Marketing Digital 12/01/2012

Como terminar o relacionamento com um freelancer?

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Depois de publicar um artigo sobre como encontrar o freelancer certo para trabalhar, hoje dedico mais um post a todos aqueles que sintam necessidade de lidar um profissional desta área e não saibam como o fazer. O tema que lhe trago hoje é, infelizmente, uma realidade na vida de um freela. Por mais produtivo ou organizado que ele seja, haverá momentos em que o cliente poderá terminar a ligação com ele. E por vezes a culpa pode nem sequer ser do próprio freelancer, mas sim porque o empregador já não tem necessidades de explorar essa área ou porque a empresa não tem rendido o desejado.

Até o próprio freela pode sentir a necessidade de contratar outros profissionais e depois terminar o vínculo com eles. Por isso, este post não serve apenas para empregadores, mas também para freelancers que sintam a necessidade pedir serviços a terceiros. Mas o mais importante do que saber o momento certo para finalizar a parceria, é importante fazê-lo de uma forma correta. Por mais sucesso que tenha o seu negócio próprio ou mesmo que pague muito bem, alguns profissionais podem se recusar a trabalhar consigo devido à sua má fama enquanto empregador. E por vezes a culpa pode nem ser sua e no seu ponto de vista a abordagem pode até ter sido feita de forma correta, mas o freela pode não ver isso da mesma maneira e falar sobre si de um modo negativo.

terminar relacionamento

Tome a decisão no momento certo

Quando trabalha durante muito tempo ao lado de alguém, é normal que crie uma relação pessoal mais forte. Esse fato torna mais difícil o momento da despedida. É um amigo que terá de partir. Ainda por cima, a finalização de um contato profissional pode levar a situação para o campo pessoal, provocando algum mal-estar fora do trabalho. Mas será que isso deve condicionar a sua decisão? Ou seja, deve tratá-lo com mais cuidado do que se fosse um cliente normal?

Todos somos humanos e por isso devemos ter em consideração essa relação anterior. Grandes líderes como José Mourinho, sabem aproveitar a proximidade pessoal para retirarem o melhor de seus colaboradores. E essa vantagem não deve ser apenas explorada enquanto trabalham juntos, mas também no momento da despedida. Além da imagem positiva que devemos deixar, podemos voltar a precisar desse profissional no futuro. Funciona mais ou menos como nos relacionamentos: a imagem que fica na cabeça das pessoas é a forma como você se despediu. Por isso,no fim da colaboração, leve em consideração todo o envolvimento que teve anteriormente.

Contudo, isso não implica que você tenha de ter “pena”. Saber diferenciar a amizade do trabalho é também uma das características das pessoas de sucesso. Quando o colaborador já não estiver a cumprir com os objetivos do vosso negócio, a sua melhor atitude como amigo é avisá-lo da situação. Caso continue com a sensação que ele não está a dar o máximo de si, o passo mais lógico é terminarem a vossa ligação enquanto profissionais. Pode ser difícil para essa pessoa no momento, mas com certeza será o melhor para a sua empresa ou projeto.

Debata a situação

Por vezes, o final de um relacionamento com um colaboradores acontece devido à falta de produtividade. Nesses casos, você sente-se no direito de finalizar a colaboração. Mas antes de tomar a decisão, existe um passo que você não deve deixar passar: a conversa. Como treinador de tênis e com o passar dos anos, fui aprendendo que não devemos julgar as pessoas de um modo demasiado direto. Pensar que um atleta não está rendendo porque está desmotivado para trabalhar é uma conclusão demasiado linear, que muitas vezes nos leva ao erro. Suponha que um atleta ou colaborador está se divorciando da mulher. Por mais que ele não queira, os problemas em casa podem estar afetando a sua vida profissional, deixando-o sem energias e motivação para trabalhar. No entanto, você não tem conhecimentos disso e o mais fácil é mesmo concluir que ele não está a ser produtivo.

Cuidado com estas avaliações. Antes de tomar qualquer decisão, tenha uma conversa franca com o seu colaborador. Tente perceber como ele está se sentindo a nível psicológico, se tem problemas em casa, se não está se sentindo parte do projeto ou se tem alguma doença. Nem todas as pessoas têm a facilidade em expor os seus problemas. Com um bom líder, você deve tentar ser capaz de descobrir o que está por trás da queda de rendimento. Se puder, faça alguma coisa para ajudar e tentem, em conjunto, solucionar o problema.

O erro não poderá ter sido seu?

