Marketing Digital 17/08/2012

Como iniciar o seu negócio de freelancer com apenas R$200 reais

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Vamos desmistificar uma coisa: começar o seu negócio de freelancer pode ser bem mais simples do que você imagina. Todas as semanas, recebo emails de leitores do blog perguntando por onde é que podem começar para iniciarem o seu negócio de freelancer. É habitual que essa dúvida apareça, visto que as pessoas não têm noção do que devem fazer para conseguir os primeiros clientes, exporem os seus trabalhos, etc. Por isso, trago hoje aqui um artigo onde vamos simular o início de uma carreira de freelancer para qualquer pessoa, com o menor custo possível. O nosso máximo para gastos será de 200 reais, algo completamente aceitável para qualquer pessoa que pretende iniciar o seu próprio negócio.

Contudo, quero relembrar que apesar de estar investindo pouco dinheiro, estes passos são apenas iniciais. No futuro, precisará de investir mais dinheiro, mas primeiro vamos tentar “retirar” a desculpa de não iniciar o seu trabalho de freela por falta de condições financeiras. Esta é a melhor forma de iniciar? Talvez não seja. Contudo, iniciar de uma maneira menos profissional é melhor do que ficar sentado no sofá esperando que o dinheiro apareça.

negócio freelancer

ESCOLHA ALGO QUE VOCÊ AMA (R$00)

Antes de começarmos a pensar em construirmos um site ou procurarmos clientes, é determinante sabermos o que vamos fazer. É certo que no futuro até pode mudar de área e começar a adaptar-se aos pedidos dos seus clientes, mas por enquanto é importante termos um ponto de partida. Lembre-se: “O mais importante não é a velocidade, mas sim o caminho que escolhemos”. Se precisar de alguns dias para ter completa certeza daquilo que pretende fazer, pondere esperar mais algum tempo. Pense no assunto e tome uma decisão.

FAÇA UMA PESQUISA PELAS OFERTAS DE EMPREGO (R$00)

Depois de escolher aquilo que você gosta de fazer, chegou o momento de se focar num nicho. Se você for jornalista freelancer, foque-se num nicho mais específico: esporte, cultura ou finanças. Tanto faz. O mais importante é fugir do vulgar. Para isso, uma pequena pesquisa em ofertas de emprego pode ajudá-lo a ter uma melhor noção de que áreas estão tendo maior procura. Ainda há pouco dias, por mera curiosidade, estive fazendo uma pesquisa por “empregos de tradução” para ajudar uma amiga. Ao olhar para os resultados, rapidamente percebi que os tradutores de inglês iriam ter grandes dificuldades em conseguir emprego, visto que neste momento a procura era muito maior do que a oferta. Contudo, os freelas que soubessem mandarim, italiano ou francês certamente conseguiriam começar a trabalhar a partir do primeiro dia. Esta é a lógica do mercado: quando maior é a oferta, menor é o preço pago. Se você conseguir especializar-se num nicho específico, onde a concorrência seja menor, terá maiores probabilidades de ter sucesso e de conseguir os primeiros clientes.

ESCOLHA UM NOME (R$00)

Muitos freelas no início de carreira optem por utilizar o nome pessoal para apresentarem no seu negócio. Então acaba surgindo o “Walter Programador” ou o “Luciano Escritor”. Esta opção acaba por dar pouca credibilidade ao seu trabalho e não cria, na cabeça do cliente, uma diferenciação da sua marca para com as restantes. Além disso, quando decidir fazer propaganda vai ter sérios problemas, visto que não é muito viável você pedir que contratem o trabalho do “Walter Programador”. O melhor que você tem a fazer é definir, logo à partida, um nome para a sua empresa. Já tinha explicado no meu artigo sobre como trabalhar em casa de um modo mais produtivo o quão importante é você trabalhar como se fosse uma empresa, apesar de ser apenas uma pessoa. Se estiver com dificuldades em conseguir escolher o seu nome, aconselho que dê uma leitura neste nosso artigo sobre como escolher o nome para uma empresa.

