Produtividade 16/12/2013

Como retirar maus hábitos da sua vida

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Nós somos aquilo que repetidamente fazemos. Isso aplica-se ao que nós comemos, ao nosso trabalho e até aos nossos relacionamentos. Salvo raras exceções, nós colhemos aquilo que constantemente plantámos. Esta mesma teoria aplica-se aos bons e aos maus hábitos. Depois de termos explicado no nosso artigo anterior sobre como surgem os hábitos, chegou o momento de explicarmos como eles podem ser modificados, utilizando para isso uma estratégia bastante simples e que pode ser utilizada em qualquer mudança de hábito, tais como parar de fumar, parar de beber refrigerantes ou fazer exercícios de forma constante.

Antes de começarmos a explorar este tema, é necessário deixar bem claro que a utilização de um bom método de mudança de hábitos não garante o sucesso. Ele apenas aumenta as chances de ser bem sucedido. Segundo este estudo realizado por cinco investigadores, um hábito pode demorar desde 18 até 66 dias para ser modificado. Obviamente isso varia consoante o hábito ou a importância que esse hábito tem para a sua vida. Se a sua vida depende da mudança desse hábito, acredito que essa mudança ocorra mais depressa. Se por outro lado a mudança for pouco relevante, acredito que você desista mais facilmente. O que no fundo pretendo transmitir é que:

  • Regras que dizem que os hábitos demoram x’s dias a serem modificados carecem de informação científica. O estudo que mostrei acima demonstra como esse número pode variar, dependendo sempre de vários fatores como o indivíduo, o seu momento atual, o hábito, etc.
  • Mudar um hábito não significa conseguir fazê-lo à primeira tentativa. Os fumadores, por exemplo, demoram em média oito tentativas para deixarem o vício. Se você quer mudar algo na sua vida, não fique frustrado por não conseguir à primeira tentativa. Espero alguns dias e volte a tentar. O importante é o resultado final.

Por último, gostaria de realçar mais um ponto. As comparações são normalmente uma das formas de dificultar a mudança de hábito. Ou seja, quando comparamos o nosso percurso com o percurso de outra pessoa, a tendência é perdermos a força de vontade necessária para mudar um hábito. É muito comum eu escutar frases como esta:

Eu tentei mudar este hábito e ainda não consegui. O meu amigo tentou e ao fim de alguns dias foi bem sucedido. Talvez o problema esteja na minha pessoa

Um dos erros na mudança de hábitos e você pensar que a sua realidade é a mesma realidade daquela pessoa. Na mudança de hábitos, evite comparações. Cada um tem o seu próprio tempo e as suas próprias estratégias, que consoante a sua realidade vão ajudá-lo a ser bem sucedido.

Nota: Antes de avançar para os próximos passos é obrigatório que tenha lido o nosso artigo sobre como os bons e maus hábitos surgem no seu cérebro.  Só assim conseguirá perceber toda a informação que vamos explicar de seguida.

Banner menor

Como mudar maus hábitos

Em primeiro lugar, é necessário deixar bem claro que um hábito não pode ser erradicado, mas pode ser substituído. Ou seja, se você quer deixar de fazer algo, terá de encontrar uma forma de fazer outra atividade que forneça uma recompensa semelhante. O hábito funciona com a seguinte sequência:

ciclo do hábito

Tendo em conta a imagem acima, o que temos de fazer para mudar um hábito é modificar a “rotina”, buscando uma recompensa semelhante. Se você quiser deixar de fumar, terá de aproveitar a deixa (a vontade de fumar), para criar um novo hábito (beber um café, por exemplo) para depois sentir a recompensa (sensação agradável).

Vejamos abaixo o exemplo da Mandy, que tinha o vício de roer as unhas. Vejamos um pequeno excerto do livro O Poder do Hábito, que fala sobre este caso:

 “No começo ela teve dificuldades em dizer os motivos. À medida que conversavam, no entanto, ficou claro que ela roía quando estava entediada. O terapeuta colocou ela em algumas situações atípicas, como assistir televisão e fazer lições de casa e ela começava a mordiscar”

Captura-de-ecrã-2013-12-16-às-12.45.07

Para resolver esse problema, o terapeuta mandou Mandy para casa com uma tarefa: carregar sempre consigo um ficha e cada vez que sentisse vontade de roer as unhas, fazia uma marca na ficha. Uma semana depois ela tinha voltado com 28 marcas.

