Marketing Digital 19/10/2011

5 dicas para se manter motivado nos primeiros três meses como freelancer

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Como sabe, o dinheiro não abunda nos primeiros tempos enquanto freelancer. As dificuldades são muitas e os clientes são poucos. Parece que lutamos muito mais do que no emprego anterior mas que o dinheiro custa a chegar. Somos pouco contatados e temos a noção que o nosso trabalho ainda não tem a melhor qualidade. Mas queremos lá chegar. O problema é que grande parte dos freelancers não passam dos primeiros três meses. Aqui ficam alguns motivos porque isso acontece:

  • Pensam que é tudo muito fácil e que vão logo começar a ganhar dinheiro
  • Não têm noção que o trabalho muitas vezes acaba por não ter horário próprio
  • Têm problemas de produtividade, visto que têm dificuldades em gerir o próprio tempo
  • Não definem um local na casa para trabalhar
  • Tentam fazer tudo, sem se preocupar com a qualidade do que estão a fazer
  • Fazem uma má análise das suas despesas, perdendo o controle das finanças pessoais
  • Não pensam a longo prazo, fazendo apenas uma análise diária

Por que isso acontece a curto prazo?

Com todos estes erros, poderá facilmente pergunta o porquê de isso acontecer ao fim de três meses e não depois de um ano ou dois. É bastante simples. Por regra, quem tem capacidades para perceber o que fazer para sobreviver nos primeiros meses, também tem condições para conseguir aguentar o trabalho de freelancer para o resto da vida. Agora, quem não é astuto a aprender com rapidez nos primeiros meses, acaba por deixar passar o tempo e ficar desmotivado no trabalho. Mas será que isso é apenas uma questão de inteligência?

“O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”

Não aquela frase não é minha, mas sim de Winston Churchill. E ela resume bem o que pode ser a vida de freelancer. Isto é, existem duas formas de se atingir o sucesso: com talento ou compensando isso com trabalho extra. Se é certo que os talentosos têm a vida facilitada, é também certo que a maioria das pessoas precisa de trabalhar muito (mas muito mesmo) para sobreviver neste mundo tão concorrido. O problema é quando se junta a falta de talento com a falta de trabalho. E é principalmente neste ponto que a maioria dos freelancers falham. Não têm a capacidade para manter a humildade e reconhecerem que precisam de trabalhar mais do que o vizinho do lado para triunfar. Vejam algumas dicas para esses freelancers se manterem motivados:

motivação

1. Seja equilibrado

A liberdade inicial é muito bonita, mas é também uma grande armadilha para que o seu trabalho tenha períodos difíceis logo ao início. O mais importante neste início é conseguir equilibrar o seu tempo livre com o tempo de trabalho. Por isso, estabeleça um horário fixo para produzir. Não interessa se começa às oito da manhã ou ao meio-dia. Recentemente publiquei no nosso Twitter um artigo que explica isso mesmo: não importa quando você começa a trabalhar, mas sim as horas que você define para trabalhar. O importante é ter um horário definido. A reportagem explica, ainda, que as pessoas que trabalham logo pela manhã são mais produtivas enquanto as que trabalham durante a noite são mais criativas. Pode consultar o artigo aqui.

2. Aprenda a lidar com as frustrações

Como referi nos pontos acima, a sua vida de freelancer nos primeiros tempos nunca será um mar de rosas. Bem pelo contrário. As dificuldades ao início vão ser muito maiores. Mas não pense que depois de ultrapassar os primeiros três meses tudo vai ser sempre melhor. Irão existir períodos em que o seu negócio vai voltar a piorar. Portanto, é importante que aprenda para sempre a lidar com o fato de o seu negócio perder algum volume. Saber lidar com as frustrações é essencial, principalmente nos primeiros tempos, mas também depois desse período.

O trabalho de freelancer tem uma motivação óbvia: pode ganhar mais consoante trabalha. Mas também vão existir momento em que vai trabalhar e trabalhar mas esse dinheiro que você tanto quer não vai surgir! Veja o caso de Steve Jobs. Foi despedido da própria empresa que criou mas não se rendeu. Criou outra mas sabia que um dia iria voltar para a Apple. Mais tarde, afirmou que ser despedido “foi o melhor que lhe poderia ter acontecido”. O mais importante é sempre aprender com os seus períodos difíceis.

