Marketing Digital 03/08/2011

Jornalismo Freelancer: 8 dicas para quem vai fazer uma reportagem

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Com certeza, o leitor muitas vezes afirma que quer trabalhar como freelancer. Que é mesmo o que deseja para o seu futuro. Contudo, muitas vezes nos esquecemos do que isso representa. Não falo apenas a nível financeiro ou na ausência de horários. Falo também de saber o que uma profissão de freelancer representa no terreno. No que você necessita de fazer para realmente ganhar dinheiro. Um dos melhores exemplos é do jornalismo freelancer. O nosso artigo com as 13 dicas para trabalhar como jornalista freelancer tem recebido bastante comentários e é bastante vezes acessado através do Google. Por isso, hoje vou deixar algumas dicas para quem quer trabalhar nesta área.

Como todos os aspirantes a profissionais nesta área sabem, existem vários gêneros de trabalho que pode realizar com esta profissão. Entrevistas, reportagens ou divulgação de eventos são apenas alguns dos exemplos. A que me vou dedicar hoje é reportagem, visto que é o tipo jornalístico que mais me agrada mais também o que me parece mais difícil de produzir com qualidade. Não é por acaso que essa espécie de trabalho é normalmente deixado para os profissionais mais experientes. Além de muita imaginação para tornar o texto interessante, é necessário que consiga focar-se no ângulo correto da notícia. Para que não lhe falte nada, vou lhe deixar aqui algumas dicas essenciais para utilizar quando vai fazer uma reportagem.

1. Boa preparação é essencial

Antes de se deslocar a um local para falar com as pessoas é importante que se prepare bem. Mas quando digo preparar, não falo em material físico, mas sim numa preparação a nível de informação. Pesquisar o que já aconteceu antes nesse local ou com essas pessoas é fundamental para conseguir tornar o seu texto mais interessante do que o do seu concorrente do lado. Ainda por cima no mundo do freelancing, em que a competitividade é muito elevada. Além de ser importante a nível da informação, uma pesquisa pode gerar perguntas diferentes, que mais tarde poderão também gerar uma informação diferenciada para o seu trabalho.

2. Cuidado com o material

Com certeza já ouviu falar daqueles blocos Moleskine. Quando se deslocar para o trabalho, tente não levar mais do que esse bloco, uma caneta e uma máquina fotográfica caso seja necessário. E não adianta investir em cadernos muito grandes, até porque isso pode atrapalhar no momento de escrever. Os Moleskine são pequenos, cabem em qualquer mala e são duros, o que ajuda na hora de escrever.

3. Vá com o ângulo do texto na sua cabeça

Para poder ir bem preparado, é importante que tenha uma ideia sobre o assunto que vai explorar. Imagine que vai falar com um jogador de futebol que está em final de contrato para uma reportagem, por exemplo. É importante que tenha em perspectiva algumas questões. Imagine que você imagina que o principal da notícia está no clube que ele vai jogar na próxima temporada. É importante que comece já a direcionar as suas perguntas para esse tema. Contudo e consoante as respostas dele, o ângulo do seu texto pode mudar. Não vá com uma ideia fixa e leve-a até ao fim, mesmo quando vê que afinal há uma história mais interessante para contar. Seja flexível.

4. Tenha uma lista de perguntas bem definida

Depois de saber o tema, defina quais as questões que vai fazer sobre esse tema. É importante que o faça, principalmente nos primeiros anos de jornalismo. Com o passar do tempo, verá que existe um padrão de questões e as perguntas começam a sair naturalmente, sem preparação. No início, além de lhe dar mais segurança, garante que nenhuma questão-chave fique de fora.

5. Faça sempre a reportagem pessoalmente

Eu uso os emails para muita coisa. Além de ser grátis, permite que se poupe muito tempo. Mas uma das coisas que aconselho é que não faça as questões para uma reportagem por email. Por uma razão muito simples: das perguntas que fizer, podem surgir novas questões. Ora, isso por email é impossível de acontecer. Além disso, existem pessoas que têm a tendência para falar menos, isso faz com que por email façam respostas curtas, que podem tornar o seu trabalho desinteressante. É importante que o entrevistado desenvolva bem a matéria. Mais vale declarações a mais do que a menos. O Skype também pode ser outra excelente opção, visto que não tem custos e permite a interação.

6. Escreva quando chegar em casa

Um dos vícios que tenha é o de tentar escrever a reportagem mal acabe de falar com a pessoa. O motivo? As ideias estão frestas na sua cabeça, o que faz com que o texto surja de uma forma mais natural e sem necessidade de estar o tempo a verificar os apontamentos. Vir com a imagem da conversa na sua cabeça é outra boa forma de não se esquecer dos pontos chave. Para testar a veracidade deste hábito, experimente escrever um texto algumas horas depois de falar com a pessoa. Depois, em outro trabalho, faça as questões e escreva apenas passado uma semana. Verá que não tem nem comparação.

7. Não use gravador

Como referi acima, deve levar um bloco quando vai fazer uma reportagem. Contudo, algumas pessoas utilizam-no juntamente com o gravador. Eu não aconselho o uso deste objecto. Por um lado, provoca uma perca de tempo desnecessária no momento de passar para o computador a conversa. Por outro, é uma “desculpa” para se poder desconcentrar com o que a outra pessoa está a dizer. “Ah, já tenho gravador, por isso mesmo que não escute, fica gravado”. Isso até é verdade, mas estar com atenção redrobada e melhor do que não estar.

8. Preste atenção à sua volta

Uma das formas de tornar o seu trabalho mais interessante é descrever a paisagem à sua volta. Ao descrever, de uma forma sublime, o local à sua volta, dá uma ideia mais concreta ao seu leitor de tudo o que se passou. Esta teoria aplica-se também aos gestos ou risos que o entrevistado possa ter quando lhe faz alguma questão. Afirmar que fez gestos bruscos quando se falou num determinado tema, dá uma ideia clara que aquele tema é polêmico.

Já realizou alguma reportagem?

A reportagem é uma das vertentes mais aliciantes do jornalismo, mas também uma das mais difíceis. Com estas dicas, pode ter uma ideia geral do que deve fazer quando iniciar o seu trabalho de jornalista freelancer e tiver que realizar uma reportagem. Em outros artigos, irei abordar temas como a entrevista ou o trabalho de vídeo.

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

BAIXE GRÁTIS O EBOOK "CHECKLIST PARA FACEBOOK"
Os primeiros passos com sua página no Facebook.

Checklist para facebook
close-link