Produtividade 11/05/2011

10 conselhos para manter o equilibrio entre a vida profissional e pessoal

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Se você é daquelas pessoas que tem dificuldade em equilibrar a vida profissional com a pessoal, este texto é para si. Este tema não afeta apenas freelancers, mas sim todos os trabalhadores em geral. A concorrência e o mercado têm exigido cada vez mais dos trabalhadores, deixando pouco tempo para ter uma vida pessoal decente. Não existe hora para a família, filhos ou fazer esporte. Tudo parece estar centrado num só tema: trabalho. Se você termina o que tinha planeado, coloca mais trabalho no seu dia-a-dia. Se não tem nada para fazer, lá vem o trabalho de novo. E sempre assim. Mas este tema é bem recente no mundo atual.

O equilíbrio entre a vida profissional e pessoal começou a ser debatido no início dos anos 90. Foi nesta altura que as mulheres começaram a entrar mais afincadamente no mercado de trabalho, obrigando os homens a dividir tarefas como tomar conta da casa ou ajudar os filhos. E aí tudo se complicou. Homens e mulheres passaram a ter menos tempo para a família. Mas tudo parecia normal naquela época. Todos queriam dinheiro e as finanças pessoais pareciam ser o que mais importava naquele momento. No entanto, no início do ano 2000 começaram a ser realizados os primeiros estudos relativamente a esta temática. Doenças associadas, suicídios ou divórcios são apenas alguns dos problemas que são originados pelo excesso de trabalho.

Mas faz mal viver apenas para o trabalho?

Muitas vezes lemos histórias que o Bill Gates trabalha doze horas por dia ou que Steve Jobs passa o dia inteiro na empresa. E depois fica-nos uma dúvida na cabeça: Se eles o fazem e gerem empresas enormes, porque não posso eu fazê-lo? É uma questão importante, mas que deve ser adaptada à realidade. Eles tomam decisões determinantes, vêm projetos e assinam contratos. Apesar de terem um papel essencial na empresa, a verdade é que não estão o tempo todo a produzir. E convenhamos que ficar um dia inteiro a trabalhar como webdesigner ou blogger por exemplo, em que a produção depende apenas de si, é muito mais desgastante do que ter um papel de gestor. Não digo que pouco façam, mas a quantidade de energia dispensada não tem comparação.

Outra coisa que não podemos esquecer é de que quando eles quiserem, podem “pedir” uma folga sem que percam os seus clientes ou que deixem de receber dinheiro. O importante é o leitor perceber que o excesso de trabalho faz mal, muito mal mesmo. Mas para saber se está a ter realmente excesso de trabalho, veja aqui alguns dos sintomas:

  • A noite parece que nunca serve para descansar. Acorda já cansado e desmotivado para trabalhar
  • Começa a descarregar assuntos do trabalho quando chega a casa. A sua família começa a “pagar” pelo seu mau dia de trabalho
  • A mulher ou os filhos reclamam da constante falta de atenção
  • Não tem tempo nem para fazer exercício físico
  • A sua produção cai drasticamente. Está tão cansado que as ideias na sua cabeça ficam demasiado confusas
  • Já sonha com o próprio trabalho

Saber os sintomas é importante para que consiga perceber se está realmente a entrar no campo do excesso de trabalho. Mas mais determinante que isso é saber como lidar com esse problema. Para que isso deixe de o afetar vou lhe dar dez dicas para que possa ajudar a resolver esse problema.

1. Mentalize que ninguém o vai ajudar a ter equilíbrio

Muitas pessoas conseguem identificar que realmente têm um desequilíbrio entre a vida pessoal e o trabalho. Sabem que o tempo para as suas coisas é quase nulo e que vivem para a empresa. Mas a verdade é que nada fazem para o mudar. Ficam à espera que a empresa o faça por si. O primeiro passo para sair deste problema é perceber que é você que tem de dar a volta por cima. Só você (e possivelmente com a ajuda da sua família) pode sair desta situação. Esperar que alguém construa o seu futuro é deixar a sua vida ao acaso e garanto-lhe que não vai gostar muito do que as outras pessoas vão decidir por si.

