Marketing Digital 23/03/2011

10 desvantagens de trabalhar para outras pessoas

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Já referi em outro artigo as 13 razões porque você deve trabalhar como freelancer. A liberdade, o fato de poder ganhar consoante trabalha ou a possibilidade de tomar as suas próprias decisões, foram alguns dos fatores que disse para o leitor ter em conta e que o devem motivar a trabalhar neste regime. No entanto, isto parece não ter sido suficiente e muitos leitores ainda se mostram indecisos entre abandonar o trabalho liderado por outras pessoas e começar o seu próprio negócio. Por isso, e para que não haja mais desculpas, no artigo de hoje vou lhe tentar “abrir os olhos”, demonstrando mostrar que existem muitas desvantagens em ter um chefe. Numa fase inicial da sua carreira pode não ser mau, mas chega um momento em que está na altura de dizer basta e arriscar um pouco mais.

Salário fixo por mês: o mito

Arriscar parece ser mesmo a palavra que mete mais medo a todos. Ter aquele salário fixo por mês parece ser a situação mais confortável deste mundo. Mas acredite: a longo prazo não é! Existe algo mais arriscado do que entregar todos os dias da sua vida a alguém? É que essa pessoa a qualquer momento pode fartar-se do seu trabalho e pura e simplesmente mandá-lo para o olho da rua! Recentemente nas manifestações em Portugal, as pessoas pediam estabilidade no emprego e queriam um futuro seguro. A minha pergunta é: isso alguma vez existiu? Essa ideia de ficar fixo num local a trabalhar a vida toda já não existe. O mundo move-se demasiado rápido para que você consiga garantir a estabilidade num emprego por vários anos.

De um dia para o outro, aquilo que você faz pode deixar de ser útil para a sociedade e a sua empresa fecha. E agora, depois de dezenas de anos dedicados àquela empresa, você fica sem saber o que fazer da vida. As desculpas para não ser contratado novamente por outras pessoas podem ser várias. Já ser muito velho, ter demasiadas qualificações ou pedir um salário demasiado alto. Por experiência própria, não existe nada melhor que ter o seu próprio trabalho como freelancer. Mas para que fique (ainda) mais claro na sua cabeça disso mesmo, deixo aqui algumas desvantagens em trabalhar por conta de outra pessoa.

1. Quando menos esperar, está no olho da rua

Talvez tenha sido demasiado agressivo no título deste ponto, mas prefiro avisá-lo agora do que mais tarde o leitor ser despedido e ficar na rua da amargura. Como disse anteriormente, de um dia para o outro pode perder o seu emprego. Ninguém disse que você foi o culpado por isso acontecer. Bem pelo contrário. Pode até ser o melhor trabalhador da empresa, mas se os gerentes de topo estiverem a fazer um mau trabalho, acaba por ser prejudicado sem ter culpa nenhuma disso. E com certeza isso já aconteceu com muitas pessoas que estão a ler este texto. Sentem-se os melhores trabalhadores. São apaixonados pela empresa, fazem tudo por ela e por vezes até sacrificam a sua vida pessoal. No final, acabam sem emprego apenas porque uma pessoa tem estado a cometer muitos erros nos últimos anos. É frustrante acredite.

2. Mais cedo ou mais tarde ficará desmotivado

Normalmente, aqueles que estão mais motivados são os líderes da empresa. Isso tem uma explicação muitos simples. Porque no fundo, eles sentem que só eles podem mudar o rumo dos acontecimentos. São os responsáveis por fazer a empresa crescer e as grandes decisões são eles que as tomam. Sentir que podemos fazer algo evoluir é bastante motivador. Já a você, como empregado, não irá acontecer isso. Passa vários anos a receber ordens. Por mais que não goste, terá que o fazer. Ora, isso leva-o à desmotivação no trabalho. Sim acredite, isso vai mesmo acontecer. Seja aos 30, 40 ou 50 anos. Chegará um momento em que vai dizer “basta”. A rotina de receber ordens e fazer, acabará consigo quando menos espera.

