Marketing Digital 16/11/2011

9 perguntas que deve fazer a si mesmo depois de cometer um erro

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Tal como tudo na vida, quer seja a criar o próprio negócio ou num relacionamento, as coisas podem não dar certo à primeira oportunidade. E a capacidade de conseguir ultrapassar estes períodos mais difíceis é uma das grandes diferenças entre as pessoas de sucesso e as pessoas comuns. Basta analisar alguns casos, como o de Steve Jobs, que criou a própria empresa, foi despedido dela, abriu outras, e depois regressou para revolucionar o mundo. Quando algo não acontece bem à primeiro tentativa, é importante conseguir detetar os erros e as falhas, para que da próxima vez se consiga triunfar. A queda faz parte, mas o mais importante é saber lidar com ela.

Quando escrevi o meu artigo sobre os 5 maiores erros de quem trabalha por conta própria, referi alguns pontos que são bastante comuns acontecerem na maioria dos empresários. Isto acontece porque não têm real noção do que devem fazer. E essas capacidades apenas podem ser apreendidas com o passar do tempo, com as sucessivas quedas, mas o mais importante é o modo como aprendemos com elas. Antes de criar este blog, envolvi-me com alguns projetos que me deram pouco ou nenhum retorno em termos monetários. Mas foi graças a eles que consegui aprender muitas das ferramentas e técnicas que utilizo hoje em dia para escrever.

No fundo, foram falhas que me permitiram crescer. Gastei várias horas, li imensos tutoriais e pesquisei em muitos livros. Na altura, parecia-me tempo perdido, mas no futuro consegui “ligar os pontos” e perceber que afinal, sem aqueles falhanços iniciais dificilmente conseguiria ter um projeto de referência. E sei que neste momento a aprendizagem continua. Certamente dentro de um ano irei olhar para este texto e visualizar vários erros que cometi. Faz parte.

freelancer

Como posso aprender com meus erros?

Quando tentei explicar aos leitores sobre as 10 desvantagens de trabalhar para outra pessoa, alguns referiram que nem todos têm possibilidade de trabalhar como freelancer ou criarem uma startup. Nada mais correto. O motivo de certas pessoas não conseguirem ter o seu próprio negócio é porque têm dificuldade em aprender com os seus erros. Quando trabalhamos para uma empresa, se cometermos erros temos um chefe para nos dizer o que devemos fazer para melhorar. Enquanto freelancer, é você quem sente “na pele” os seus erros e falhas. Por isso, uma das melhores formas para melhorar nesses períodos negativos é fazer uma questão a você mesmo e tentar perceber onde errou. Veja alguns exemplos do que deve tentar entender:

1. O que posso aprender com isso?

Esta é a pergunta mais básica e a que deve ser feita em primeiro lugar. Quem quiser evoluir, tem de assumir que teve responsabilidade naquilo que aconteceu. Nem sempre a culpa pode ser 100% sua, mas uma parte foi com certeza. E esqueça as desculpas habituais como a crise ou o mercado. Como empreendedor, deve ter capacidade para antecipar esses períodos e fazer as mudanças necessárias, de modo a proteger o seu trabalho.

Seja crítico, mas construtivo ao mesmo tempo. Pare de dizer que você é homem mal sucedido e que o seu futuro não passa pelo mundo dos negócios. A sua atitude deve ser contrária, assumindo os seus erros, mas vendo isso de um prisma positivo, com o intuito de não os cometer no seu próximo investimento.

2. O que podia ter feito de diferente?

Recorde-se de todas as opções que fez anteriormente e lembre-se em que período tomou essas decisões. Isto porque uma escolha feita hoje pode ser acertada, mas dentro de um ano não o ser, por exemplo. No mundo dos negócios, o “timing” das suas atitudes faz a diferença. Ou pensa que qualquer empresa não teria capacidade de comercializar um iPhone quando ele foi lançado para o mercado? Certamente a Microsoft seria capaz de fazê-lo. Mas a verdade é que hesitou e esse setor acabou por ser conquistado pela Apple.

3. O que preciso de melhorar?

Quando erramos, na maior parte das vezes é porque não sabíamos como lidar com essa situação. Suponha que tem um blog e que, por mais que escreva, as suas visitas não começam a aparecer. O correto é você tentar verificar os erros que comete no seu projeto, de modo a conseguir melhorar. Será que percebe de SEO? Falta qualidade aos seus textos? A estrutura do seu site era pouco apelativa? Muitas questões podem ser levantadas nesta altura, mas o importante é que se pergunte sobre elas. Depois de detetar as falhas, tente encontrar uma forma de melhorá-las para conseguir ter sucesso da próxima vez ou quem sabe ainda no mesmo projeto.

