Marketing Digital 13/02/2014

10 dicas para iniciar a carreira de Web Designer Freelancer

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Se você já pensou em iniciar a sua carreira de Web Designer Freelancer, este texto é para você.

Durante mais de uma hora entrevistamos o profissional Bruno Ávila, criador do curso Design Web 2.0. Durante a entrevista falamos sobre os mais variados temas relacionados não só com o Web Design, mas também sobre a carreira de freelancer.

Tentamos reunir para você as dez principais dicas para quem está pensando em iniciar a carreira de Web Designer Freelancer. Abordamos os temas de criação de projetos, criação de uma marca, definição do preço, gestão de clientes, etc.

Temos a entrevista com o Bruno em dois formatos: vídeo e texto. O vídeo ficará logo abaixo e o texto (de uma forma resumida) está logo depois. Para você ter uma melhor noção de tudo aquilo que o Bruno transmitiu (e foi muito, acredite!) aconselho você a ver o vídeo.

A minha outra dica está relacionada com o curso do Bruno Ávila. Ele lançou recentemente a versão 2.0. Ele está bastante completo e eu recomendo sem ressalvas, dada a sua qualidade. Pode conferi-lo clicando aqui.

Vídeo da entrevista:

1. Faça uma faculdade de publicidade

“A tendência é que uma pessoa que pretende começar a sua carreira de Web Designer vá para TI ou Informática, sendo que não é só isso que é importante. Na internet você trabalha com pessoas. Um site não deixa de ser uma peça de venda, uma peça publicitária”. O Bruno evidenciou, ainda, que esta é “uma tendência geral” no mercado.

2. Faça estágios

Ainda dentro da mesma pergunta, o Bruno Ávila evidenciou a necessidade do Web Designer ter um estágio antes mesmo de começar a trabalhar como freela. “Nesse estágio você gera contatos e são esses mesmos contactos vão ser muito importantes. Desta forma você entende como o mercado funciona. Independente do estágio ser remunerado ou não”.

Para quem quer começar e já tem uma faculdade, o conselho do Bruno é que comece a criar um portfólio. “Quem nunca criou um site pode começar fazendo sites para você mesmo ou para amigos. O importante aqui é a experiência adquirida. Digamos que você gosta de aeromodelismo. Você pode fazer um site sobre esse tema. Trabalhar com Organizações Não Governamentais também é outra hipótese”. Por último o Bruno relembrou a importância de fazer um curso com uma vertente prática, tal como ele ensina no seu curso Design Web 2.0.

3. Crie um blog!

Já falamos muitas vezes sobre esse tema na Escola Freelancer e, pelo que conseguimos perceber pela entrevista, o Bruno também é da mesma opinião: no início da sua carreira de freelancer, crie um blog! “Quando você escreve você pode escrever para clientes, para outras pessoas e até para outro tipo de profissionais! Você deve considerar o seu público e também outras pessoas do seu mercado. Escrever textos de qualidade também é determinante. Quando você escreve textos bons, a pessoa que lê fica com uma boa imagem do seu trabalho. Por último, quem cria um blog também necessita de muita paciência. É tijolo em cima de tijolo!”.

Clique aqui se quiser iniciar a carreira de Web Designer Freelancer

4. Faça projetos seus

O freelancer, independentemente da sua área, pode realizar dois tipos de trabalhos: aqueles que são impostos pelos clientes e aqueles que o próprio freelancer desenvolve. O quarto conselho do Bruno Ávila vai exatamente nesse sentido: o do Web Designer freelancer desenvolver projetos seus. Durante a entrevista o Bruno dá um exemplo muito interessante: “Imagine que você vive numa cidade turística. E aí você vê que os sites dos hotéis estão mal estruturados. Então você cria um projeto seu. Faz uma lista com o que pode ser melhorado e cria um sistema para esses hotéis. Depois, você vai a esses hotéis e apresenta o seu projeto, destacando as vantagens”.

