Marketing Digital 03/02/2011

Dicas para falar (ainda melhor) em público

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

No artigo anterior dei-lhe várias dicas para escrever um artigo fantástico. Isto tudo porque acredito que a comunicação que você faz é essencial para vender os seus produtos ou serviços enquanto freelancer. De nada lhe vale ter o melhor produto se não o comunica da melhor forma. E para isso tenho hoje dedicado outro artigo. Desta vez vou dar ao leitor vários conselhos que o vão ajudar a falar ainda melhor em público. É certo que a escrita é uma forma importante de realizar marketing enquanto freelancer, mas a comunicação oral não lhe fica atrás.

Acredite que vender um produto através da palavra não é uma coisa tão fácil de fazer. É necessário utilizar algumas técnicas, de modo a conseguir ganhar a confiança dos seus clientes. Se pensa que é o mesmo que ter uma conversa de café está completamente enganado. Nunca conheceu ninguém que parece dar-lhe a volta à cabeça e que se sente obrigado a comprar o que ele vende? Pois é esses são os grandes vendedores! Aqueles que fazem o cliente sentir-se quase na obrigação de lhe comprar o que ele está a vender. Além de vender bons produtos, poderá utilizar a sua boa oralidade para realizar palestras e divulgar o seu trabalho.

Contudo, um bom comunicador necessita de ter algumas características:

  • Uma oralidade clara, onde tudo o que diz seja perceptivo
  • Estar à vontade com as pessoas
  • Não se sentir envergonhado
  • Gostar de ser o centro das atenções
  • Não ter medo de enfrentar as grandes multidões
  • Ter paixão naquilo que está a fazer

É possível praticar uma boa oralidade?

Na minha opinião, conseguir adquirir uma boa comunicação oral resulta acima de tudo da prática. Poderá ter o talento, mas sem a prática não vai lá. É algo que se aprende falando muito e sendo organizado, principalmente em frente a pessoas que possam questionar o que está a dizer. Assim, será obrigado a crescer e a pensar rápido naquilo que vai responder. Ao trabalhar sobre pressão estará a desenvolver capacidades que nunca imaginou. Mas já chega de lhe dar ideias vagas. Vamos passar à prática. E aí estarão as dicas que lhe vou falar. Não se fique apenas por lê-las. Aplique-as na próxima vez que falar, quer seja com a sua família ou amigos. Até em frente ao espelho pode desenvolver a suas oralidade. Preste, então, atenção aos conselhos que lhe vou dar:

Fale com o corpo

Com certeza já assistiu a palestras. Quais costumam ser as pessoas que lhe ficam na memória: aquelas que ficam sentadas lendo power points ou as outras que estão de pé  se movimentando? Com certeza as segundas. Isto porque o nosso corpo também fala. Quando está a vender o seu produto, aproveite para criar imagens na cabeça das pessoas com gestos. Por exemplo, se quiser dividir o que diz por vários pontos, faça o sinal de em quantos pontos irá dividir a sua ideia. Se está a dizer que parar com alguma coisa, faça o sinal disso mesmo. Juntar a sua oralidade a gestos representa uma fusão muito importante  no seu discurso.

Não é por acaso que os apresentadores de televisão ou os políticos falam muito com as mãos. As mãos também comunicam. Os gestos que utilizam podem falar muito acerca de si. Se ficar quieto e não for emotivo, irá passar a imagem de uma pessoa sem interesse. Pelo contrário, se acompanhar o seu discurso com gestos, irá dar mais credibilidade àquilo que está a dizer.

Varie a voz

O seu tom de voz não tem que parecer uma linha reta. Caso contrário, como os seus ouvintes irão distinguir o que é mais importante do que é menos importante? A capacidade das pessoas estarem muito tempo a prestar atenção a um orador é de poucos minutos. Depois disso, a concentração desaparece e passam apenas a ouvir e não a compreender. É aí que a sua voz entra em acção. Quando discursar, varie o tom de voz de acordo com os momentos mais importantes.

  • Aumente o tom de voz quando algo é importante
  • Mantenha o tom suave quando o assunto tem um interessa relativo
  • Baixe o tom de voz quando pretende mostrar desacordo em relação a algo

Ao variar a sua voz, irá conseguir dar pistas aos seus ouvintes em que momentos eles devem prestar mais atenção. Por vezes ele não precisam de ouvir tudo, apenas o essencial. Deste modo, os poucos minutos que eles conseguem prestar atenção passam a estar divididos, passando a prestar mais atenção quando você aumenta a voz ou desligando-se um pouco do discurso quando você mantêm o timbre. É importante que deixe o seu ouvinte descansar enquanto você discursa, para que possa conseguir tê-lo em frente a si durante mais tempo.

Estabeleça pontos em comum

Ninguém quer ouvir alguém que pareça vir de outro planeta. As pessoas querem pontos em comum, querem sentir que aquela pessoa com quem estão a falar tenha os mesmos problemas e procure as mesmas soluções que ela. Portanto, quando estiver a vender o seu produto como freelancer, aproveite para mostrar ao seu cliente que compreende as dificuldades dele e que já passou por isso. Mas que graças ao produto que você está a vender, esses problemas fazem parte do passado e que ele deve fazer o mesmo! Criar uma ponte de ligação irá aumentar em muito as possibilidades de você vender o seu produto.

Identifique as preocupações do seu público

De que me vale ouvir falar que aquele site é extremamente bonito se o meu objetivo como cliente é ter uma plataforma que me traga rentabilidade? Quando conceber ou falar de um produto, é determinante que vá de encontro às necessidades dos seus clientes. As pessoas querem ouvir da sua boca uma solução para os seus problemas. Se o fizer, estará a criar relacionar-se com o seu cliente, dando-lhe um braço amigo e mostrando que compreende a situação dele.