MANDE DESENHAR UM LOGÓTIPO (R$150)

Este passo, será o único em que você precisa de investir ao início. Se você for designer, esta opção está facilitada. Neste caso, você tem duas opções: fazer uma oferta de emprego para outro freelancer ou procurar em sites de concorrência criativa. Na primeira opção, você tem a vantagem de poder ter um contato mais direto com o profissional. Contudo, com sites como o Logovia, por exemplo, você recebe inúmeras ofertas de freelas, que apresentam vários trabalhos consoante o seu orçamento. Nesta primeira fase,  vamos definir o preço de 150 reais para a realização de um logótipo. É algo aceitável para quem está em início de carreira e não pretende ver os seus primeiros meses parados por causa do dinheiro.

CRIE UM PORTFÓLIO (R$00)

Depois de ter o seu logotipo, chegou o momento de escolher um local onde vai enviar os seus clientes quando eles pedirem alguns dos seus trabalhos. A melhor opção é, sem dúvida, a criação de um portfólio. Neste caso, também existem três opções: criar um de raiz, utilizar um site onde você pague uma mensalidade pelo mesmo ou criar um grátis. Vamos excluir a primeira opção por ser mais cara (a não ser que você tenha conhecimentos de programação ou de compra de domínios, etc) e vamos nos focar nas últimas duas.

Existe vários sites que você pode utilizar para a criação de um portfólio nos quais você paga uma mensalidade e fica com algo de qualidade. Como os primeiros 30 dias são grátis, vamos considerar esta opção como gratuita. O Viewbook é uma das melhores opções do mercado e uma das que eu aconselho quando o assunto é pagar mensalidades para um portfólio.

No que toca a opções grátis, existem vários sites onde pode fazê-lo. Fica aqui abaixo a lista:

FAÇA UMA PÁGINA NAS REDES SOCIAIS (R$00)

Depois de pensarmos em dar a conhecer um pouco no nosso trabalho através das ofertas de emprego, chegou o momento de fazermos o mesmo nas redes sociais. Elas são uma excelente ajuda na hora de divulgar tudo o que você sabe. O primeiro passo é começar a utilizar a sua conta nas redes sociais de forma mais profissional. Divulgue assuntos da sua área, fale com outros especialistas e reuna-se em grupos do Facebook onde falem da sua área. Mas tenha cuidado: não seja visto como um Spam. É muito comum vermos pessoas divulgando os seus artigos em grupos ou pedindo quase “por favor” para que sejam contratadas. Não cometa esse erro. Vá dando a sua opinião, vá aconselhando e aos poucos verá que os interessados começam a aparecer.

O passo seguinte é criar uma página no Facebook para a sua empresa. Sim porque, desde o início, é importante separar as duas coisas: a conta pessoal da conta profissional. Nesta última, você deve apenas divulgar os seus trabalhos e partilhar assuntos da sua área. Deve também ter o cuidado de responder aos seus seguidores de uma forma profissional. Imagine que eles são os seus clientes, mesmo que nunca tenham adquirido nenhum dos seus serviços. Se você ainda está começando nesta área, aconselho que leia alguns destes nossos artigos:

A par do Facebook, existe ainda outra rede social que você não deve dispensar: o Twitter. Se você também já tem uma conta pessoal, ótimo, mantenha ela para os seus assuntos mais íntimos. Mas tal como fez no Facebook, aconselho que crie também uma conta para a sua marca. Para iniciar, comece por seguir estes perfis no Twitter e leia os nossos conselhos para trabalhar com o Twitter.

INSCREVA-SE NO DIRETÓRIO DE FREELANCERS (R$00)

Quando a Escola Freelancer lançou a sua nova imagem, incluímos várias novidades, entre as quais o diretório de freelancers. A partir desta plataforma, os clientes podem fazer as suas ofertas aos freelancers, tudo dentro do próprio site. Aproveite e inscreva-se de forma totalmente gratuita clicando aqui. Esta poderá ser outra excelente forma de começar conseguindo os seus primeiros clientes.

