Produtividade 12/06/2013

Trabalha oito horas por dia? Saiba por que deve mudar esse hábito!

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Desde muito cedo que o mundo do trabalho ensina-nos uma regra muito simples: um dia de trabalho deve ter, em média, oito horas. E é com essa “lei” que muitos profissionais vivem as suas vidas, trabalhando durante anos sem sequer se questionarem o motivo de trabalharem oito horas por dia. Mas se você jamais tinha pensado neste tema, não se preocupe. Neste artigo vamos explicar-lhe a origem das oito horas diárias de trabalho e ainda vamos mostrar-lhe o motivo deste conceito estar totalmente ultrapassado. Hoje em dia já não existe qualquer razão para os profissionais continuarem focados nas oito horas. Nas próximas linhas, entenda o porquê!

Antes de explicarmos a razão desse hábito estar errado, é necessário explicar o motivo de atualmente trabalharmos oito horas por dia. A resposta começa na revolução industrial. Em pleno séc. XVIII, grande parte das empresas funcionavam 24 horas por dia, sete dias por semana. Além disso, era considerado normal os trabalhadores ficarem na empresa entre 10 e 16 horas. Mas este modelo de negócio não durou muito tempo e logo surgiu um homem com o nome de Robert Owen e que começou uma campanha alertando para as pessoas não trabalharem mais do que oito horas por dia. O seu slogan era: “Oito horas de trabalho, oito horas de divertimento e oito horas para dormir”.

E para a sua ideia ganhar ainda maior credibilidade, Owen convenceu a grandiosa empresa Ford a implementar este hábito. E assim foi. Em 1914, a For Motor Company não só inseriu as oito horas de trabalho diárias como também duplicou o salário dos seus colaboradores. Em dois anos a empresa dobrou os seus ganhos. Como seria de esperar, as outras empresas seguiram o mesmo caminho. Acredite Esta é a razão porque atualmente trabalhamos oito horas por dia. Mas será esta a estratégia mais correta? Está na hora de pensarmos um pouco…

“FAÇA A GESTÃO DA SUA ENERGIA, NÃO DO SEU DIA”

Aposto que já fez esta pergunta a si mesmo: as pessoas bem sucedidas trabalham muitas horas? É uma pergunta muito pessoal pois depende sempre de cada profissional. Existem aqueles que admitem trabalharem várias horas como é o caso de Bill Gates enquanto existem outras como Richard Branson que passam grande parte do tempo se divertindo, daí ser muito difícil saber o padrão. Há bem pouco tempo, Portugal foi considerado um país pouco produtivo e essa foi a justificação para a atual crise. A Alemanha, pelo contrário, era sempre vista como o exemplo de produtividade. No entanto, com alguma pesquisa, foi possível verificar que esses valores até são contraditórios: os portugueses trabalham mais horas por semana que os alemães. Esta análise permite-nos chegar a uma conclusão: o número de horas que você trabalha é um indicador de sucesso.

Tony Schwartz explica isso muito facilmente. Segundo este especialista em produtividade, nós temos quatro tipos de energias:

  • A sua energia física
  • A sua energia emocional
  • A sua energia mental
  • A sua energia espiritual

Quando algumas destas não está bem, a nossa produtividade também cai drasticamente. Mas isso acontece porque grande parte dos profissionais pensam que são máquinas. Mas existem uma pequena diferença:

“As máquinas trabalham em linha reta enquanto a produtividade do ser humano é cíclica”

O que a frase anterior explica é que nós, seres humanos, temos ciclos de produtividade claramente definidos. É impossível estarmos focados o tempo todo! Segundo o mesmo especialista, os seres humanos têm ciclos máximos de concentração que duram entre 90 e 120 minutos. Depois disso, é necessário um intervalo para que todas as capacidades sejam recuperadas.

ciclos de produtividade

Tudo isto que foi explicado acima leva-nos a pensar em mudar o nosso conceito para procurar aquilo que é possível ser feito ao longo de 90-120 minutos em vez de pensar naquilo que pode ser feito durante as oito horas. Invertendo esse pensamento eu acredito que você poderá ser uma pessoa bem mais produtiva. Repare na imagem acima, pois ele representa bem o ciclo normal de um profissional.

COMO FUNCIONA O NOSSO FOCO?

Para conseguir perceber como funcionam os nossos ciclos é necessário entender como trabalha o nosso foco. Por que motivo não conseguimos ficar focados mais do que 90 ou 120 minutos? No seu mais recente estudo, Justin Gardner, explicou que o nosso cérebro utiliza duas formas de manter o foco. Vejamos a imagem abaixo.

formas de concentração do cérebro

Na imagem A, o cérebro está focado em apenas uma tarefa e consegue facilmente separar aquilo que são as distrações (azul) daquilo que é mais importante (amarelo). Já na imagem B isso não acontece, com as multitarefas a tornaram demasiado confusa a informação, misturando aquilo que é importante com aquilo que não interessa. Dessa forma, esforço do cérebro fica distribuído e a energia investida em cada uma das tarefas também estará distribuída. Ok, mas toda esta informação parece óbvia. Mas será que você está sempre focado em uma tarefa de cada vez? Ou será que tem constantemente o email e o Facebook ligados enquanto trabalha?

