Marketing Digital 25/01/2012

20 princípios que você deve ter quando inicia uma pequena empresa

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Os brasileiros são, em termos estatísticos, o segundo povo do G20 que mais investe na criação do próprio negócio. A nível econômico, podemos dizer que isso é bom para o país. Gera riqueza, cria mais emprego e é uma forma muito mais motivadora de trabalhar. É da natureza do brasileiro arriscar mais que o habitual. Já os portugueses não apostam tanto na criação de empresas. São um povo mais tímido e que prefere o salário fixo ao final do mês. Mas com a crise que atravessa o país, as pessoas começaram a ganhar noção que criar uma pequena empresa também pode ser uma alternativa viável.

Mas tanto num país como em outro, tenho visto vários erros quando o assunto é a abertura de um negócio próprio. Uns por desconhecimento, outros por pensarem que é fácil gerir a venda de produtos ou de serviços. Quem tem uma empresa ou um negócio de freelancer há muitos anos, sabe os sacrifícios que isso implica. A exigência tem de fazer parte do dia a dia.

Para que consiga chegar mais próximo daquilo que pretende enquanto empresário, vou dar alguns princípios que deve seguir para conseguir criar (e manter) uma pequena empresa. Mas se você é um fanático por negócios, aconselho que faça uma leitura em alguns dos nossos artigos antes de ler as dicas que temos reservadas para si:

criar negocio

1. Planeje antes de começar

Quando se é empresário e o hábito de criar novos negócios já está adquirido, torna-se mais fácil de começar algo novo. O processo acaba por ser mais ou menos o mesmo. Mas quem começa alguma coisa do zero precisa bastante de planejar todos os passos. Como vai dar a conhecer o seu trabalho, como se irá relacionar no mercado ou como vai fazer a distribuição do seu produto são pontos fulcrais, mas que devem ser bem pensados ao início. O ideal será sempre criar um plano de negócios, para que tenha todos os passos bem documentados e esquematizados.

Além de entrar de um modo mais “forte” no mercado, evita aqueles erros iniciais que os principiantes cometem. Como diz Bernardinho, técnico de voleibol e palestrante: “Meta é onde queremos chegar. Planejamento é como vamos chegar”. Você pode ter uma ideia de negócio inovadora e saber que pretende chegar longe com ela. Mas mais importante do que isso, é saber o modo como vai fazer para atingir esse objetivo. E esta é uma característica que distingue aquelas pessoas sonhadoras e que dificilmente concluem uma meta, daquelas que sabem que querem chegar longe mas que cumprem todos os passos para chegar a esse sonho.

2. Procure por parceiros

Há alguns anos era bem mais fácil abrir uma empresa. A concorrência era menor, as formas de divulgação eram escassas (resumiam-se a jornais e rádios) e a competição era maioritariamente dentro da própria cidade ou país. Hoje em dia o mundo é global. Quem compra um acessório na esquina do lado, poderia facilmente tê-lo adquirido na internet. Por isso, torna-se bem mais difícil conseguir atingir o sucesso hoje em dia. Concorremos contra quem conhecemos e contra quem não fazemos a mínima ideia que existe.

Por isso, a importância de ter parceiros de trabalho torna-se tão determinante. Saber usar o “win-win” é determinante para que o trabalho que é desenvolvido por nós passe a ser mais conhecido. Para que perceba melhor, podemos fazer uma analogia com os guest-posts. Para conseguir que a Escola Freelancer começa-se a ser mais conhecida, escrevi alguns artigos como convidado em outros blogs. Eu ganhei porque consegui que o meu trabalho fosse divulgado de modo praticamente gratuito, enquanto os autores dos outros blogs tiveram textos para os seus sites. É certo que perdi muitas horas a escreve-los, mas no final esse esforço acaba por valer a pena.

Se você é fotógrafo, dono de uma loja de roupa ou gerente de uma academia, tente encontrar pessoas que o possam ajudar. Quando mais se conseguir unir a outros empresários, mais forte você ficará. A ideia de que podemos vencer sozinhos no mundo está completamente ultrapassada. Com a internet, todos dependemos uns dos outros, e com certeza a sua empresa também depende do que as outras possam fazer por si. Mas tenha cuidado com uma coisa: não vá mendigar a pedir por auxílio. Se quer ser ajudado, ofereça algo em troca e de qualidade.

3. Invista em publicidade

Pode parecer meio cliché este ponto, mas a verdade é que muitos empresários continuam a teimar em não investir em publicidade para divulgarem os seus produtos. “Fazer negócios sem publicidade é como piscar o olho para uma mulher no escuro: Você sabe o que está fazendo, mas mais ninguém sabe”. Esta frase resume bem aquilo que é tentar vender alguma coisa sem ter a preocupação se as pessoas estão prestando atenção naquilo que você está fazendo.

