Marketing Digital 25/02/2011

7 lições que aprendi depois de falar em público

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Ontem tive o prazer de participar numa conferência, na qual fui convidado a passar a minha experiência como jornalista a alguns alunos da faculdade que estejam terminando o curso. Apesar de dar aulas e estar em contato com o público o tempo todo, a verdade é que falar para cem pessoas que nunca tinha visto na minha vida contribuiu para conseguir tirar algumas conclusões sobre o que aprendi nesta experiência. Não que fosse uma estreia para mim. Mas falar para um público tão vasto não é algo que faça todas as semanas. E o que não fazemos constantemente acabamos por esquecer. Daí que tenha aprendido a (re)aprendido algumas técnicas, que vou partilhar hoje com o leitor.

Como referi no meu artigo sobre dicas de como falar ainda melhor em público, existem algumas regras que deve cumprir para conseguir atrair a sua plateia, para que preste atenção naquilo que está a dizer. Contudo, esse post apenas falava do que você poderia fazer quando está diante da plateia. Mas falar em público é muito mais do que isso. Exige uma preparação prévia. Um trabalho de casa que você pode (e deve) fazer, que o vão ajudar em muito a conseguir melhorar a sua performance nesta área. E foi nesses pontos que mais aprendi nesta última conferência. Aprender com coisas feitas no passado, sejam elas erros ou coisas bem feitas, fazem com que melhore no futuro. O meu objetivo com este artigo passa por fazer com que o leitor tenha uma preparação melhor quando for palestrar. Até porque isso pode tornar-se uma forma de você rentabilizar o seu negócio, além da venda de produtos ou serviços.

O que é mais importante: a preparação ou a palestra em si?

Há uns meses atrás pensava que era a segunda hipótese. Hoje sei que claramente a preparação que faz para conseguir atrair a atenção dos seus ouvintes é a parte mais importante. Tal como disse o treinador de voleibol, Bernardinho, “grande parte do sucesso dos meus resultados vem da preparação. A vitória no jogo é apenas uma consequência disso”. Óbvio que existem pessoas com o dom da fala, que nem sequer precisam de se preparar em demasia e o discurso sai fluentemente. Mas mesmo esses precisam de se preparar, nem que seja um pouco. Ou quem sabe este “dom” não é fruto de muitos anos praticando e falando em público? Já conheci pessoas que se preparam muito bem e venceram. Mas nunca conheci quem não se preparasse e fosse o melhor em alguma coisa.

Foi mesmo na preparação que levei a minha “maior lição”. Isto porque fui obrigado a falar com um público que não estou minimamente habituado e obrigado a contar uma experiência minha e não a falar sobre um assunto em especial. Vamos, então, às sete lições que aprendi nesta conferência.

Peça informação sobre o seu público

Falar com jovens de 15 anos ou para adultos de 40 é completamente diferente. A forma como vai explicar as coisas, os assuntos que vai abordar ou mesmo o modo como vai apresentar os slides têm que ser completamente diferentes. Públicos diferentes, exigências diferentes. Portanto, antes de aceitar alguma proposta pergunta quantas pessoas são inscritas e qual a idade média dos ouvintes. Assim, poderá se preparar da melhor forma para adequar o seu discurso às pessoas que o vão ouvir.

Adapte-se a ele

Depois de pedir a informação, é importante que adapte o seu discurso ao gênero de público que vai falar. No meu exemplo, eram quase todos os jovens, a rondar os 19 e os 25 anos. Teria que evitar alguns assuntos mais chatos e burocráticos por temas mais leves e que facilmente possam chamar a atenção deles. Piadas sobre futebol ou discotecas normalmente costumam funcionar, facilitando que eles “gostem” mais de si. Ao adaptar-se aos seus ouvintes, passa a falar a língua deles, fazendo com que o considerem um deles. Conseguir que o público sinta que você os entende e está ao lado deles é determinante.

Coloque-se por dentro dos temas atuais

Se está a participar numa palestra é porque possivelmente é dos melhores a falar sobre esse tema. Caso contrário não teria sido convidado. Devido a isso é determinante que domine os temas mais atuais.  Mas atenção, refiro-me aos atuais nas duas vertentes: relativas ao tema e relativas ao público que o está a ouvir. Vou lhe dar um exemplo. Ontem consegui chamar a atenção dos meus ouvintes quando falei sobre uma música que está neste momento na moda entre os estudantes. Interliguei essa canção com um tema relacionado com o jornalismo. Ao fazer a ligação entre as duas pontes, captei a atenção dos estudantes e transmiti uma informação importante.

Prepare o que vai dizer

Não precisa de fazer uma lista enorme ou um testamento para depois colocar os olhos focados no papel e ler um texto. Defina dez pontos que o possam servir como guia durante a conferência. Assim evita que ande a pensar sobre o que quer falar enquanto discursa. Um simples olhar sobre a sua folha podem fazer milagres. O mesmo serve para durante o debate. Se reparar que alguns dos outros interveniente faz alguma declaração interessante, aproveite e faça uma nota sobre a mesma. Lembre-se que ligar o que você diz ao que a outra pessoa diz ajudam a orientar o ouvinte.

Preste atenção aos gestos do público

Ontem, recordo-me que existiram momentos em que o público parecia estar a deixar de prestar atenção. Começavam a falar entre eles, olhavam para o celular ou simplesmente começavam a mirar o vazio. Quando essa altura chegar, altere o modo como está a falar. Mude de assunto ou altere o tom de voz. Não interessa. O público não pode perder um segundo que seja a atenção do que você está a falar. Depois para conseguir recuperá-la demora muito mais tempo.

Cuidado com o “Eu”

As pessoas estão ali para ouvir as suas ideias, não o que você faz ou deixa de fazer. Sei que se você está ali é porque fez algo a mais que a maioria. Foi você que o fez, mas não é sobre isso que deve falar. Explique o seu percurso e os momentos chave que o levaram a atingir esse patamar. Falar constantemente que você conseguiu chegar lá, acaba por centrar a conversa na sua pessoa e não no seu negócio em si.

Escute os outros intervenientes

Falar exatamente o mesmo que o seu colega que apresentou as suas ideias anteriormente, podem passar uma má imagem sua. Que não presta atenção ao que os outros dizem e que só pensa em si. Para conseguir cativar o público precisa de contar coisas novas, algo que eles ainda não sabem. É um pormenor com menos importância, mas que se não for cumprido pode arruinar a sua apresentação logo nos primeiros minutos.

Falar em público será assim tão difícil?

Não, não é. Mas só será algo mais fácil depois de muitas repetições. O problemas é que as pessoas tentam uma vez falar em público e depois desistem porque a primeira experiência correu mal. A minha primeira vez a palestrar foi horrível! Fiquei a pensar no assunto durante uma semana. Mas com o tempo percebi que é apenas uma fase da aprendizagem. É igual a escrever um texto ou a prestar um serviço. Só a prática pode fazer com que melhore. O grande problema quando se fala em público é que você sofre os efeitos negativos na hora e frente a frente com as pessoas.

Mas o meu conselho é que não desista. Erre e aprenda, erre e aprenda. Tal como em todos os trabalhos que faz como freelancer, falar em público requer prática. Espero que com mais estas dicas consiga dar um passo em frente e começar a ganhar coragem para fazer uma palestra ou trabalhar como orador.

E o leitor, está à espera de quê? Considerou as nossas dicas úteis?

Abraço e até já!

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

BAIXE GRÁTIS O EBOOK "CHECKLIST PARA FACEBOOK"
Os primeiros passos com sua página no Facebook.

Checklist para facebook
close-link