4. Com quem posso aprender mais?

O problema de muitos investidores é acharem que conseguem criar tudo sozinhos e que vão aprender sem a ajuda de ninguém. Essa ideia demonstra ambição, mas revela um fraco espírito de equipe. Mesmo os grandes gênios, precisaram de ser apoiados por outros para que conseguissem atingir o sucesso. Ao detetar os seus erros, encontre um modo mais eficaz de aprender com eles. Leia mais, procure especialistas ou faça um curso.

5. Estava preparado para começar esse negócio?

O desenvolvimento pessoal é importante o sucesso de qualquer negócio. Começar uma startup com 20 anos pode ter muitas vantagens como a maior vontade de vencer ou a criatividade, mas também pode ser um fator negativo. Nem todas pessoas estão preparadas para abrir uma empresa pouco depois de saírem da faculdade. Por vezes, o insucesso deve-se ao fato de ter começado o seu negócio no período errado.

ajuda

6. Eu tinha as condições necessárias?

A vontade de começar algo nosso provoca-nos muitas vezes uma cegueira enorme, fazendo com que comecemos os projetos sem as mínimas condições de o fazer. Ainda me lembro quando era mais novo e a minha mãe queria abrir uma escola de ballet, mas não tinha muitos recursos para o fazer. Então, alugou um espaço sem grandes condições e montou-o com o dinheiro que conseguiu juntar na altura. O resultado foi o fecho da escola passado um ano.

Se pretende criar uma empresa a partir de uma garagem ou começar um negócio de freelancer apenas com um computador à frente, pense bem nisso. As condições iniciais para se começar a trabalhar podem, realmente, fazer toda a diferença a longo prazo. Veja se não foi isso que falhou no seu negócio.

7. Pensei a longo prazo?

Existem muitas empresas na internet que prometem lucro fácil, dizendo que o dinheiro vai trabalhar por nós, que podemos ficar dormindo e aumentando os nossos rendimentos. Quem pensa entrar nesse gênero de negócios, é porque tem o objetivo de conseguir rendimentos a curto prazo e não tem perspectivas de futuro. Mas quem quiser criar um trabalho de freelancer a longo prazo ou uma startup, necessita de pensar sempre que irá trabalhar nela durante muitos anos. Um dos problemas do seu negócio pode ter sido mesmo esse: falta de visão a longo prazo. Estabeleça objetivos, diga o que quer para si e a pouco e pouco vá chegando mais perto da sua meta final.

8. Essa falha será algum sinal?

Nada disso. Voltando mais uma vez à questão dos relacionamentos, jamais um problema anterior deve condicionar as relações futuras. No máximo, podemos aprender com elas. Em qualquer negócio, a falha anterior apenas deve ser vista como uma forma de se aprender mais. Esses sinais apenas devem ser considerados preocupantes quando você não os consegue mudar.

Imagina que começou um negócio de freelancer e ele não deu certo porque você passava demasiado tempo no Facebook em vez de estar trabalhando. Aí você tinha um problema claro de produtividade. Se isso for realmente um impedimento para você e necessita de um chefe para lhe dizer o que fazer, talvez o seu perfil não seja o de empreendedor. Agora, se conseguir melhorar essa falha, mais facilmente vai conseguir atingir o sucesso.

9. O que farei a seguir?

Depois da queda, está na hora de voltar a caminhar rumo àquilo que deseja. Por isso, faça já os seus planos para o futuro, reveja onde falhou e defina os passos para evoluir. Ficar parado a seguir a uma queda é o pior que pode fazer.

“Não corrigir nossas falhas é o mesmo que cometer novos erros” (Confúcio)

“Muitas das falhas da vida acontecem quando as pessoas não percebem o quão perto estão quando desistem” (Thomas Edison)

“O passado serve para evidenciar as nossas falhas e dar-nos indicações para o progresso do futuro” (Henry Ford)

“A sabedoria não está em não falhar ou sofrer, mas usar nossas falhas para amadurecer e nosso sofrimento para compreender a dor dos outros” (Augusto Cury)

“Quem faz pode cometer falhas, mas a maior de todas as falhas é não fazer nada” (Benjamin Franklin)

O que costuma fazer quando erra?

Grandes gênios da história também já erraram. Com certeza irá se lembrar de casos da sua vida em que algo não tenha dado certo. Todos passamos por isso. O importante é perceber o porquê de terem acontecido, de modo a evitar falhas semelhantes no futuro. Com estas nove questões, poderá realmente perceber o que aconteceu. Utilize-as sempre que algo não ocorrer do modo como deseja.

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

BAIXE AGORA
O Ebook que vai ensinar você a colocar um chat do Facebook no seu site em apenas 10 minutos

close-link