Repita a sua ideia

É importante que o que você quer que seja transmitido fique na memória dos seus clientes. Se o seu produto tem como ponto forte a fácil utilização por exemplo, afirme-o muitas vezes. Faça com que a pessoa que o está a ouvir grave essas ideias na cabeça dela. Repita incansavelmente essa afirmação, se possível em momentos próximos. A repetição obriga à gravação.

Aumente progressivamente o entusiasmo

Quando terminar a conversa com o seu cliente, é importante que ela fique gravada na cabeça dele. Para isso, necessita de terminar melhor do que começou. Grave bem isto: o mais importante é que o seu cliente termine de falar consigo e vá comprar o seu produto. O resto é literalmente conversa. Para isso precisa de deixá-lo motivado e comovido. Deixe os seus melhores argumentos para o fim e o melhor de todos mesmo para a última frase!

Utilize acessórios

Uma pessoa que fale bem, cativa o seu público. Mas uma pessoa que fale bem e ainda utilize acessórios, faz os seus ouvintes ficarem apaixonados. Veja o nosso exemplo. Se queremos convencer os outros de que somos cegos, o que vamos usar? Uns óculos escuros, um cão ou uma bengala como é óbvio! Agora, se você quiser fazer acreditar que o seu produto é o melhor do mercado, ponha as pessoas à vontade para isso. Deixe-as experimentar, mostre videos com o que o seu produto faz ou mostre fotografias. Fazer acompanhar o que diz com outras provas,, fazem criar uma empatia com os seus ouvintes muito maior.

Destaque os seus pontos fortes

Para conseguir fazer isto nada que fazer uma análise swot ao seu produto. Quando falar com o seu cliente, preocupe-se em destacar os pontos fortes e tente disfarçar os pontos fracos. Afinal de contas, você quer vender o que tem pelas vantagens que aquilo trás não pelos problemas que tem. Ao falar, tente sempre levar a conversa para o caminho que lhe convém.

Leve a conversa para uma sensação de urgência

O seu objetivo final deverá ser sempre vender o seu produto. E para isso necessita de levar a pessoa a agir. Mas a agir no momento e não passado uma semana. Para isso, precisa de criar uma sensação de urgência. Diga-lhe que agora é o momento certo, caso contrário estará a desperdiçar uma oportunidade única. Demonstra as vantagens de adquirir o seu produto agora e o que acontece se não o fizer.

Conte uma história

As pessoas adoram histórias. Por mais ridícula ou infantil que seja, as pessoas gostam de saber como se está a desenrolar e qual irá ser o final. Você precisa de fazer isso com o seu produto. Conte a história de uma pessoas que estava indecisa em adquiri-lo (como talvez esteja o seu cliente naquele momento), que acabou por comprá-lo (que é o que você quer ela faça)  e que no final conseguiu grandes benefícios com aquela compra (que é o que se espera). Ao fazer isto, obriga a pessoa a ouvi-lo do início ao fim se quiser saber o final da história.

Use palavras dos outros

É muito comum ouvir-mos a expressão “tal como dizia..” e de seguida dá-se como exemplo a frase de alguém muito conhecido pelo público. As pessoas têm figuras populares como alguém que percebe da vida, que normalmente nunca erraria. Ao fazer isto, transmite confiança ao ouvinte, mostrando que se até aquela pessoas tão sábia dizia isso, burro estará a ser ele se não seguir os seus passos.Expressões retiradas da Bíblia são um bom exemplo disso.

Seja informal

Quando quiser vender um produto, não pareça que está a ler através de uma folha de papel. Faça um discurso informal. Com sequência, mas de um modo natural. Falar sem sentimentos faz com que o ouvinte disperse a atenção em poucos minutos. Mostre-se à vontade, como se estivesse numa conversa de café. Se for preciso coloque até um pouco de humor no que diz, admita quando se engana ou faça questões ao ouvinte. Mostrar que está ali, ao lado dele, é importante.

Faça perguntas

A sua comunicação oral não tem que ter só um sentido. Deve ser algo que tanto vai para um lado como para o outro. Tanto você tem que falar, como o ouvinte tem que dar a sua opinião. Para que isso aconteça nada melhor do que realizar uma pergunta. Utilize preferencialmente questões retóricas (perguntas cujas respostas são óbvias). Deste modo, garante a resposta do ouvinte sem que ele necessite de pensar muito, assegurando que ele continua a prestar atenção no que você diz.

Outro dos truques é utilizar este género de questões para começar a falar sobre um tema. Ao conseguir que o leitor responda, ele sente-se mais por dentro do assunto, prestando ainda mais atenção ao que você vai falar nas frases seguintes.

Compare situações

Para que o seu ouvinte fique ainda com uma ideia mais clara sobre o que você quer transmitir, nada melhor do que mostrar a ideia contrário ao que você defende. “Prefere investir mais agora e ficar com um produto duradouro ou por outro lado poupar agora para ter mais trabalho no futuro”? Este é um exemplo de uma comparação que leva o leitor imediatamente a pensar e a decidir-se pela opção que você quer que ele tome.

A oralidade pode ser o caminho do sucesso para o seu negócio

Se não consegue vender o seu produto ou serviço, é talvez porque não esteja a transmiti-lo da forma mais correcta. Tal como escrever um bom texto, conseguir ter uma comunicação oral eficiente pode ser um bom caminho para o seu negócio. Além disso, poderá utilizar sempre esta arma em palestras que vá dar. Mas para isso necessita de seguir algumas dicas que lhe damos aqui no texto, para que consiga ter mais sucesso neste ramo como freelancer.

E o leitor, como comunica os seus produtos? Acredita que todas estas técnicas são necessárias?

Abraço e até já!

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.