Marketing Digital 21/05/2012

O exemplo prático de um Plano de Negócios

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Quando escrevi aqui na Escola Freelancer o artigo explicando como realizar um plano de negócios, vários leitores que comentaram o post fizeram questão de pedir por um exemplo prático, para que pudessem utilizar de forma instantânea no seu trabalho de freelancer ou na sua startup. Por esse motivo, hoje decidi partilhar com vocês o plano de negócios que realizei no meu último ano de faculdade e que serviu de inspiração para um futuro projeto.

Mas antes de começar esta partilha da minha experiência, gostaria de deixar algumas ressalvas a todos os leitores. A primeira é que um planejamento como este deve ser sempre adaptado à realidade do seu negócio. Todos os pontos que vou apresentar aqui não têm necessariamente de ser aplicados no seu negócio. Você pode fazer o que quiser com eles: acrescentar, eliminar ou modificar pontos. O importante num planejamento é que você consiga definir os passos que pretende que a sua empresa siga. Outro ponto que gostaria de recordar é que o plano de negócios deve ser algo escrito para si, mas também para futuros investidores que pretendam adquirir a sua empresa.

Não veja o planejamento como algo rígido. Ele deve ser escrito de forma consciente, mas também poderá ser alterado ao longo dos tempos. Como qualquer empresário experiente sabe, as ideias iniciais de uma empresa devem ser adaptadas às circunstâncias. Como um dia disse o conceituado ator Bruce Lee: “Não se coloque dentro de uma forma, se adapte e construa sua própria, e deixa-a expandir, como a água. Se colocarmos a água num copo, ela se torna o copo; se você colocar água numa garrafa ela se torna a garrafa. A água pode fluir ou pode colidir. Seja água, meu amigo”. A mesma atitude você deve ter com o seu plano inicial de negócios.

plano negócios

1. EXPLIQUE O OBJETIVO DO PROJETO

O primeiro passo para o seu plano de negócio dar certo é explicar o que você pretende fazer com ele. Afinal de contas, qual será a utilidade do seu investimento? Criar um projeto, pressupõe que você esteja saciando uma necessidade do mercado. A Escola Freelancer veio colmatar uma falha que existia no mercado brasileiro dos blogs a nível de freelancing, por exemplo. Este primeiro ponto servirá para fazer um pequeno resumo daquilo que irá apresentar. Fale dos seguintes pontos:

  • Justifique o porquê de começar esse negócio
  • Diga, de forma resumida, quem são os seus principais concorrentes (deixe uma análise mais aprofundada para as páginas seguintes)
  • Explique porque razão o mercado necessita do seu projeto. Para ser mais convincente, apresente números
  • Adapte esses números ao contexto actual
  • Faça uma pequena previsão. Dê a conhecer a sua opinião sobre o mercado e a forma como o mesmo se vai desenvolver

Nesta parte, você pode realçar a missão da sua empresa. No meu caso, que estava relacionado com a construção de um site de ténis, referi que a missão da empresa seria a de fazer crescer o ténis nacional e chamar mais praticantes para a modalidade. Se você vender livros, por exemplo, a sua missão poderia ser garantir que venderia livros a um preço bastante baixo, facilitando a compra de livros a todas as classes sociais. No fundo, você precisa de responder a esta simples pergunta: qual é o objectivo da criação da sua empresa.

2. ANÁLISE SWOT

Este é dos pontos mais importantes. Fazer uma análise SWOT implica que você conheça, não só o seu negócio, mas também os seus concorrentes e o mercado. De seguida, vamos deixar um pequeno resumo explicando o que é a análise SWOT. Mas se você quiser saber um pouco mais sobre esse tema, aconselho que dê uma olhada no nosso artigo sobre este tema, clicando aqui.

Forças: Este é o ponto em que você define todas as qualidades do seu negócio. Pense no que vai oferecer ao mercado ou o que vai fazer melhor que os seus concorrentes para conseguir chegar a conclusões satisfatórias.

Fraquezas: Tal como em qualquer empresa, você também tem fraquezas. Pense no que está deixando de lado e enumere-as neste ponto.

Oportunidades: Aqui, você irá procurar por falhas que existam no mercado e que você pode explorar. No fundo, é perceber o que as pessoas querem e o que os seus estão fazendo de errado.

Fraquezas: Esta é a parte que pode ser explorada pelos seus concorrentes. Se você tem um site mal estruturado, por exemplo, este pode ser um ponto a ser explorado pelos seus rivais para que consigam roubar uma fatia de mercado.

