Marketing Digital 02/02/2011

10 estratégias para escrever artigos fantásticos

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Seja advogado, psicólogo ou jornalista você deve ter um blog. Independentemente do seu trabalho como freelancer, esta é uma forma completamente gratuita de espalhar as suas ideias e mostrar ao mundo o quanto você entende do assunto em que está envolvido.  Mas para isso é necessário que o faça de uma forma correta. Por melhores que sejam as suas ideias, se não as transmitir de um modo correto e eficaz elas irão ficar perdidas no meio do seu blog. Mas para resolver isso dou-lhe dez dicas que deverá cumprir para escrever um artigo fantástico. Mas para que não restem dúvidas, dou-lhe aqui já dez razões para escrever num blog:

  • É gratuito, portanto não existe qualquer risco no que está a fazer
  • Pode escrever para milhares de pessoas num só artigo
  • Pode ganhar dinheiro com isso
  • Por vezes dá origem a um livro
  • Poderão surgir novas oportunidades de trabalho através de leitores que leiam os seus textos
  • Adquire novos conhecimentos
  • Melhora a sua capacidade de escrita
  • Aumenta a criatividade
  • Ajuda-o a destacar-se da concorrência
  • Pode ser o seu trabalho a tempo inteiro em poucos meses

Fazer um texto de qualidade não é uma coisa inata. Por mais talento que você tenha para a escrita, existem técnicas que têm que ser aplicadas para que consiga chamar a atenção do seu leitor. Mas para isso existem algumas dicas que tenho utilizado nos meus textos e contarei nesse artigo. Isto não é o segredo dos deuses. É uma mistura do que aprendi ao ler alguns livros, mas principalmente pela minha experiência a escrever em jornais.

Escrever com qualidade é difícil?

É e ao mesmo tempo não é. Tal como tudo na vida, escrever um artigo com qualidade é uma mistura de muita prática com algum talento. Enquanto o talento é mesmo uma coisa inata, o trabalho na escrita pode ser realizado de duas formas. Escrevendo (como é óbvio) e lendo. Passo cerca de uma hora do meu dia a ler e talvez umas cinco/seis horas a escrever. Não estou a dizer que esta seja a medida certa para si. Cada caso é um caso, mas o que quero que o leitor perceba é que para se conseguir um bom nível de escrita são necessários centenas de textos escritos e muito estudo.

Mas para que o leitor escreva num blog, não espere estar preparado para escrever lá. Crie hoje mesmo o seu blog e comece a falar sobre a sua paixão. Não se preocupe com pormenores como o aspecto ou o que os outros vão pensar sobre os seus textos. Comece apenas a escrever e a praticar a sua escrita. Mas para isso, aconselho que dê uma olhada nas nossas 10 dicas para escrever um artigo fantástico:

1. O 1º parágrafo

Muitos escritores gostam de andar a enrolar, enrolar e…enrolar! Não vão diretos ao assunto e acabam por deixar o leitor perdido sem saber o que está a ler, acabando muitas vezes por abandonar o texto antes de chegarem à parte essencial. Para isso dou-lhe uma dica: o primeiro parágrafo é essencial. Não apenas por ser determinante para os motores de busca, mas principalmente porque é nesta fase que os leitores mais abandonam o texto! Não sei estatísticas exactas, mas um mau primeiro parágrafo pode afastar cerca de 80 % dos leitores.

As primeiras linhas do seu texto devem ser sempre um misto de introdução com um pequeno resumo do que você vai falar. Assim, não estará a tornar o texto monótono nem a deixar de parte o que é realmente essencial: o assunto que ele fala. Aplique-se no primeiro parágrafo se quer aumentar a probabilidade de os leitores lerem o seu texto até ao fim.

2. Seja direto

É importante que tudo o que transmite seja direto. Que no momento os leitores retirem o máximo das suas dúvidas e que percebam tudo o que foi escrito. “Se eu fosse muito muito burro, conseguia perceber este texto”?. É a pergunta que deve fazer quando está a ler o seu texto. Deixe-se de palavras caras só para parecer que é mais esperto que a maioria. É determinante que quase todos os leitores percebam tudo o que você escreveu. Opte por palavras simples e se pensa que o leitor não irá perceber o que você escreveu, “traduza” na frase seguinte o que queria dizer.

3. Frases curtas

Cuidado com aquelas frases que parecem nunca mais terminar. Uma frase com cinco palavras tem muito mais poder que outra com 30. Mas se diz menos coisas, como pode ter mais significado? Passo a explicar. Se você está a ler uma frase com 30 palavras, o mais provável é que chegue à última palavra e não se lembra sequer da primeira. Não quebre a capacidade de leitura e opte por frases mais curtas. É óbvio que por vezes não dá, mas evite esse género de situações sempre que possível.

Além disso, ao utilizar menos palavras passa uma sensação de ordem. O que é essencial, visto que ao escrever um texto está a tentar ensinar algo e quando as pessoas estão a aprender necessitam de ordens. Quantidade de palavras não é qualidade.

4. Divida em vários pontos

Esta dica serve essencialmente para facilitar a leitura. Se reparar, aqui no blog gosto de separar os textos por vários pontos. Isto serve para que o leitor consiga mais facilmente organizar as suas ideias quando lê o texto. Ter parágrafos enormes provocam uma confusão visual ao leitor, acabando por dispersar a atenção do texto. Evite escrever mais do que três parágrafos por ponto. A partir daí parta para outro título.

Imagine o discurso de um político. Já reparou que eles dividem tudo o que dizem em pontos. “Queria começar por dizer isto” ou “estes são os quatro problemas principais da nossa sociedade” são apenas exemplos de um discurso político. Assim, faz com que a imaginação de quem o está a ouvir comece a criar imagens sobre o que ele diz. Alguém consegue imaginar um monte de letras seguidas? Não. E quando se divide isso por pontos? Fica mais fácil.