Quando escrevi o artigo sobre o aumento do Klout Score, referi que fiz uma campanha paga no Facebook, o que me permitiu aumentar rapidamente o número de pessoas na páginas do blog. Esta foi uma das formas que encontrei para conseguir dar maior visibilidade aos meus artigos. Agora, em vez de escrever para audiência de duas mil pessoas no Facebook, escrevo para uma de quatro mil. Por isso, esse investimento torna-se facilmente recuperável. Senão vejamos:

  • Mais pessoas é igual a mais visitas
  • Mais fãs é igual a um maior número de partilhas
  • Maior número de partilhas significa mais fãs provenientes dessas pessoas

Como pode ver, não posso apenas pensar no número de pessoas que ganhei com o dinheiro que investi. Tenho de ter também uma visão a longo prazo, na qual sei que ganhar um fã não representa apenas isso, mas sim a oportunidade de conseguir mais visitas a partir daquele simples fã. Funciona mais ou menos como o efeito de bola de neve. O problema é que muitos empresários pensam de um modo racional. Fazem apenas cálculos ao dinheiro que gastaram e ao retorno que tiveram. Mas publicidade é muto mais do que isso. É que esse cliente novo que ganhou, vai falar com o amigo que posteriormente vai falar com outro amigo, e por aí adiante.

4. Escolha a quem você irá vender

Aqui no blog, poderia falar sobre um número invariável de temas. Afinal de contas, sou livre para escrever aquilo que bem entender. No entanto, sei que para ter sucesso tenho que agradar a uma determinada fatia de público. Eu quero que os meus leitores tenham como objetivo melhorar o seu trabalho de freelancer ou criar a sua própria startup. Fugir deste amplo de assuntos seria tentar agradar todos e não satisfazer ninguém em específico.

Quando quiser criar a sua própria empresa, decida bem que gênero de pessoas vão ser os seus clientes. Se quiser vender para pessoas completamente diferentes, o melhor é mesmo abrir um supermercado. A maioria dos negócios necessita de se restringir a nichos. Mais tarde poderá ser alargado, mas o mais importante é você começar a agradar a uma pequena percentagem da população.

5. Dedique 10% do seu dia para refletir sobre o seu negócio

Existe um restaurante perto de minha casa, onde vou comer desde novo. Há alguns anos, tinha bastante sucesso. Mas nos últimos tempos, tem perdido clientes por culpa da abertura de outros espaços na região. Há uns dias, quando o dono estava conversando comigo e se lamentando pela perca da clientela, fiz uma pequena pergunta: “O que você tem mudado nos últimos aqui no restaurante?”. Ele ficou perplexo. Tudo continua igual há uma década! As mesas são os mesmas, os pratos pouco se alteraram e até a pintura se mantém igual.

O que aconteceu com este pequeno empresário, acontece com a maioria das pessoas que têm uma empresa. Ficam satisfeitas com o que têm e deixam o stress do dia-a-dia ocupar o seu cérebro. Com isso, refletir sobre o que devem fazer para evoluir é uma tarefa que acaba ficando para trás. O mais certo é abrirem novas empresas e que ofereçam serviços inovadores. Os clientes gostam de coisas novas. A Apple não se contenta em ter tudo igual durante mais de um ano. O Google está sempre inventando novas funcionalidades.

Se eles que são líderes de mercado estão procurando se reinventar, porque você, como pequeno empresário, não deve fazer o mesmo? O meu conselho é que dedique 10% do seu dia para pensar o que pode fazer para melhorar a experiência do seu clientes. Não digo para aplicar todas as ideias, mas deixe-as apontada num papel ou no Evernote. Com o passar do tempo, vá fazendo uma análise mais profunda e tente por em prática aquelas que realmente são possíveis de realizar.

6. O que faz você ser diferente?

Com o aumento da crise em Portugal, muitos colegas meus têm me vindo perguntar o que acho das ideias de negócio deles. A única pergunta que faço é mesmo esta: “O que vais fazer de diferente no mercado?”. Normalmente, a resposta é um contundente “não sei”. Poucas pessoas têm a noção do que é necessário para se vingar no mercado. Apenas porque o vizinho do lado está fazendo, elas também querem fazer. Fazer esta questão ajuda-o a dissipar muitas dúvidas.