Para ajudá-la, o terapeuta fez outro pedido: sempre que ela sentisse tensão na ponta dos dedos devia por as mãos nos bolsos ou embaixo das pernas. Logo de seguida, devia procurar um estímulo físico – esfregar o braço ou bater com os dedos numa mesa. Algo que gerasse uma reação física. Repare que neste caso a deixa (tédio) e a recompensa (alívio) eram as mesmas, apenas o hábito tinha sido modificado. O loop do hábito passou a ser assim:

Depois de um mês, o hábito de roer as unhas tinha ido embora. “Parece ridiculamente simples, mas uma vez que você está ciente de como funciona o seu hábito, uma vez que você reconhece os sinais e recompensas, você está no meio do caminho para mudar isso”, explica Nathan Azrin, um dos desenvolvedores do treinamento reversão hábito. “A verdade é que o cérebro pode ser reprogramado. Você apenas tem que perceber o que está acontecendo”, explicou o especialista.

Esta mudança pode aplicar-se aos vários hábitos da sua vida. Vejamos:

  • Você fuma porque gosta da nicotina ou porque o ato de fumar provoca um momento diferente no seu dia?
  • Você vê televisão porque gosta ou porque durante esse momento não está a pensar e sente-se relaxado?

E por aí vai. Se você conseguir identificar o real motivo desse hábito, você ficará mais próximo de modificá-lo.

Será assim tão fácil modificar hábitos?

Descobrir como o processo funciona ajuda a modificar grande parte dos hábitos, mas em alguns casos é necessário algo mais. Para que essa mudança seja bem sucedida, a pessoa necessita de acreditar que vai consegui-lo. Não é por você perceber todo os gatilhos mentais que poderá mudar tudo na sua vida. Você necessita de acreditar que é capaz de fazê-lo. Por vezes, mudar hábitos em grupos pode ajudar nesta questão, visto que o apoio de outras pessoas pode ser um fator motivador.

Mas mais uma vez, é necessário realçar: não é por você conhecer o loop que vai ser bem sucedido. Mudar algo exige determinação e comprometimento.

Mais algumas dicas na hora de mudar um hábito…

Eu próprio tenho modificado alguns hábitos através desta estratégia e tenho conseguido ser bem sucedido em grande parte deles. No entanto, a compreensão do loop necessita de ser aliada a outros fatores, tais como:

  • Mude um hábito de cada vez: Se você está modificando hábitos pela primeira vez, opte por mudar um hábito de cada vez. Defina que vai mudar um hábito por mês, por exemplo. Se conseguir ser bem sucedido em todos os meses, em um ano já terá mudado 12 maus hábitos na sua vida. Ao tentar mudar vários hábitos ao mesmo tempo vai fazer com que o seu corpo modifique-se demasiado depressa e as suas chances de desistir são maiores.
  • Prepare-se para o fracasso: Não se frustre se você não conseguir modificar um hábito à primeira tentativa. Isso é normal. Tente perceber o motivo (talvez a rotina não seja a certa?) e recomece tudo novamente.
  • Junte-se a outras pessoas: Conhecer outras pessoas que estejam mudando o hábito ajuda nos momentos “de fraqueza”. Tente encontrar grupos no Facebook ou desafie os seus amigos para mudarem esse hábito com você, por exemplo.
  • Não existe o momento certo para começar: Um dos maiores erros que as pessoas cometem está relacionado com o esperar pelo momento certo. Isso não é mais do que o procrastinar de forma constante. Se quiser mudar algo, analise o seu loop e comece “ontem”.
  • Utilize as palavras corretas: Dizer “eu tenho que” ou “eu quero” só vai dificultar o seu trabalho. Estas palavras fazem parecer que você está sonhando com algo. Para conseguir concretizar objetivos necessita de falar como se tivesse certeza que aquilo que vai acontecer. Expressões como “eu vou” ou “eu consigo” aumentam as suas chances de ser bem sucedido.

 CONCLUSÃO

Vamos então recapitular tudo aquilo que falamos:

  • Entenda como os hábitos funcionam
  • Perceba como o seu hábito surge
  • Encontre a sua rotina e modifique-a
  • Seja determinado e focado no seu objetivo
  • Preste atenção aos cinco pontos que falamos no final

Eu acredito que, modificando hábitos, você será capaz de melhorar a sua produtividade, ter uma vida pessoal mais próspera e consequentemente ser mais bem sucedido no seu trabalho de freelancer.

Agora é a sua vez:

  • Já tentou mudar algum hábito?
  • O que achou desta estratégia?

Abraço,

Luciano Larrossa

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

BAIXE GRÁTIS O EBOOK "CHECKLIST PARA FACEBOOK"
Os primeiros passos com sua página no Facebook.

Checklist para facebook
close-link