Marketing Digital 13/10/2014

Os 5 maiores estereótipos sobre freelancers

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Onde existe vida, existe preconceito. Os preconceitos existem por causa da cor, profissão ou nacionalidade, entre muitos outros fatores. Mais recentemente, vimos o preconceito contra as pessoas do Norte do Brasil durante as eleições.

Se você pensa que, está livre de julgamentos precoces por parte de outras pessoas, desengane-se. Todos estamos sujeitos à avaliação de outras pessoas. E se você é um freelancer, essa realidade não é diferente.

Apesar de ser um modo de trabalhar digno e até mais interessante que muitos outros, ainda existem muitos estereótipos sobre o nosso modo de vida.

E esses mesmos estereótipos fazem com que algumas empresas não contratem freelancers.

Ao longo deste artigo, vou contar os 5 estereótipos sobre freelancers mais comuns. Se você lembrar de mais algum, basta deixar um comentário no final deste artigo ok?

1. Os freelancers são trabalhadores ilegais

Infelizmente, não trabalhar para uma empresa muitas vezes é sinônimo de estar ilegal. Apesar de muitos freelas preferirem trabalhar de forma ilegal, a verdade é que grande parte dos freelancers estão legalizados e têm os seus impostos em dia.

Se você quiser combater essa imagem, trabalhe de forma legalizada com os seus clientes e pare de fazer propostas do gênero “se quiser fazer por fora fica mais barato”. Fazer tudo dentro da legalidade, traz inúmeros benefícios para o freelancer e ajuda a proteger de problemas de pagamentos com clientes ou de direitos de autor.

Se você quer ser um freela de sucesso, tenha um contrato com o cliente e saiba tudo sobre a legalização do próprio negócio.

2. Os freelancers vivem uma vida de pobreza constante

É verdade que a vida de freelancer não é fácil! Mas também é verdade que existem freelancers que vivem muito bem e que até são obrigados a rejeitarem clientes por falta de tempo. No meu caso, já não tenho tempo para trabalhar com novos clientes e quem quiser entrar, terá que pagar um valor mais elevado do que a média do mercado.

Obviamente, para você conseguir isso, vai precisar de aumentar a sua notoriedade no mercado e entregar bons resultados aos seus clientes. Mas tudo isso vem com o tempo e com a qualidade do trabalho que você for apresentando.

Além disso, a consistência dos seus rendimentos está dependente da sua capacidade de ter estratégias que garantam a entrada constante de clientes. Confira alguns artigos que podem ajudá-lo nessa parte:

3. Os freelancers são irresponsáveis e acordam tarde

Em primeiro lugar, é necessário deixar bem claro que “acordar tarde” e “trabalhar pouco” são expressões sem qualquer ligação. Conheço muitos profissionais que acordam cedo e são improdutivos, tal como também conheço profissionais que acordam tarde mas que são verdadeiras máquinas de produção.

Infelizmente, uma parte da nossa sociedade ainda pensa que estamos no séc XV, onde trabalhar era sinônimo de ir para o campo cultivar enquanto existisse luz natural. Hoje em dia, um profissional pode ser produtivo tanto às oito da manhã como à meia-noite.

Uma das grandes vantagens de trabalhar como freelancer é o fato de podermos trabalhar no horário que for melhor para nós. Então, nada mais justo do que trabalhar conforme os nossos picos pessoais de produtividade.

Este estudo, por exemplo, explica que quem trabalha à noite é mais produtivo. Já este texto, demonstra como uma escola na Suécia ofereceu a opção dos alunos estudarem a partir das 20:00 ao invés de começarem os seus estudos às 08:00.

Obviamente, você também deve ter o cuidado para adaptar-se aos horários que a sua área de negócio exige. Se você trabalha na área de social media, como eu, conseguir falar com clientes é algo fundamental, então eu sou praticamente obrigado a adaptar-me aos horários deles. Mas se você não tiver esse problema, não se sinta culpado por começar a trabalhar próximo à hora do almoço.

estereotipos freelancers

4. Um freelancer é um desempregado disfarçado

Muitos são os profissionais freelancers que começaram a sua carreira porque, em algum momento, perderam o seu emprego e o trabalho freela foi a única solução que eles encontraram. Porém, isso não significa que eles sejam desempregados disfarçados.

Caso fosse assim, o que diríamos de pessoas que perderam o seu emprego e que montaram uma empresa? Seriam rotulados de desempregados disfarçados também?

Ponderar a carreira de freelancer porque você perdeu o emprego não é vergonha nenhuma. É até de louvar alguém que tenha um atitude como esta. Que preferiu “se virar” e usar aquilo que sabe para ganhar dinheiro.

5. Os freelancer são pessoas muito tímidas

Sim e não. Pelo fato de passarem grande parte do seu tempo na frente do computador, os freelancers são tendencialmente mais envergonhados que a maioria. Porém, existem sempre exceções. Até porque existem freelancers que não aguentam a solidão e preferem trabalhar em coworks, cafés ou bibliotecas.

Se você sente que é uma pessoa muito introvertida e que isso o prejudica no relacionamento e em reuniões com clientes, experimente fazer algo fora do seu trabalho que o obrigue a relacionar-se com outras pessoas. Aulas em grupo ou desenvolver projetos em equipe podem ajudá-lo!

E você, o que achou destes estereótipos? Já sentiu algum deles no seu dia-a-dia?

Abraço,

Luciano Larrossa

Imagem cedida pelo banco de imagens Shutterstock

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.