5. Ligue uma frase à outra

Por vezes tenho a sensação de me perder quando leio textos. Isto acontece porque a frase que terminou acaba por não ter ligação com a anterior. Isto provoca uma quebra de raciocínio no leitor, que fica perdido sem saber onde ligar o fim de uma frase com a início da outra. Portanto, não pense numa frase de um modo isolado mas sim como a continuação do seu raciocínio.

Se puder agarre o adjetivo que utiliza numa  frase para iniciar a outra. Vou lhe dar um exemplo. “O investimento da escola em novas tecnologias foi enorme. Grandes foram também os esforços dos professores para conseguirem o novo material”. Este é um pequeno exemplo mas existem muitos mais. Repare como liguei o “enorme” ao “grande”. Ao utilizar dois adjetivos (use sempre sinónimos e evite a mesma palavra), provoca uma leitura facilitada, aumento as possibilidades de o leitor continuar a ler o seu texto.

6. Cuidado com a pontuação

Adora usar reticências ou pontos de exclamação? Talvez esteja no caminho errado. Muitos escritores adoram abusar disso, pensando que o seu texto fica com mais qualidade. Mas lamento informá-lo que o que dá beleza a um texto são as palavras que se usam e a ligação que as mesmas têm. Abusar da pontuação acaba por deixar o leitor perdido e sem saber o que fazer e como deve interpretar aqueles sinais. Use-os apenas em último caso.

7. Faça uma sequência lógica

Pense no seu texto como uma construção. Ele tem que ter um princípio, um meio e um fim. Portanto, terá que equilibrar a lógica com o fato de ter que ser direto. Vou facilitar-lhe a vida. Presta atenção aos pontos que o seu texto deve seguir:

  • Comece por introduzir o tema dando uma pequena ideia daquilo que vai falar. Contudo, não revele tudo já. Mostre apenas o início do problemas
  • Explique os motivos porque está a falar sobre este tema e o que pode acontecer ao leitor se não prestar atenção a ele. Deste modo, estará a despertar a curiosidade ao leitor
  • Comece a desvendar a solução para o problema que apresentou. Se optou por dividir por pontos, defina as soluções mais importantes como as ímpares (ponto 1, 3, 5, etc) de modo a nunca adormecer o leitor. Assim, quando ele começar a encontrar uma parte menos interessante, no parágrafo seguinte encontrará outra que lhe desperta a atenção
  • Se puder, apresente soluções extra, que não tão relevantes como as anteriores mas que funcionam como um bónus
  • Conclua resumindo aquilo que fez, de um modo rápido e sucinto
  • Deixe uma questão, de modo a gerar mais comentários

Seguir esta lógica é importante para que os seus leitores se habituem a um gênero de texto. Se um dia escreve mas no texto seguinte troca completamente o modo como escreve, estará a agradar um número maior de leitores mas a ninguém ao mesmo tempo. Trabalhe de forma organizada, até a escrever.

8. Coloque questões no meio do texto

Além de transmitir informação, é necessário que leve o seu leitor à ação. E quando falo nisto. não falo apenas em deixar um comentário no final do artigo. Significa que o leitor a meio do texto terá que se questionar sobre o que está a ler, terá que puxar pela própria cabeça. Para isso nada melhor do que..responder a uma pergunta. Portanto, por vezes a meio do artigo coloque uma pergunta. Convém que a resposta seja óbvia, para dar a entender ao leitor que ele está a perceber sobre o assunto.

9. Cuidado com a repetição!

Por vezes vejo escritores em blogs que gostam de repetir mil vezes as palavras chave. Eu sei que isso ajuda na indexação, mas não abusem! Isso deve ter um limite. E esse limite é a percepção que o leitor está a ter do texto. De que vale a pena ter um texto muito bem rankeado se ninguém tem paciência para o ler? Chegue ao equilíbrio entre as palavras chave e uma leitura fluída do texto.

10. A regra dos três

Este é o último conselho mas não o mesmo importante. Quando quiser se referir a qualquer coisa, fale nela três vezes. Vou lhe dar um exemplo. Lembra-se do início do texto? Começamos com “Seja advogado, psicólogo ou jornalista..”. Ora, se reparar com atenção, cada vez que queremos enumerar uma coisa utilizamos isso três vezes. O motivo é simples. Uma vez é pouco, duas continua a saber a pouco e três é equilibrado. Esta técnica é muito utilizada por Barack Obama. Preste atenção quando ele discursa e verá esse pormenor.

Conclusão

  • Pratique todos os dias várias horas por dia
  • Leia textos dos melhores escritores e veja como eles fazem
  • Tente “desmontar” artigos dos blogs mais conceituados e veja como eles fazem
  • Peça a opinião de outras pessoas sobre os seus textos
  • Dê tempo até começar a escrever artigos realmente bombásticos
  • Releia o que escreveu

Preparado para escrever?

Ter um blog é algo que pode ajudar em muito o seu negócio. Tanto para dar a conhecer o seu trabalho como para ter mais uma forma de rentabilização, já não existem desculpas para não ter um blog. Contudo, para poder aproveitar ao máximo essa vertente terá que conseguir fazer artigos de qualidade. Para isso é que deixamos as nossas dez dicas, que espero que ajudem o leitor a melhorar a sua capacidade de escrita.

E o leitor, tinha noção destas técnicas? Já as utilizava?

Abraço

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.


BAIXE AGORA
O Ebook que vai ensinar você a criar imagens poderosas para anúncios pagos nas redes sociais!

close-link