Marketing Digital 19/08/2011

10 questões que deve fazer antes de contratar um funcionário

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Quando o seu negócio começar a crescer, irá surgir uma necessidade: delegar tarefas. Mas contratar alguém para fazer um trabalho que anteriormente era feito por si, não é uma tarefa assim tão fácil de realizar. Isto porque é importante que contrate alguém que tenha a mesma ambição, vontade para trabalhar e que queira crescer como você, caso contrário estará a ter mais trabalho a educar essa pessoa do que propriamente a ter benefícios com essa contratação. Nesse caso, será mais um problema do que uma ajuda para o seu trabalho de freelancer. Mas se você está no início da sua empresa, aconselho que dê uma leitura em alguns dos nossos artigos para jovens empresários:

Mas existem algumas questões que podem ajudá-lo a diminuir essas probabilidades. É claro que não impedem que você se engane e comece a ter problemas com essa pessoa que contratou, mas ajuda em muito a que tenha menores possibilidade de errar. Muitas delas são bastante usuais e com certeza o leitor já ouviu falar delas, mas a verdade é que muitas pessoas esquecem-se de as fazer, talvez por preguiça ou desleixo. E essa atitude apenas gera mais trabalho no futuro. Ficam aqui 10 questões que deve fazer ao seu futuro colaborador:

1. Como foi o passado dele?

“Se quiser conhecer uma pessoa, olhe para o seu passado”. Sei que podem existir exceções, mas a verdade é que a maioria dos trabalhadores revela as suas características pelo que já fez no passado. Sempre teve iniciativa para criar projetos? Foi despedido do emprego onde trabalhava? O que fez em cada ano? Ao verificar o que o seu futuro empregado fez no últimos tempos, terá uma noção do que pode esperar dele. Contudo, deixo-lhe um aviso: não se guie apenas por aí. Ele pode ter passado por uma fase complicada e agora estar motivado para trabalhar. Às vezes dar uma oportunidade a quem o passado não ajudou muito pode ajudar a ganhar um colaborador motivado.

2. Que tipo de trabalho realizou?

Se quiser trabalhar com um designer freelancer é importante que ele trabalhe há muitos anos nesta área. Se percorreu vários empregos diferentes, pode ter dois significados: ou adapta-se facilmente a qualquer área ou não consegue aguentar muito tempo a fazer o mesmo. É importante que durante a entrevista prévia que realizar tenha cuidado com isso e tente perceber se ele tem mesmo paixão pelo que faz.

3. Ele está preparado para o desafio?

Ninguém melhor do que você para saber o quanto custa atingir o sucesso. Mas será que essa pessoa que você vai contratar tem capacidades para aguentar essas exigências? E aquelas horas a mais que você fica no escritório só para entregar o trabalho a um cliente? Algumas pessoas pensam que vão ser contratadas apenas para fazer o trabalho das nove às cinco, mas não contam com os trabalhos extras que têm de realizar ou os fins-de-semana que têm de perder. Esclareça bem esta parte antes de o contratar.

4. Essa contratação é mesmo necessária?

Por vezes trabalhar com um empregado é apenas um “luxo” que os freelancers querem ter. Questione-se bem se é mesmo necessário ter mais alguém a trabalhar consigo ou se realmente pode fazer isso sozinho. Ter um emprego implica mais custos mas também mais horas perdidas a ensiná-lo a produzir e a fazer as coisas do seu jeito. Se puder evitar todo este trabalho, faça-o.

5. Como farão para se comunicar?

Hoje em dia a internet permite que tenha um colaborador à distância sem ter grandes problemas com isso. Existem vários softwares no mercado que podem facilitar essa tarefa como o Basecamp. Mas facilitar não significa que você ou o seu funcionário estejam preparados para preparados para isso. Implica que os dois estejam sempre em contato através de chats ou do email e isso pode prejudicar na sua produtividade. Já para não falar que a comunicação através da internet nunca é igual à comunicação pessoal pois muitos recados podem ficar mal interpretados.

6. Quem fará contato com o cliente?

É determinante que defina uma regra logo ao início: Quem vai falar com o cliente, você ou o seu funcionário? O contato com o cliente é algo essencial para o negócio e nesta fase inicial o colaborador pode ainda não ter a experiência necessária para fazê-lo da melhor forma, podendo tornar um cliente pacífico num cliente insatisfeito. O que aconselho é que nesta fase inicial seja você a fazê-lo. Com o passar do tempo e aos poucos e poucos comece a delegar-lhe esta tarefa, mas apenas quando ele estiver já por dentro do ritmo de trabalho normal.

7. A quem o cliente pagará?

As finanças de um negócio de freelancer é outro ponto que se torna complexo quando passam duas pessoas a trabalhar nele. Será que você confia plenamente no empregado para tratar desta parte? E o cliente, vai pagar a quem? Será muito positivo se conseguir definir este aspecto logo ao início. Aconselho também que fique com esta parte ao início, até porque nunca sabemos ao certo quem possa ser realmente esse seu novo colaborador..

8. Quais serão as tarefas realizadas por ele?

Duas pessoas a pensar no mesmo projeto por vezes acaba por complicar em vez de ajudar. Isto porque não são definidas tarefas logo ao início, acabando por você e o seu colaborador andarem no mesmo sentido em vez de cada um fazer o seu trabalho. E nesta fase inicial cabe a si encaminhar o funcionário para as tarefas corretas, dando-lhe objetivos e definindo tarefas.

9. Está pronto para treiná-lo?

Com um novo empregado, você irá perder mais tempo ao início do que ganhar. Terá que lhe ensinar quase tudo, pois apesar de ele já ter alguma experiência, existem processos que são apenas do seu negócio e que ele terá de aprender. É importante que esteja pronto para funcionar com um mestre ao início e ter muita paciência. Tal como um negócio, um bom empregado não se fez num dia.

10. Até quando a colaboração será necessária?

Outra das coisas que deve deixar bem esclarecidas ao início é quanto tempo irá durar esta colaboração. Será apenas para o projeto de um cliente ou é um objetivo para manter a longo prazo? Mais importante do que fazê-lo para si é determinante que diga isso ao seu colaborador, para que ele no final não se sinta decepcionado por ter trabalhado consigo. Imagine que ele pensa que vai ficar ali por muito tempo e apenas fica durante dois meses? Um colaborador insatisfeito pode fazer má publicidade da sua empresa nas redes sociais. Tenha cuidado com isso.

Já teve de contratar alguém antes?

Com certeza muitos freelancers que estão a ler este artigo já tiveram que contratar alguém para o ajudar num trabalho. Conte-nos o que sentiu e quais foram as dificuldade. E já agora, se pensou em algumas destas questões antes de o fazer.

Abraço e bom fim-de-semana!

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

BAIXE AGORA
O Ebook que vai ensinar você a colocar um chat do Facebook no seu site em apenas 10 minutos

close-link