ORGANIZE AS SUAS FINANÇAS (R$00)

Agora, chegou o momento de você definir quais são as suas metas orçamentais: quanto você quer ganhar, quais as despesas que pretender ter ou quanto vai investir no seu negócio todos os meses. Todos estes pontos são importantes para que você consiga ser sustentável a longo prazo. Há bem pouco tempo, entrevistamos o Conrado Navarro, um especialistas em gestão financeira, e ele passou diversas dicas interessantes para quem está iniciando o seu próprio negócio. Se você é daquelas pessoas que tem dificuldades em organizar as finanças pessoais, aconselho que dê uma leitura no artigo clicando aqui.

CRIE UM BLOG (R$55)

Esta ideia já foi partilhada várias vezes aqui no site e continuo alertando para isso: qualquer freelancer deve ter um blog. Para começar a sua experiência, você pode até iniciar o blog gastando apenas 55 reais, que incluem a compra do domínio e o alojamento. Se você é especialista em programação, aproveite o seu blog para dar a conhecer ao mundo tudo aquilo que você sabe sobre programação. Se for web designer, a mesma coisa.

Principalmente no início da sua carreira, onde você tem poucos clientes e muito tempo livre, não existem para que você não inicie um blog nessa área. Mais tarde, se você for considerado um especialista nesta área, pode ter a certeza que algumas ofertas de emprego irão surgir através do seu blog. Se pretender saber mais como iniciar esta parte, aconselho que dê uma leitura no artigo do Paulo Faustino sobre como criar um blog de sucesso com apenas 200 reais.

DEFINA UM PREÇO (R$00)

Este é dos passos mais complicados que você terá nos seus primeiros dias de freela. Quanto cobrar pelo seu serviço não é uma tarefa fácil e irá sempre depender da dificuldade desse mesmo trabalho. A melhor solução, será mesmo falar com outros profissionais e expor a sua dúvida. Diga que está começando a trabalhar na área e que não tem ideia de quanto deve cobrar. Tenha sempre em atenção que isso que isso deve refletir o seu tempo de experiência na área e a qualidade do seu trabalho. No fundo, seja sincero consigo mesmo e com os seus clientes, para que ambas as partes possam sair ganhando. Outra forma de você aprender a definir o seu preço é dar uma leitura neste nosso artigo sobre como definir o seu preço de freelancer.

CONCORRA ÀS OFERTAS!

Após ter todo o seu trabalho organizado, chegou o momento de você começar respondendo às ofertas de trabalho. Ao início, é normal que você não seja aceite em grande parte delas, visto que o seu portfólio não é muito vasto. Em primeiro lugar, deve sempre responder de uma forma profissional, tal como nós explicamos no nosso post com dicas para conseguir o seu primeiro cliente. Além disso, também é importante a diversificação das suas ofertas. Na internet, existem vários sites para conseguir trabalho, basta que você faça uma vasta procura nos motores de busca. Existe ainda o nosso Centro de Empregos para freelas, onde todos os dias também inserimos algumas das ofertas de emprego disponíveis no mercado.

CONCLUSÃO

Como pôde ver, iniciar o trabalho de freelancer não é algo muito dispendioso nem complexo. Basta que você tenha um pouco de organização e algum dinheiro colocado de parte. Com todos estes passos, espero que o leitor abandone a ideia de que iniciar a sua carreira de trabalhador independente é algo complexo, quando na verdade é um processo bastante simples.

Contudo, isto não garante que você tenha sucesso a longo prazo. O processo de conseguir os primeiros clientes é demorado, mas não impossível. Depois, com o passar do tempo, a qualidade do seu trabalho e a sua boa relação com os clientes é que fará a diferença. A regra de que é mais difícil conquistar novos clientes do que manter os atuais é bastante verídica. No fundo, cabe a si dar o primeiro passo e abandonar as desculpas, hoje mesmo, para não iniciar o seu próprio negócio. Vamos começar o nosso negócio de freela agora mesmo?

Abraço

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.