5. Ter um nome de empresa vs nome pessoal

Quando inicia a carreira, o Web Designer pode começar a trabalhar com o seu próprio nome ou através da criação de uma marca. Ambas as opções trazem vantagens e desvantagens. “Criar uma marca deixa a comunicação mais impessoal, apesar de também demonstrar maior profissionalismo. Já o nome pessoal cria uma ligação maior e até pode facilitar na questão dos pagamentos. Além disso, com uma marca pessoal podemos passar a nossa maneira de ser para essa mesma marca”.

6. Trabalhe para outras pessoas primeiro

Iniciar a carreira de Web Designer freelancer não é fácil. Mas essa dificuldade aumenta quando você, enquanto profissional, ainda não tem experiência trabalhando para outras pessoas. “Eu sempre recomendo à pessoa passar algum tempo na empresa. Isso faz com que ela tenha a noção de que afinal trabalhar para os outros não é uma boa opção ou, por outro lado, ela até pode gostar e continuar a trabalhar numa empresa”.

web designer freelancer

7. Quando começar?

Umas das principais dúvidas que está constantemente na cabeça dos Web Designers é a de quando começar a carreira de freelancer. Já vimos neste artigo que iniciar a carreira de freela depois da faculdade não é a melhor opção. Mas será que existe esse momento ideal? Durante a entrevista, o Bruno Ávila explica que sim e fala um pouco sobre esse momento. “Eu próprio enquanto trabalhava numa empresa ia fazendo alguns trabalhos por fora. O momento em que eu senti que devia começar a carreira de freelancer foi quando eu senti que, dedicando o mesmo tempo que dedicava à empresa, poderia ganhar bem mais”.

8. Como conseguir ser um bom Web Designer Freelancer?

Além de pensar em dar os primeiros passos, o freelancer deve focar-se em ser um melhor profissional. Segundo Bruno Ávila, grande parte dessa melhoria passa por “renovar os seus conhecimentos”, quer seja através de cursos, artigos ou vídeos disponíveis na internet. “No meu tempo isso era um problema. Hoje em dia é possível conseguir estudar muito Web Design com relativa facilidade. No meu tempo nem esse tema existia!”.

Clique aqui se quiser iniciar a carreira de Web Designer Freelancer

9. Quanto cobrar e como ter um diferencial?

Tal como explicamos neste vídeo, o preço não deve ser um diferencial na carreira do Web Designer freelancer. No máximo, o freela deve fazer alguns descontos dos seus serviços, mas pouco mais do que isso. “Existem várias formas do Web Designer ter um diferencial. O tempo, o atendimento, a forma como você apresenta o orçamento, entre outros pormenores também são outras formas de conseguir um bom diferencial. Conseguindo esse mesmo diferencial, é possível cobrar mais e mesmo assim ter clientes satisfeitos. Outra das estratégias é ser autocrítico. Um Web Designer deve perceber se o seu trabalho é bom ou não. Assim saberá quanto cobrar”.

10. Como gerir clientes

Uma das maiores dificuldades dos Web Designers Freelancer é o relacionamento com clientes. Para quem sente dificuldades nesta parte, o Bruno Ávila aconselha, em primeiro lugar, a “preocupar-se com o trabalho como se ele fosse seu”. Outra dica é “ajudar o cliente”, de forma a que os resultados melhorem. “Quando você mostra para o cliente que você se preocupa com ele, o vosso relacionamento melhora e assim é possível apresentar um resultado melhor também”.

Dica: Confira também a nossa palestra sobre Como melhorar o relacionamento com clientes

Conclusão

As dicas transmitidas pelo Bruno Ávila foram realmente fantásticas e eu acredito que elas possam ajudar na sua carreira de Web Designer Freelancer. E agora chegou a sua parte:

  • Gostou das dicas do Bruno?
  • Que outros conselhos transmitiria a quem está pensando começar nesta área?

Abraço,

Luciano Larrossa

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

BAIXE GRÁTIS O EBOOK "PENSAMENTOS SOBRE MARKETING DIGITAL"
Este livro reúne 31 estratégias para você aplicar no seu negócio.

Pensamentos sobre marketing digital
close-link