Marketing Digital 22/11/2012

Conselhos para fazer a comunicação empresarial de uma forma organizada

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Nos dias de hoje, uma empresa que não se comunica da maneira correta dificilmente conseguirá bons resultados. São poucos os negócios que conseguem escapar à onda das redes sociais e é muito comum vermos empresas que até tem as suas páginas a funcionar, mas que cometem erros atrás de erros. Essa má comunicação empresarial não torna só o seu trabalho pouco relevante como também acaba por passar uma má imagem da própria empresa. Felizmente, cada vez mais surgem freelancers e mesmo empresas prestadoras de serviços que fazem este gênero de trabalhos. A comunicação é um investimento que pode até parece pouco rentável, mas que na verdade traz vários benefícios de forma direta e indireta.

Contudo, essa é uma realidade apenas disponível para as empresas de grande porte. É complicado a nível financeiro uma startup ou uma empresa que tenha apenas um funcionário conseguir ter outra pessoa apenas responsável pela comunicação. Mas foi para ajudar mesmo esse gênero de empresários que escrevi o artigo de hoje. Pela experiência em alguns projetos e iniciativas, posso afirmar que a comunicação empresarial é algo muito essencial mas que acaba por muitas vezes ser encarada como um fator secundário. De fato, a comunicação não fará o seu negócio começar a vender milhares de reais (apenas em casos raros isso acontece), mas certamente irá dar uma excelente ajuda na construção da marca e na melhoria das vendas. Mas se você quer aprender um pouco mais sobre a construção de uma marca a nível de comunicação, dê uma olhada nestes artigos:

PRIMEIRO PASSO: PROCURE UM CONCEITO

O primeiro passo para conseguir definir a comunicação da sua empresa é saber o que você quer transmitir. Quer vender mais produtos? Quer espalhar um conceito? Ou quer apenas ganhar mais fãs? Escolher, à partida, o que pretende, irá condicionar a sua estratégia. Se quer vender mais produtos, a sua comunicação deve ser mais direta enquanto que se quiser apenas aumentar o número de seguidores ou fãs, apenas tem que publicar com maior quantidade (mantendo a qualidade como é óbvio). Muitos empresários começam por errar aí mesmo: na falta de um conceito. Querem fazer a comunicação para os jornais e redes sociais, acabando por “disparar” para todo o lado sem qualquer estratégia definida.

Dicas para a comunicação empresarial

Afinal, o que vai o seu negócio vender em termos de comunicação? Produtos, campanhas ou conceitos? Há pouco tempo, entrei num projeto que tem o intuito de ajudar os comerciantes locais a conseguirem mais vendas. Para isso, tivemos que criar o conceito do “compre na nossa cidade” mas também tivemos de escolher os meios que os íamos fazer. E criar um conceito implica também dois pontos muito importantes: logótipo e slogan. Juntamente com o conceito, estes três pontos devem trabalhar em sintonia, para que depois a comunicação conjunta possa fazer algum sentido.

A melhor forma de fazê-lo passa por algumas opções um pouco convencionais. A primeira e a mais dispendiosa é a contratação de um profissional freelancer. Pode ser um alívio em termos de tempo e pode até ajudá-lo a conseguir resultados mais rápidos do que poderia imaginar. A outra opção é debater esse conceito com as pessoas mais próximas. Escolha você o conceito e o nome e debata esses pontos com outras pessoas. Escute quantas respostas forem precisas, mas termina esse processo esclarecido. Aconselho também que fale com alguns empresários mais experientes. Certamente eles terão sempre algo a apontar. Quanto à escolha do logótipo, aconselho vivamente que contrate um profissional para fazê-lo.

Para começar todos estes aspetos, aconselhamos que dê uma olhada neste artigo: como começar o seu negócio de freelancer com apenas 200 reais

DEVO FAZER A MINHA COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL COM QUE FREQUÊNCIA?

Agora que já tem o conceito definido, chegou o momento de escolher os meios para chegar aos clientes atuais ou potenciais. Em primeiro lugar, é necessário ter em atenção a forma como trabalha nos meios offline e online. Vamos por partes:

  • Offline: Inclui rádios e jornais. Ao contrário das redes sociais, aqui você deve mais pela qualidade do que pela quantidade. Sempre que tiver algo de novo para apresentar e que possa ser motivo de notícia, faça-o. Exemplos disso mesmo é o lançamento de produtos ou novas instalações. Sempre que tiver algumas novidades deste gênero, contate os meios offline.
  • Online: Funciona de um modo um tanto ao quanto diferente. Aqui, é você quem constrói toda a sua audiência e por isso, poderá publicar sempre que quiser. No entanto, este meio exige um pouco mais de esforço e de contato com os interessados. O trabalho aqui é todo seu e necessita de “dar” algo aos seus seguidores para que mais tarde possa transformar a sua comunidade em ganhos financeiros.

Depois da saber as diferenças, chegou o momento de saber a frequência das suas publicações e o impacto que pretende que elas tenham. O meu conselho é que, ao início, comece com um menor número de publicações. Quer começar a página no Facebook? Faça apenas três publicações por dia e mantenha esse ritmo durante várias semanas. Quer promoções? Escolha um dia por mês e faça essa promoção com todas as suas forças. É preferível começar devagar, fazer crescer a sua audiência e só depois pensar num grande número de atividades. Comece pequeno, vá crescendo e quando vir já fez muito mais do que aquilo que considerava possível.

FAÇA POUCO MAS PENSE EM TUDO

Começar devagar é necessário, mas isso tem uma justificação principal: para que você tenha mais tempo para pensar em cada passo dado. Se optar por aumentar a sua divulgação a uma velocidade estonteante, as chances de falhar aumentam consideravelmente. Pense bem antes de agir – imagine tudo o que pode acontecer de errado – e seja arrasador em cada campanha.

Principalmente os projetos que estão no início, precisam de ganhar algo muito importante no mundo da comunicação: a credibilidade. É ela que vai fazer as pessoas acreditarem no seu projeto. Se você fizer muito mas com pouco impacto, os possíveis clientes deixarão de acreditar em si. Faça uma boa divulgação, deixe as pessoas respirarem e pensarem no assunto e só depois volte a “atacar” com mais campanhas.

PROCURE POR MOMENTOS “ESPECIAIS”

Apesar de ser feita a um ritmo mais lento do que poderia imaginar, a comunicação deve estar sempre atenta aos “momentos mais especiais”. Esses momentos são alturas propícias para comunicação como o natal, começo de estações ou mesmo eventos que ocorram próximo do seu local de trabalho. Esses momentos aumentam consideravelmente a hipótese da sua comunicação ter sucesso. O exemplo prático disso mesmo são as promoções de natal. É comum vermos empresas fazendo descontos especiais para estes momentos. No entanto, tenha cuidado com um ponto: quando fizer alguma promoção, não comunique porque tem apenas 5 ou 10% de desconto. Se for para comunicar, faça algo em grande como 25 ou 30% de desconto. Lembre-se que se é para fazer, então que tenha grande impacto!

CONCLUSÃO

A comunicação é cada vez mais um ato importante para todas as empresas, sejam elas de pequeno ou de grande porte. No entanto, muitos profissionais ainda deixam de lado esta vertente ou então optam por fazê-lo de forma amadora, prejudicando a imagem da sua empresa no mercado. Siga algumas destas dicas e veja os seus resultados a melhorarem.

Abraço e até já!

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

BAIXE AGORA
O Ebook que vai te guiar que vai orientar você a dar os primeiros passos no Facebook.

Checklist para facebook
close-link