2. Imagine um dia equilibrado

Depois de reconhecer que realmente está na hora de mudar, chegou o momento de você saber o que quer definitivamente para o seu dia. Quer trabalhar quantas horas por dia? Quanto tempo pretende dedicar à família? Vai fazer algum esporte? Questões como estas podem ajudá-lo a definir como vai dividir o seu tempo. Se não o fizer, o mais provável é assumir que quer ter um dia equilibrado mas ficar sem saber o que vai fazer ao seu tempo, acabando facilmente por se dedicar ao trabalho novamente. Agarre numa folha de papel (só para ter uma ideia depois rasge-a se for preciso) e defina quanto tempo quer dispensar por dia para as tarefas que se seguem abaixo. Não precisa de fazer todas mas ficam aqui alguma opções:

  • Trabalhar
  • Família
  • Fazer esporte
  • Entretenimento
  • Renovar conhecimentos
  • Contatar clientes
  • Organizar o seu dia-a-dia
  • Dormir
  • Rever o seu trabalho
  • Estudar nos ramos de negócios

3. Não espere pela reforma, o seu futuro é hoje

A reação da maioria das pessoas quando se fala em equilibrar a vida profissional com a pessoal é que “trabalham agora para depois receberem na reforma”. Isso não é bem verdade. Se não vejamos os seguintes fatores:

  • Quando se reformar o que vai receber será bem menos do que recebe agora
  • A sua saúde não será a mesma
  • Se trabalhou demasiado, possivelmente não terá grande carinho por parte da sua família e amigos
  • Não sabe se viverá tanto tempo assim para desfrutar da sua reforma

Ter consciência destes fatores é entender que o seu dia-a-dia não deve ser deixado para ser mais equilibrado amanhã mas sim hoje. Manter períodos de produtividade com outras de descanso é importante. A nossa cultura tende a valorizar quem trabalha muito e chamar de preguiçoso quem gosta de ter tempo para si. Isso está completamente errado. A sua vida é apenas uma e não deve ser desperdiçada fechada num escritório. De que vale ter tanto dinheiro se nem sequer consegue disfrutar dele?

4. Defina uma hora para não trabalhar mais

O primeiro passo para começar já a definir os seus limites é fixar uma hora para terminar de trabalhar. Aconteça o que acontecer, depois desse periodo não produza mais, mesmo que o seu trabalho esteja atrasado. Isto vai ajudá-lo a definir o que é período de produção e o que é periodo de lazer. Vai obrigá-lo a perder menos tempo no Facebook enquanto está no escritório por exemplo. Ao ver o seu tempo a passar e com tarefas por fazer, vai concentrar-se mais naquilo que tem planeado. Mesmo sem saber estará a utilizar a Lei de Parkinson.

Quando escolher este período é importante que seja realista. Calcule mais ou menos quanto tempo demora numa jornada de trabalho. Definir um período de produtividade correto, faz com que  fique motivado para trabalhar cumprir o que definiu, pois começa a ver o seu trabalho concluído como planeou, o que é ótimo. E isso faz com que repita esse gesto muitas e muitas vezes. O nosso cérebro funciona assim: se ganhamos um hábito vitorioso, temos tendência a cumpri-lo mais vezes.

5. Seja organizado

A organização impede que passe horas a mais dentro do escritório. Evita que se esqueça de fazer telefonemas ou enviar emails. Uma boa dica para manter o seu trabalho organizado é definir uma hora do dia para isso mesmo. Recentemente decidi que ao final de cada período de trabalho, o da manhã e o da tarde, iria organizar o ambiente de trabalho. Assim, todos os papeis ou livros que utilizei durante essas horas voltam ao seu local original. O leitor poderá dizer que estou a perder mais algum tempo com isto. Mas não nos podemos esquecer de que também estamos a poupar tempo evitando situações em que não encontramos algo.