3. Cuidado com a desorganização

O fato de podermos ter total liberdade, tanto a nível de tempo como de projetos, faz com que muitas vezes se perca o sentido de prioridade do nosso trabalho. A desorganização é outra das causas para que os freelancer “desapareçam” logo nos primeiros meses. Como sempre referi aqui no blog, esteja sempre mais preocupado com a qualidade do que com a quantidade do seu trabalho. Será sempre melhor concentrar-se num mercado de nicho e crescer nele do que querer fazer tudo e ser medíocre em tudo o que faz.

Mas existe uma justificação para os freelancers se preocuparem mais com a qualidade do que com a quantidade no início: a falta de dinheiro. Isso leva a que façam de tudo para conseguirem melhorar os seus rendimentos e acabam por não perceber que isso os prejudica a longo prazo. Vejamos o exemplo de um blogueiro. Para conseguir melhor os seus rendimentos no Adsense, escreve dois textos para o blog todos os dias. Contudo, o tempo que lhe resta para fazer isso não é muito, portanto ele começa apenas a preocupar-se em manter essa meta. Ora, isso leva a que os artigos tenham menos qualidade, acabando por prejudicá-lo a longo prazo. Por vezes, um artigo muito bem posicionado no Google vale por 50 com más colocações.

4. Compare-se com os melhores, mas não se frustre com isso

Quando se começa, o normal é fazermos as comparações com as pessoas de sucesso: como estavam eles com a minha idade, quanto dinheiro já ganhavam eles ou quantos clientes já tinham. Sem dúvida que você deve olhar para eles como ídolos, mas jamais deve pensar que se neste período de tempo não está tão bem a nível de sucesso como eles, nunca estará. Se eu fosse comparar agora ao que o Steve Jobs ganhava com a minha idade, o melhor era mesmo nem continuar a trabalhar..

As pessoas bem sucedidas como o Grant Achatz ou o Jack Dorsey, sem dúvida que devem ser vistas como exemplos, mas isso deverá sempre servir para nos motivar e nunca para fazermos comparações sem nexo de onde deveríamos estar agora. Cada um leva o seu tempo e terá o seu percurso pessoal. Lembra-se de quando falei sobre os 10 empresários que fizeram 100 milhões de dólares antes dos 30 anos? Pois é, o sucesso deles foi precoce, mas a verdade é que hoje em dia já nenhum trabalha na empresa que começou.

5. Não se contente com pouco

É certo que você deve tentar evoluir aos poucos no seu negócio, dando passos curtos e com objetivos bem definidos. No entanto, não se deve contentar com as pequenas e deve pedir sempre mais. Mais do seu dia-a-dia, mais dos seus rendimentos ou mais da qualidade do seu trabalho. Contentar-se com o pouco que consegue é o primeiro passo para não conseguir manter o seu negócio a longo prazo e ficar-se logo pelos primeiros três meses.

Além disso, trabalhando em casa, sozinho, é muito fácil “esquecer-se” dos seus objetivos e deixar-se levar pelo conforto do lar. Uma das formas de evitar isso é chegar ao final do dia e fazer uma análise das seus tarefas. Se deveria ter feito esta tarefa ou se ficar de contatar este ou aquele cliente.

Como conseguiu superar os primeiros 3 meses?

O início em qualquer área de trabalho nunca é fácil. Exige muita aprendizagem e mas também muita inteligência, para que não caia em erros que possam arruinar a sua carreira logo nos primeiros tempos. Um misto de entusiasmo e inexperiência podem atraiçoar-nos sem que demos conta disso. É preciso seguir algumas destas dicas e ter muito cuidado com estas primeiras semanas, caso contrário poderá deitar por terra todos os senhor de ser um freelancer de sucesso.

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

BAIXE GRÁTIS O EBOOK "CHECKLIST PARA FACEBOOK"
Os primeiros passos com sua página no Facebook.

Checklist para facebook
close-link