3. COMO VAI GERIR O SEU DINHEIRO?

Todos os passos anteriores são importantes, mas de nada valerão se você não encontrar uma forma eficaz de gerar rendimentos. Se você trabalha como freela, existe uma resposta rápida: clientes. Eles serão a sua principal fonte de rentabilização e sem eles não existe negócio de freelancer. Mas a sua análise à forma de ganhar dinheiro deve ir muito além disso. Vejamos:

  • Precisa saber como vai conseguir clientes. Irá utilizar as redes sociais? A quais sites você vai enviar os seus portfólios? Quem vão ser os seus primeiros clientes?
  • Enquanto freela, você precisa de saber qual o software de faturação que você vai trabalhar, seja ele o BizSimplex ou o InvoicExpress.
  • Quando fizer as contas à forma como vai ganhar dinheiro, também é importante por outras questões na mesa como o facto de você pensar em outros modos de rentabilização além da forma habitual, ou seja, através de clientes

4. PÚBLICO-ALVO

Como expliquei no artigo sobre como criar uma marca de destaque, é importante que você defina o seu público-alvo logo à partida. Necessita de saber qual é o género que vai maioritariamente comprar os seus produtos (masculino ou feminino), qual a faixa etária, qual o nível de escolaridade ou qual a sua classe social. Estas informações são maioritariamente importantes para os investidores.

5. IMPACTO SOCIOECONÔMICO

Quando criamos um plano de negócios, também que ter em atenção ao impacto socio econômico que vamos gerar. Ou seja: o que você vai ser modificado na sociedade com este projeto? No trabalho que fiz para a faculdade, o meu objetivo era (e ainda é) melhorar o panorama do ténis português, dando oportunidade de oferecer raquetes para as escolas e divulgar a modalidade. Além disso, pretendia criar emprego, tendo jornalistas a trabalhar no projeto. Ao fazer o seu plano de negócios, pense de que modo você vai alterar o mundo que o rodeia. Este ponto também é muito importante para conseguir angariar investidores ou para conseguir empréstimos numa instituição bancária.

6. ANÁLISE DA CONCORRÊNCIA

Aqui está um dos pontos que irá dar mais trabalho a ser concretizado. Como diz o próprio título, nesta fase você irá olhar para o mercado e ver quem poderá “roubar” clientes ao seu negócio. Faça uma pesquisa intensiva. Pesquisa no Google, pergunte a fornecedores ou dê uma olhada nas redes sociais. Não se esqueça que também deverá ter em atenção os seus concorrentes indiretos. Por exemplo, se você quer criar um site que tem como principal tema a economia, os sites que falam exclusivamente sobre este nicho não são os seus únicos concorrentes. Os blogues, os jornais generalistas que também abordam a economia ou os programas de televisão sobre este tema também são seus concorrentes, apesar de o fazerem de forma indireta.

7. MARKETING MIX

Também conhecido como “Quatro P’s”, o Marketing Mix é uma fórmula criada por Jerome McCharty e que tem como princípio a análise das variantes do mercado que vão atuar entre si e o seu clientes. No fundo, todas elas estão interligadas e vão ter grande impacto no seu negócio. Vejamos como devem ser analisadas:

  • Produto: Neste ponto, você deve explicar o seu produto de uma forma sucinta. É um pequeno resumo de tudo o que esteve falando até agora.
  • Preço: Explique desde o início qual será a sua política de preços e quais serão os descontos que pretende efetuar.
  • Praça: Aqui, você dá a conhecer o local onde o seu produto será dado a conhecer às outras pessoas.
  • Promoção: Todas as tarefas de promoção que serão utilizadas para dar a conhecer o seu produto. No fundo, a forma como você vai divulgar o que vende.

8. RECURSOS HUMANOS NECESSÁRIOS

Dependendo do negócio, você poderá precisar ou não de capital humano para trabalhar consigo. Diga de antemão quantas pessoas serão, quais devem ser as suas qualificações e qual será o salário gasto. Aconselho que faça sempre este número “por cima”. Principalmente se for o seu primeiro negócio, visto que você terá pouca noção dos pagamentos necessários ao Estado ou até mesmo o custo que terá com o pagamento de verbas extra. Coloque sempre um valor superior do que aquele que pensa inicialmente ser para não ser surpreendido.

9. TEMPO NECESSÁRIO PARA O RETORNO DO INVESTIMENTO

Tudo o que vai volta e o dinheiro investido por si não deve ser exceção. Defina em quanto tempo quer que o seu dinheiro gasto com o projeto seja recuperável. Só pare com esta programação até ter o retorno completo, ou seja, até a sua empresa atingir o break-even, que é o momento em que o projeto deixa de trabalhar apenas para cumprir as despesas e começa a gerar lucro. Recordo que este momento pode muitas vezes demorar anos a ser atingido, especialmente se você tiver recorrido a algum empréstimo bancário para iniciar o próprio negócio.

Como pôde ver, estes são os passos essenciais para realizar um plano de negócios básico. Desta forma, você consegue responder a várias perguntas e ter ideias bem definidas daquilo que pretende para o seu projeto ou para a sua empresa. Aconselho vivamente que o faça antes de avançar para qualquer ideia de negócio. Ajuda a clarear ideias e acima de tudo, a aumentar as suas chances de sucesso.

E você, já tinha realizado algum plano de negócios? Acrescentaria mais algum ponto?

Abraço e até já

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

BAIXE AGORA
O Ebook que vai ensinar você a colocar um chat do Facebook no seu site em apenas 10 minutos

close-link