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.