Se pensar bem e se colocar no papel de cliente, o que o levaria a trocar de marca de carro por exemplo, para outra qualquer, se esta última não lhe oferece nada de novo? O mesmo você deve pensar no seu negócio. Olhe para os seus concorrentes e veja o que eles fazem. Se eles têm um produto bom, o seu necessariamente terá de ser muito melhor. Ou pelo menos conter características que o diferenciem. Pode ser o preço, a embalagem ou até mesmo a qualidade. O importante é tentar não fazer exatamente igual a quem já o faz há mais tempo.

relacionamentos

7. Gaste 10% do seu tempo para gerar novos contatos

Todo o negócio precisa de gerar dinheiro. Caso não o faça, jamais será um negócio, mas sim um hobbie. Mas para você conseguir gerar rendimentos, necessita de ter clientes. Uma das coisas que me faz confusão é que muitos empresários ou mesmo freelancers estão constantemente ocupados com o cliente que têm hoje, mas esquecem-se que vão precisar de outro amanhã. Esta visão a curto prazo acaba por ser prejudicial ao fim de alguns anos. Todos os dias escrevo artigos para o blog, mas tento sempre fazer um pouco mais do que isso: interajo no Twitter, faço partilhas no Facebook ou escrevo guest-posts.

Enquanto empresário, tente não se limitar apenas à produção. Tenha consciência que representa apenas uma percentagem do trabalho. É certo que o conteúdo e o produto serão sempre reis. Contra isso não há estratégia de marketing que compense. Mas a verdade é que os seus concorrentes também têm produtos de qualidade. Por isso, você necessita de fazer um pouco mais para não ficar para trás nesta batalha. Como pode fazê-lo? Ficam aqui alguns conselhos:

  • Pague artigos em vários sites
  • Coloque banners de publicidade, quer seja em jornais ou blogs
  • Faça campanhas pagas no Facebook
  • Atualize a sua página de fãs
  • Escreva num blog
  • Interaja no Twitter
  • Coloque publicidade nas rádios
  • Faça campanhas no Google Adwords

Enfim, existem inúmeras formas de você divulgar o seu trabalho. Dependendo de cada área, depois terá que encontrar os meios mais eficazes de divulgar o produto ou serviço. Se é dono de uma loja de roupa e não tem uma ecommerce, talvez o jornal seja mais eficaz do que a internet, por exemplo.

8. Faça um bom gerenciamento financeiro

Quando uma pequena empresa começa no mercado, raramente é construída com uma pessoa para cada secção. Regra geral, o dono fica responsável por quase todos os papéis. Mas existe um que a maioria das pessoas tem mais dificuldades: o de gestor financeiro. Saber onde gastar e onde poupar não é tarefa fácil. Muitas vezes nem sabemos como estão as nossas contas pessoais, quando mais a de uma empresa. O meu conselho é que tenha bastante cuidado com esta vertente. Já vi empresas com produtos de qualidade, afundarem-se apenas porque não sabem gerir bem o dinheiro que entra e sai. Tenha em consideração alguns destes pontos:

  • Separe o dinheiro da empresa do seu pessoal
  • Tenha um salário fixo para receber por mês
  • Não deixe acumular dividas a fornecedores. Pague mal tenha oportunidade
  • Saiba quanto gasta com as despesas fixas (água, luz ou aluguer)
  • Tenha algum dinheiro de parte para um mês com menos clientes
  • Faça os descontos para o Estado de um modo correto e dentro do prazo
  • Saiba quando vai investir por mês em publicidade

De forma bastante resumida, estão aqui alguns pontos que você deve ter em atenção para a sua empresa. Se quiser saber um pouco mais sobre como gerir o seu dinheiro, aconselho que leia o nosso artigo sobre como gerir as suas finanças pessoais.

9. Mantenha uma motivação constante

No outro dia vi um video onde falava um dos maiores empresários brasileiros. Ele deu vários conselhos a pessoas que quisessem criar o próprio negócio, mas houve um que me marcou. “Um empreendedor tem de saber manter-se motivado nos períodos mais difíceis e saber gerir o ego nas fases de maior sucesso. É importante perceber que a árvore não cresce sempre até ao céu”. Sinceramente não me lembro o nome da pessoa que o disse, mas esta foi a frase que mais me marcou.

Pode parecer algo bastante simples, mas só quem já iniciou uma startup entende esta dificuldade. Quando tudo está bem torna-se fácil deixar-nos ir atrás do sucesso e quando as coisas não acontecem como prevíamos, a opção mais simples é sempre desistir. Para quem quiser ser uma pessoa de sucesso, esta flutuação de humor não pode existir. Compreendo que existam épocas em que nos sentimos mais motivados. No entanto, o mais importante é mesmo o objetivo em mente que devemos ter e as metas que traçamos para o nosso negócio. Perceber que todos estamos sujeitos que períodos menos bons aconteçam é o primeiro passo para não nos deixarmos ir abaixo quando ele aparecer.

