Produtividade 15/01/2015

Conheça o Loop que faz você adiar tarefas (e saiba como contornar isso)

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Todos nós, todos os dias, adiamos tarefas. Alguém que afirme que jamais adia algo, certamente está mentindo. Porém, existe uma enorme diferença entre adiar tarefas e procrastinar constantemente. Adiar tarefas que não são importantes, é algo positivo. Porém, ficar o tempo todo adiando qualquer tarefa, já pode ser considerado preocupante.

Segundo vários livros, a procrastinação está diretamente relacionada com a má gestão do nosso tempo. Se gerenciamos mal o nosso tempo, tendencialmente também vamos adiar mais tarefas. Mas essa ideia tem sido modificada ao longo dos últimos anos. Segundo vários cientistas, a procrastinação está mais relacionada com a emoção do que com a razão. Ou seja, muitas vezes adiamos tarefas não por falta de tempo, mas sim devido a uma escolha emocional.

Vamos pensar no exercício físico, por exemplo. Com o início do ano, muitos de nós colocamos como meta “fazer mais exercício físico” ou “ir até a uma academia todas as semanas”. No entanto, segundo vários estudos, 95% das pessoas desistem dessas mesmas metas ao fim de 2 semanas.

Será que a culpa dessa taxa de desistência tão elevada, será apenas do mau gerenciamento do tempo?

Se não é, quais são os motivos para o constante adiamento de tarefas e de objetivos?

Os motivos da procrastinação

Segundo Joseph Ferrari, professor de psicologia da universidade de DePaul, nós adiamos as nossas tarefas e decisões por 2 razões:

  • Acreditamos que atualmente não é o melhor momento para começarmos essa nova tarefa ou objetivo
  • Acreditamos que no futuro estaremos nas condições perfeitas de começar algo

Utilizando novamente o exemplo de exercício físico, quando adiamos essa meta, pensamos que:

  • Hoje não é o melhor dia para começar. Está a chover, está frio ou estamos estressados. Hoje não.
  • Amanhã já estaremos melhor. Estará sol, calor e estaremos menos estressados. Amanhã será melhor.

O problema desta atitude, é que ela cria um loop interminável de adiamento de decisões e tarefas. E esse mesmo adiamento é extremamente prejudicial tanto para a nossa vida pessoal, como profissional.

O loop da procrastinação

A imagem que você está a ver logo acima, é a representação do loop da procrastinação. Acredito que já “sentiu” este loop no seu dia-a-dia. Eu também já o senti, tomos nós já sentimos.

E o nosso cérebro?

O propósito da vida é reproduzir e viver. Ou pelo menos é para isso que nosso cérebro está preparado! Contudo, muitas vezes esse instinto prejudica a nossa produtividade.

No momento em que temos pela frente algo que provoca menos prazer (apresentar um relatório, por exemplo), o nosso cérebro interpreta isso como uma ameaça. Quando isso acontece, a Amígdala (a parte do cérebro que controla a nossa região emocional) inicia uma “guerra” entre o “fazer aquilo” e o “ignorar”.

No fundo, o cérebro está a realizar o seu trabalho, protegendo-nos contra sentimentos menos prazerosos. Depois deste momento, entra em ação a norepinefrina, causando os aumentos dos níveis de medo e ansiedade.

Tudo isto acontece por causa da dopamina. O nosso cérebro é viciado nesta substância, que é produzida em momentos prazerosos. Quando uma tarefa tem fortes possibilidades de provocar a produção de dopamina, o nosso cérebro torna-se viciado em produzir essas atividades. Por outro lado, quando o cérebro prevê que uma atividade não vai produzir dopamina, ele simplesmente tenta ignorá-la.

Normalmente, a Amígdala demora 1/32 segundos a libertar uma reação emocional (fazer vs não fazer). Por outro lado, o nosso cérebro demora cerca de 3 segundos a envolver-se numa atividade. É por esse motivo que a Amígdala tantas vezes acaba por vender.

Os freelancers e a procrastinação

Um profissional freelancer trabalha, normalmente, em projetos maiores, que demoram semanas ou meses até estarem concluídos. E segundo vários estudos, é neste tipo de atividades que a Amígdala entra em ação mais facilmente.

Como a recompensa só vem meses depois, a Amígdala tem muitas oportunidades de atuar. É uma luta injusta para o seu cérebro e a sua racionalidade…

Como podemos contornar a procrastinação?

Então, até agora já sabemos que:

  • Você procrastina porque acredita que no futuro estará em melhores situações para realizar essa tarefa
  • Você entra num ciclo constante quando procrastina demasiado
  • A Amígdala é “responsável” por induzir você a procrastinar, procurando sempre por momentos mais prazerosos

Mas apesar de sabermos todos estes pormenores, é importante referir que o nosso cérebro é um músculo. E tal como qualquer músculo do nosso corpo, ele também pode ser trabalhado. Mesmo que você procrastine com mais facilidade, a boa notícia é que esse hábito de procrastinar pode ser trabalhado, aumentando posteriormente a força de vontade para realizar tarefas menos desafiantes.