3. Evolução estagnada

Quem trabalha como freelancer, sabe que cada dia no seu trabalho é um autêntica guerra. Fala com clientes insatisfeitos, precisa de vender produtos ou necessita de definir objetivos. Se não trabalhar bem, não recebe. Se não for o melhor, os seus clientes trocam de empresa. Tem que estar constantemente a lutar para manter a sua posição no mercado. Ora, quem trabalha por conta de outra pessoa tem essa vida um pouco facilitada. Sente que, mesmo que produza um pouco menos, o seu salário irá ser recebido à mesma. E se estiver a ser menos produtivo, rapidamente o seu patrão irá chamar a atenção e depois volta tudo ao normal. Isso faz com que perca grande da sua iniciativa própria.

É mesmo essa iniciativa própria que o faz crescer. Estar constantemente a ser desafiado, faz de si um profissional melhor, mais competente. Com o passar dos anos a trabalhar para outras pessoas, acabamos por perder essa capacidade. Ela morre no meio do nosso dia-a-dia. Além de também contribuir para a sua desmotivação, faz com que fique com a sua evolução estagnada. Com isso, surge outro problema que é a falta de vontade de evoluir. Se não aprende mais, se produz menos e mesmo assim continua a receber, porquê mudar? 90% das pessoas irá pensar assim acredite e neste momento você pode ser uma delas.

4. Os outros definem o seu tempo

Sempre detestei aquela ideia do horário das nove às cinco. Irrita-me solenemente. Mas porquê, todas as pessoas do mundo são capazes de ter as suas horas mais produtivas das nove às cinco? E se eu for mais produtivo das quatro da manhã ao meio-dia? Esta é uma tendência que irá mudar no futuro. Mas para já, se trabalhar por conta de outro, terá que cumprir esse horário. No mínimo, irá trabalhar oito horas por dia. O que levanta outra questão: Se eu conseguir fazer em seis horas o que o outro fazia em oito? Não interessa, terá que ficar lá as oito, nem que seja a olhar para o relógio, apenas porque tem de ser assim.

A vida é muito curta para ser perdida deste modo. Neste caso, está a entregar o seu dia-a-dia a outra pessoa. Eles decidem quando deve produzir e quando deve descansar. Parece que sabem como você trabalha melhor. Isto para não falar dos períodos de férias. Os chefes é que escolhem quando pode ter uma semana para a sua família ou para si. Ridículo no mínimo. Se trabalhar como freelancer, pode definir quando pode dar atenção à sua família, fazer exercício físico a meio da manhã ou tirar uma semana de férias quando achar mais conveniente. Estes pequenos pormenores, ao fim de uma vida inteira fazem toda a diferença acredite.

5. Ganha o que os outros quiserem

Como referi no artigo sobre as 13 razões porque deve trabalhar como freelancer, o fato de poder ganhar consoante aquilo que trabalha ou produz é uma das grandes vantagens deste estilo de vida. Mas se trabalhar por conta de outro, isso torna-se rapidamente numa desvantagem enorme. Pode até ser mais produtivo, mas se o resto da equipa não está nem aí para isso, terá maiores dificuldades de ser aumentado. Ou os seus chefes podem estar mesmo a aproveitar-se do seu aumento de rendimento para ficarem com mais algum dinheiro para eles. Isso acontece não duvide. Neste caso, fica uma pergunta no ar: Até quando ficará a trabalhar mais para os outros ganharem mais dinheiro?

Já agora, preste atenção a uma coisa chamada inflação. Ela sobe todo os anos. Com ela, os produtos sobem em média uma determinada percentagem. Mas no final do ano, quando vamos “renegociar” o contrato com o nosso chefe, ele dá-nos um pequeno aumento. E nós, ficamos todos contentes pois estamos todos os anos a ser aumentados. Mas na verdade, se esse aumento não for correspondente, no mínimo, ao valor da inflação, estamos apenas a manter o nosso poder de compra. Isso significa que com continuamos a poder comprar os mesmos produtos que comprávamos o ano passado. Portanto, o nosso aumento foi na realidade de zero.