10. Tente cumprir os objetivos

Quando alguém abre uma empresa, necessita de ter plena consciência de onde quer chegar. A diferença entre este ponto e o ponto 2, é que o anterior explica que você não deve ter só objetivos, mas sim uma forma de conseguir chegar até eles, e este motiva-os a cumprir. Isto porque definir metas e escrever como se chega a elas, é algo simples. Mas quando passamos à prática, existem alguns problemas. Algumas pessoas adoram planear, mas cumprir o que está planeado já causa algumas dificuldades. Para perceber um pouco melhor o que estou a dizer, aconselho a leitura do artigo “Quebre as barreiras para o sucesso“. Nele, o meu colega Miguel Lucas fala de algumas técnicas que lhe podem ser úteis transferir os seus objetivos a vertente teórica para a vertente prática.

11. Dê um passo de cada vez (mas não pare)

Em todos meus artigos, sempre defendi que devemos procurar a evolução. Contudo, também acredito que essa evolução deve ser procurada com passos certeiros. Quando somos jovens, temos tendência para acreditar que tudo vai dar certo. O otimismo é uma boa característica, mas que deve ser tratada com cuidado. Enquanto dono de uma pequena empresa, pense bem antes de dar cada passo. Mais vale esperar um pouco mais e dar um tiro certeiro, do que andar constantemente a falhar e a voltar atrás na sua palavra.

Mais uma vez, coloque-se no papel do cliente. Imagine que tem uma empresa que lhe promete mundos e fundos, mas que constantemente acaba por voltar atrás naquilo que lhe garantiu. Será que da próxima vez, você irá confiar na palavra deles? Ou o mais certo será trocar de produto à primeira oportunidade?

12. Exponha-se

Todas as empresas têm uma cara. Geralmente, é o seu fundador que fica com esta responsabilidade. Se pensarmos na Microsoft, o nome que nos vem à cabeça é Bill Gates. No Facebook, é Mark Zuckerberg. Isso acaba por ser positivo para o cliente e para a experiência de compra. Ele sabe que por detrás daquilo que eles está a adquirir, existe uma pessoa, um ser humano. E se alguma coisa acontecer de mal, o cliente sabe quem deve culpar.

No entanto, ainda existem muitos empresários que gostam de se esconder por detrás de um logotipo. Nada contra isso, até porque cada um tem direito a proteger a sua vida pessoal ao máximo. Mas se você tiver um negócio na internet, é importante que as pessoas saibam que está a escrever o texto ou a vender o produto. Muitas pessoas já me adicionaram no Facebook por causa do site e eu considero isso positivo, pois cria uma relação mais próxima com os meus leitores.

criatividade

13. Trabalhe com os melhores profissionais

Melhorar os conhecimentos constantemente deve fazer parte de um dos princípios de qualquer empresário. Para isso, ele necessita de estar constantemente em contato com os melhores profissionais da sua área. Isso permite que aumente o seu conhecimento mais rapidamente e que fique por dentro das últimas novidades. Fechar-se na sua bolha só irá atrasar o seu progresso. Grandes empresários trocam emails entre si, fazem perguntas sobre o mercado e pedem a opinião sobre novos produtos.

Suponha que vai lançar um ebook para fotógrafos freelancers. Se você enviar o livro para alguns dos melhores profissionais do país nesta área, com certeza terá um feedback importante do que falta fazer e do que pode ser melhorado. É preferível serem eles a criticarem-no do que depois ser o público a dar uma resposta negativa ao seu produto.

14. Esteja presente

Por mais evoluídas que sejam as tecnologias, uma empresa irá sempre necessitar da presença humana. Um mau hábito que um empresário pode desenvolver é o de achar que o seu negócio irá evoluir com o passar do tempo, sem que ele esteja presente. Por isso, trabalham apenas aquelas horas necessárias e esquecem o resto. Se você for dono de um site, por exemplo, é determinante que esteja constantemente online, para fazer um tweet ou responder a um email mais urgente. É óbvio que terá sempre de ter aquele tempo para si, em que dá algum espaço à sua vida pessoal. Mas é importante encontrar o equilíbrio entre o trabalho que é necessário investir na sua empresa para ela evoluir e o que você pode reservar para si.