Durante a minha carreira de freelancer, tenho utilizado algumas estratégias que me ajudam a contornar os momentos de maiores procrastinação. Vou compartilhar algumas delas com você:

Just Do It (apenas faça)

O slogan da Nike é talvez a forma mais poderosa de combater a procrastinação. Se você não está com vontade de fazer alguma coisa…apenas comece! Ao começar, a sua vontade em não realizar aquela tarefa diminui e as suas chances de evitar a procrastinação aumentam drasticamente.

Se você alguma vez não sentir vontade de fazer algo, apenas comece. Verá como os resultados aparecem em poucos minutos.

Regra dos 2 minutos

Outra estratégia para evitar a procrastinação foi criada pelo David Allen. Um dos maiores especialistas em produtividade, sugere que as chances de conseguirmos concluir uma tarefa aumentam drasticamente se nos dedicarmos a essa mesma tarefa durante 2 minutos.

Se quiser saber mais sobre o sistema de produtividade do David Allen, leia este nosso artigo com 10 aplicativos que vão potencializar o uso do GTD.

Utilize o “Se eu…”

O psicólogo Peter Gollwitzer estudou durante vários anos o tema da procrastinação e verificou que algumas pessoas evitavam o adiar de tarefas sempre que utilizam a técnica “Se eu…”. Esta estratégia consiste em utilizar a expressão “Se eu…” às principais causas da sua procrastinação.

Fica aqui um exemplo de algumas frases que deve definir para si mesmo:

  • “Se eu abrir o Facebook na hora de adiar uma tarefa, devo fecha-lo”
  • “Se alguém me chamar para jogar na hora do meu trabalho, devo rejeitar”
  • “Se eu receber um email, devo ignorá-lo”

E por ai vai. Segundo este método, você deve ter um bloco de notas e escrever para si mesmo o que fazer em cada situação.

Técnica de Pomodoro

A técnica de Pomodoro é uma estratégia muito antiga mas extremamente eficaz. Este técnica consiste em dividir as suas tarefas em blocos de tempo nos quais não pode ser interrompido. Pode ler mais sobre ela neste artigo onde explico tudo sobre a Técnica de Pomodoro.

Para as pessoas que tendem a procrastinar, dividir o trabalho em blocos mais pequenos pode encorajá-los a começarem as tarefas.

A estratégia de Seinfeld

Seinfeld é um dos comediantes mais famosos da história. Ele é conhecido pela qualidade do seu trabalho e também pela sua consistência. Ano após ano, ele conquistava vários prémios.

Um dia, o jovem aspirante a comediante Brad Isaac, perguntou a Seinfeld qual era o seu segredo para ter tanto sucesso. A resposta de Seinfled acabou por ficar para a história:

“Ele disse-me que o segredo para ser um bom comediante era escrever todos os dias.

Para conseguir isso, ele disse-me para ter um calendário grande na parede, de forma a ter o ano todo numa só página. O próximo passo era ter uma caneta vermelha. Depois, deveria fazer uma cruz em cada dia que escrevesse. Depois de alguns dias a escrever de forma consecutiva, eu teria uma corrente. O meu objetivo, a partir de agora, era não partir esta corrente”

Desta forma, ficou mais fácil para o jovem Isaac (ou qualquer pessoa que queira diminuir a procrastinação) de manter a consistência nas suas tarefas.

Veja, na imagem abaixo, como ficaria o calendário de Seinfled:

No entanto, ao criar esta estratégia de Seinfeld, tenha cuidado para definir objetivos fáceis de serem cumpridos e que possam apresentar resultados a longo prazo.

Fazer 20 flexões por dia, por exemplo, é um objetivo simples de ser cumprido e que gera resultados ao fim de algum tempo. Escrever 500 palavras por dia, ler 10 páginas por dia ou até mesmo beber um litro de água por dia são outro tipo de metas que podem ser definidas através da estratégia de Seinfled.

Se você quiser uma pequena ajuda para esta tarefa, este e este aplicativo podem ser uma boa escolha na hora de substituir o calendário grande.

Conclusão

Terminar com a procrastinação só depende de você. Agora que você já percebe como ela surge, já percebe como ela atua no seu cérebro e também já tem conhecimentos sobre como contorná-la, parar de adiar as suas tarefas está nas suas mãos.

E você, como costuma contornar a sua procrastinação? Conte para nós nos comentários! 🙂

Abraço,

Luciano Larrossa

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.