Quando pensamos em finalizar uma colaboração com alguém por essa pessoa não corresponder às nossas expectativas, normalmente pensamos que a culpa é dela. Afinal de contas, somos nos que contratamos e o freelancer tem de entender o que nos queremos né? Errado. Em certas situações, o erro pode ser mesmo da pessoa que está contratando os serviços. Veja aqui em alguns pontos que os empregadores mais falham:

  • Má comunicação. Defina bem quais as plataformas que vão utilizar para se comunicar. O Airgile é uma boa ferramenta para isso
  • Falta de definição de objetivos. É importante para o freelancer saber logo ao início o que você pretende. Seja bem claro nesse aspeto
  • Pouca disposição da sua parte. Por vezes, os freelancers até podem ter interesse em melhorar a sua ideia, mas se você não está disponível para falar, as ideias acabam por ser perder
  • Pagamentos fora de tempo. Quando os pagamentos começam a ficar atrasados, é normal que o freelancer comece a ter algumas suspeitas quanto à sua capacidade para cumprir prazos e com isso, dê menos importância ao trabalho que tem consigo

Antes de “despedir” alguém, tente realmente perceber de quem realmente terá sido a culpa. Tente ser humilde e tentar ver que afinal, você também erra.

Proteja sua empresa

Se você realmente já fez uma análise e verificou que já não existem condições ou motivos para continuar com o freelancer, está na hora de se proceder ao término da parceria. A primeira preocupação que você deve ter é em proteger a sua empresa. O primeiro passo deve ser falar com o freelancer pessoalmente ou por telefone. Dê-lhe a conhecer a situação, mas não fique só por aqui. Depois disso, envie uma carte ou um email. É importante ficar com um registo do fim da parceria. Caso contrário, poderá ter problemas no futuro, podendo o freela afirmar que nem sequer falou consigo. É pouco provável, mas infelizmente acontece.

Esta é também uma das formas de não deixar mal entendidos. Através de um conversa, alguns pontos podem não ficar bem claros, principalmente na parte de pagamentos e prazos que faltam cumprir. Se for escrito, quem reclamar terá num simples documento a prova disso mesmo. Além disso, deve pedir à pessoa para confirmar o recebimento do documento. Se for por carta, envia com aviso de recepção. Se for por email, peça uma resposta de volta confirmando a recepção do mesmo. Todos os cuidados são poucos nestes momentos mais delicados.

terminar relação

Seja claro sobre suas razões

Como disse anteriormente, a imagem que você deixa é crucial para o seu negócio. Todos os ex-colaboradores falam sobre o local onde trabalharam. Agora cabe a você, fazer com que falem bem ou mal. Por esse motivo, você deve explicar ao freelancer todos os motivos que o levaram à finalização da parceria. Não se poupe em palavras. Explique todos os pontos de um modo bem claro.

Permita a resposta

Dar a informação a um freelancer que não irá contar mais com os serviços dele é uma situação bastante negativa a nível psicológico. Por isso é normal e compreensível que ele sinta vontade de responder ao seu email ou carta. Ele pode tentar perceber o porquê de o ter demitido, mostrar que merece uma segunda oportunidade ou apenas para desabafar. Como bom líder, tente compreender essa situação e converse com ele se for necessário. Mas tenha o cuidado de dialogar de forma proativa. Se já tomou a sua decisão, esta conversa apenas serve para retirar algumas dúvidas, mas dificilmente deve servir para voltar atrás.

Quando conversar. tenha também o cuidado para não levar a conversa para o campo mais pessoal. Explique os fatos e esqueça aquelas ofensas pessoas típicas de fim de relacionamento.

Destaque os aspectos positivos

Ao explicar os motivos que levaram ao fim da parceria, tenha cuidado para não ser demasiado negativo. Afinal, com certeza existiram momentos bons, em que o freelancer foi essencial para o seu projeto avançar. Diga-lhe do que gostou, mas principalmente no que ele pode melhorar. Se você ficou insatisfeito com alguma coisa, diga-lhe o que foi mas também faça algumas sugestões de como ele pode evoluir. Com esta atitude, estará não só a criticar, mas a mostrar um caminho melhor para o freela. No final, deseje-lhe também boa sorte para os próximos projetos.

De fato, é muito importante a forma como você termina a colaboração com o seu cliente. A imagem que fica na cabeça do colaborador é essencial. Mostra muito da sua personalidade enquanto empreendedor, mas principalmente como pessoa. E no final, essa será a forma como as pessoas vão se lembrar de si.

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.