15. Seja disciplinado

Só tem a sensação real da disciplina que é necessária quem inicia um negócio próprio. Toda esta gestão de tempo, clientes ou orçamentos, obriga a uma força de vontade enorme. Ao início ela até existe, o mais complicado torna-se mesmo quando o trabalho começa a acumular e os prazos ficam mais curtos. Enquanto empresário, é necessário que você tenha uma boa dose de disciplina pessoal. É importante saber dizer “não” quando tem que ser e saber ceder apenas quando estritamente necessário.

Se está a pensar abrir uma empresa e tem dúvidas se tem disciplina pessoal suficiente para isso, aconselho que faça um pequeno testo que eu fiz há algum tempo. Durante três meses, tente trabalhar ao sábado e domingo num projeto pessoal, enquanto que durante a semana faz as suas atividades normais. Defina uma hora para levantar, quantidade de trabalho para fazer e outras coisas. Desta forma, poderá ter mais ou menos a realidade do que é gerir um negócio próprio, sem ceder a outro género de tentações.

16. Tenha uma mente aberta

Um dos aspectos que achei mais interessantes quando tive a pesquisar sobre Bill Gates, foi o fato de ele levar sempre livros de diferentes assuntos para ler durante as férias. Ciências, história ou biologia. Este norte-americano gosta de aprender de tudo um pouco enquanto aproveita para se bronzear na praia. Quando soube deste hábito, tive real consciência que as pessoas de sucesso não se concentram em apenas uma área. Gostam de aprender coisas novas no seu dia a dia.

O tenista Rafael Nadal gosta de jogar golfe. Steve Jobs adorava passar horas a meditar. Todos estas hábitos exteriores à vida “normal”, ajudam a que estas pessoas consigam abrir um pouco a sua mente para coisas novas. Desta forma, mantêm-se humildes e continua a acumular conhecimentos. Enquanto empreendedor, aconselho que também tente fazer coisas novas, fora do seu negócio. Aprenda uma língua, um esporte ou outra coisa qualquer.

17. Seja de confiança

A “má fama” é algo que se ganha muito rápido mas que demora muito a desaparecer. Basta um pequeno erro com um cliente para essa pessoa espalhar para os outros empresários que você não cumpre com as obrigações ou que é mentiroso. Por isso, tenha muito cuidado com a forma como gere as suas relações. Tente evitar conflitos ou mal entendidos com outras pessoas. Isso apenas provoca maior desgaste e impede que se foque no essencial: no trabalho.

18. Seja persistente

Você já teve um jantar com um homem de negócios? Se já teve essa oportunidade, com certeza reparou como eles são teimosos, como gostam de levar a opinião deles para a frente. Essa atitude acontece porque eles necessitam de ser assim no dia a dia. Precisam de levar a ideia deles para a frente, de expor com eficácia os seus pontos de vista. Se você pretende abrir uma pequena empresa, também necessita de ser mais teimoso que os seus concorrentes, de acreditar naquilo que está fazendo. Se você não tiver certezas naquilo que está fazendo e se principalmente não transmitir isso, os seus clientes não vão acreditar no seu produto. Antes de eles quererem comprar algo que seja seu, você necessita de transmitir a mensagem que aquilo é realmente algo que vale a pena.

19. Aprenda a motivar as pessoas

Desde o início, você irá sentir necessidade de motivar as pessoas à sua volta. Sejam clientes, fornecedores ou simples leitores. Eles precisaram de sentir que você está no caminho certo e que esse é o destino correto. Não basta ter apenas um bom produto, é preciso fazer com que outras pessoas progridam juntamente consigo. Nenhum empresa vive apenas só com uma pessoa. Com o passar do tempo, será necessário contratar colaboradores. Por isso, desde cedo tenha o hábito de saber um pouco mais sobre motivação. Pesquise sobre livros ou leia sites.

20. Coerência acima de tudo

A credibilidade também é algo muito importante no mundo dos negócios. Se você vende aquele produto como o melhor do mercado, ele necessita de ser obrigatoriamente o melhor do mercado! Esse erro é muito comuns nos jornais. Quantas vezes você já não comprou um jornal na banca porque queria muito ler sobre uma notícia e quando chegou à página, viu que o título era enganador? Isso só leva a que da próxima vez não o compre, pois sentiu-se completamente enganado. Se disser que você vai mudar o mundo, mude-o realmente!

Todos estes princípios são válidos para quem quiser abrir uma pequena empresa. Se não os cumprir, certamente o seu negócio não vai passar apenas de uma intenção que não teve seguimento. O problema é que muitos empresários não têm a mínimo noção do que é necessário para se ter sucesso no mundo dos negócios. O computador em que você está lendo este texto, não é apenas um pedaço de metal com um visor. É um misto de atitude, conhecimento e perseverança.

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.