Outra coisa bastante útil para se manter organizado é utilizar a regra “Arrumar depois de utilizar”. Leu uma revista? Arrume-a logo a seguir. Utilizou o seu laptop? Deve voltar para a mala quando o trabalho estiver concluído. Esta simples regra que as nossas mães ensinam quando somos pequenos ajudam a que não acumule “lixo” no seu trabalho, evitando que perca tempo desnecessário e ajudando no ponto que vou falar a seguir.

Pondere ler: 8 dicas para organizar o seu ambiente de trabalho

6. Aproveite bem cada hora de trabalho

Outra das formas de conseguir mais tempo livre para si é aproveitar cada hora de trabalho que tiver. Mentalize-se que quando está para produzir está lá só mesmo para isso. Isso também ajuda que não acumule tarefas, que podem mais tarde prejudicar o seu tempo depois do trabalho. Mas existe uma palavra certa para isso: produtividade. Para que melhore nesta área, ficam aqui cinco artigos que aconselho que leia:

7. Aprenda a dizer não

O grande problema das pessoas que nem sequer têm tempo para si é o fato de não saberem dizer não. Um cliente pergunta se querem realizar mais um trabalho, eles dizem que sim. Um amigo pede um favor, eles respondem positivamente. Muitas vezes o nosso problema não é a falta de tempo, mas sim a falta de prioridades. É importante selecionar aquilo que quer para a sua vida e dizer que não ao resto. Defina o que realmente é importante para si e não considere outras tarefas. Nos primeiros tempos custa, mas rapidamente verá o quanto tempo livre anda a desperdiçar apenas porque tem dificuldade em dizer uma palavra.

8. Faça disso um objetivo

Tal como vender mais produtos ou criar um negócio inovador, ter mais tempo para si também deve ser um objetivo. Não ver isto como uma meta é o grande problema de muitas pessoas. Dizem apenas que querem ter mais tempo para si mas não vêm isso como um objetivo claro. Saber quantas horas que ter para cada atividade ajuda a criar uma imagem na sua cabeça, o que aumenta a probabilidade de se tornar realidade. Definir um período de tempo para começar a ter um determinado número de horas livres ajuda a que se sinta mais comprometido em cumprir esta meta.

9. Não invente desculpas

Um dos maiores erros que os freelancers cometem é inventarem desculpas para não terem tempo livre. Dizer que o seu cliente marcou um trabalho para a hora do jantar familiar ou que não pode ir à academia porque tem uma entrevista são apenas algumas das desculpas dadas pelas pessoas que não fazem mais nada do que trabalhar. Outro dos passos para se retirar desta dependência é apenas marcar tarefas para o seu horário de trabalho. De um modo excepcional, poderá realizar alguma fora do período que marcou. De resto, seja disciplinado consigo e evita esta situação ao máximo.

10. Delegue tarefas

Por vezes, por mais que sejamos produtivos ou que nos organizemos, o nosso dia apenas tem 24 horas. Esse tempo, infelizmente, é impossível de ser alargado. Quando o volume de trabalho é tanto que você, por melhor profissional que seja, sente que não consegue lidar com tudo, o melhor é mesmo delegar as tarefas. Repare que existes muitas vantagens em tentar ter uma equipe enquanto freelancer:

  • Tem mais qualidade no seu trabalho
  • Guarda mais tempo para si
  • Está a dar emprego a outra pessoa
  • Duas cabeças pensam melhor do que uma
  • Ganha mais tempo para analisar o seu projeto
  • Consegue um trabalho mais personalizado

Sei que muitas vezes é um pouco difícil para quem iniciou o seu projeto do nada, de repente, confiar algumas tarefas essenciais a uma pessoa que não conhece de lado nenhum. Mas pense a longo prazo. Apesar de ter esse risco e de gastar algum dinheiro extra, trabalhar em equipe enquanto freelancer trazem vantagens tanto para a sua vida pessoal como para o seu negócio.

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.


BAIXE AGORA
O Ebook que vai ensinar você a criar imagens poderosas para anúncios pagos nas redes sociais!

close-link