6. Tem que lidar com todo tipo de pessoas

É verdade que por vezes como freelancers temos de lidar com clientes insatisfeitos, que são muitas vezes insuportáveis. Mas fazemos isso porque temos um objetivo: vender um produto. Depois de realizado esse negócio, cada um segue para seu lado. Ora, se for obrigado a trabalhar em equipa, tem de lidar com todo o gênero de pessoas. As que gosta e as que não gosta. Acredite que manter um mau relacionamento dentro de uma empresa, pode levá-lo à desmotivação. Pode acabar em poucos minutos com o seu dia que até poderia ser produtivo. Apesar de a profissão de freelancer ser muito isolada, a verdade é que não tem que lidar com este género de pessoas.

7. Nunca irá se destacar

Quando os resultados positivos de uma empresa aparecem, são isso mesmo, os resultados positivos de uma empresa. Não interessa se A ou B contribuíram mais para isso. Pagam todos pelo mesmo. Isso acaba por ser bastante injusto. Se foi você que teve grande parte do trabalho, porque não deve ficar com o reconhecimento. E pior! Quando os bons resultados aparecem, com certeza não será você que dá a cara, mas sim o gerente da sua empresa, mesmo que ele pouco tenha contribuído para isso. Se trabalhar como freelancer, o que você faz você leva. Se trabalho bem, terá o reconhecimento, se produziu pouco, as culpas cairão em cima de si. No entanto, essa alteração de postura apenas depende de si e do que quer fazer dela.

8. O chefe define até onde irá chegar

Se o seu chefe gostar de si, provavelmente chegará a um dos quadros altos da empresa. Mas se não gostar ou se tiver outro familiar a competir consigo, o melhor é esquecer a sua evolução. Assim, ficará sempre condicionado pelo que a outra pessoa quer. Você não toma decisões, recebe ordens. E a sua ordem for fazer apenas aquele trabalho básico e pouco motivador, assim o será. Para os freelancers o céu é o limite. Podem chegar até onde as suas capacidades e o seu trabalho quiserem. Ninguém lhes vais dizer que daí não vão passar. Acreditem que não há melhor sensação que esta, a de poder evoluir o que quiser. Esta falta de limite é motivadora e faz com que melhore as suas capacidades até onde nunca imaginou.

9. Irá passar a vida toda no mesmo local

Que coisa chata deve ser durante vinte ou trinta anos esta rotina: acordar, pegar no carro, ir para o mesmo local, fazer o mesmo trabalho, sair, dormir e depois recomeçar tudo novamente. Acho que se fizesse isso durante tantos anos teria dado em doido. Uma das grandes vantagens do freelancing é a sua liberdade. Ainda no outro dia aproveitei o bom tempo, agarrei no computador e fui escrever perto do mar. Não há melhor sensação que esta! E toda esta liberdade não tem preço. Estes pormenores só dão mais vontade de trabalhar e de ter sucesso no seu negócio. Passar toda a sua vida no mesmo local e a repetir sempre as mesmas rotinas vão acabar consigo mais tarde ou mais cedo.

10. Deixará de investir em si

Quando começar a trabalhar por conta de outro, deixa de investir em si e passa a investir na empresa que o contratou. Todo o seu tempo é dedicado a eles. Elas escolhem as conferências que deve ir ou os cursos que deve tirar apenas porque interessam à empresa. Isto retira-lhe a liberdade de escolher o que realmente é melhor para si. Pare de entregar o futuro para as mãos dos outros e passe, de uma vez por todas, a melhorar aquilo que é seu, pois o que você sabe ninguém lhe pode tirar e isso é uma vantagem que levará para o resto da vida.

“Liberdade significa responsabilidade. É por isso que tanta gente tem medo dela.” (George Bernard Shaw)

O que está esperando?

O medo toma conta das nossas mentes, mas apenas até quando nós quisermos. Quando surgir a vontade de seguir em frente e arriscar por algo, esse medo irá desaparecer e aí ninguém o poderá parar. Com este artigo, espero ter lhe mostrado (mais uma vez) que está mesmo no momento de largar o seu trabalho por conta de outro e finalmente investir na sua carreira como freelancer. Ainda ontem lhe mostrei jovens freelancers de sucesso antes dos 18 anos. Aquele artigo, demonstra como por vezes apenas custa começar e sair da sua realidade. Fugir dessa bolha que é o dia-a-dia e que está, constantemente, a impedi-lo de ver mas além!

Abraço

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.