8 DICAS PARA TRABALHAR POR CICLOS

Agora que já percebeu que ter como foco principal o “trabalho de oito horas por dia” é uma perspetiva errada, chegou o momento de alterar a situação e começar trabalhar o seu dia por ciclos, tentando entender qual é a sua capacidade máxima de foco. Já falamos aqui sobre a Técnica de Pomodoro (que irá ajudá-lo na gestão do tempo) ou até no Focus Booster, que pode ser uma excelente ferramenta para saber há quanto tempo está trabalhando. Mas para que possa rapidamente criar um novo paradigma na sua produtividade, foi partilhar consigo 8 dicas para conseguir trabalhar por ciclos:

  • Tenha um local para apontar as suas tarefas e saber quanto tempo vai trabalhar com essas tarefas. O Wunderlist ou até um simples blocos de notas por ser suficiente. O importante é saber quando começar, terminar e fazer o seu intervalo.
  • Utilize um aplicativo para controlar o seu tempo. Em alguns casos um time tracking de cozinha pode ser suficiente. O que você necessita é de uma estratégia para ser avisado quando esse tempo terminar, evitando assim que fique pensando constantemente na finalização das suas tarefas.
  • Evite as multitarefas. Já falei sobre esse tema neste artigo mas nunca é demais avisar que realizar várias tarefas ao mesmo tempo é prejudicial para a sua produtividade, fazendo com que os ciclos de trabalho se tornem demasiado confusos e pouco produtivos. Evitar multitarefas é fechar todas as notificações de email, Facebook, Twitter, etc.
  • Encontre o seu ciclo ideal de produtividade. Cada um tem o seu “tempo limite” de concentração. Algumas pessoas conseguem manter o foco durante horas e com muita facilidade enquanto outras perdem a concentração muito facilmente. O ideal mesmo é conseguir perceber qual o seu período máximo de concentração. Não adianta querer trabalhar uma hora e meia se você na verdade só aguenta uma hora com o máximo de foco.
  • Trabalhar a sua capacidade de concentração também é importante. Fazer algum esporte que exija foco (yoga, corrida, etc) pode ser uma forma de aumentar a sua capacidade de concentração, especialmente se você for uma pessoa com muita energia e que não tenha capacidade de se manter focado em uma tarefa de cada vez.
  • Evite abrir o seu email pela manhã. Eu sei que esta dica é por norma muito polêmica – afinal de contas muitos de nós precisam de verificar as mensagens logo cedo – mas a verdade é que uma mensagem de email um pouco mais estressante (reclamação do cliente, conta para pagar, etc) pode retirar o foco inicial do seu dia.
  • Outra das formas de trabalhar a concentração é utilizar uma manhã do seu dia (pode ser semanalmente ou mensalmente) na qual você não terá internet, celular, entre outros dispositivos, focando apenas naquela tarefa. No meu caso eu escolhi a escrita do meu novo livro mas você pode pensar em outras opções como um trabalho para um cliente que não exija internet, a leitura de um novo livro ou mesmo a escrita de um texto. Experimente ficar focado em apenas uma tarefa (mas focado mesmo!) para você analisar as diferenças.
  • Defina quais as tarefas mais importantes para o seu dia e inicialmente foque-se nelas. Aproveitar os ciclos de produtividade utilizando uma ordem lógica acaba por torná-los bem mais eficazes.
  • Planeje, também, tudo aquilo que seja fora do seu trabalho, tal como uma corrida, uma ida ao cinema com a sua namorada, etc. Isso faz com que você também dedique tempo para si e consiga visualizar facilmente a sua ordem de tarefas.

CONCLUSÃO

Quando referi num artigo que a profissão de freelancing é uma profissão de futuro, não o fiz por acaso. Acredito que o ser humano tem muito mais para dar do que apenas trabalhar oito horas por dia. O mercado atual exige muita criatividade, capacidade de estudo e espontaneidade, algo que os padrões anteriores de trabalho não permitem criar. Daí ser tão importante começar a criar uma linha de pensamento diferente, mantendo o foco nos ciclos e não nas horas totais de trabalho.

Mas agora deixo a palavra para si. Partilhe connosco um pouco do seu ciclo de trabalho. Conte-nos, também, se já tinha pensando sobre o tema.

Até já!

Nota: neste artigo utilizamos algumas informações presente neste post

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

BAIXE AGORA
O Ebook que vai ensinar você a criar imagens poderosas para anúncios pagos nas redes sociais!

ebook para criar imagens de anúncios online
close-link