Marketing Digital 23/02/2015

12 formas de gerar um rendimento passivo no seu negócio de freelancer

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Eu acredito que a carreira de um freelancer passa por 3 fases distintas. Na primeira fase, o freela está preocupado em adquirir os seus primeiros clientes. É aquele momento em que o freelancer tenta perceber se o seu negócio tem, realmente, pernas para andar.

A segunda fase da vida de um freelancer é a que ele tenta aumentar o número de clientes, de forma a aumentar os seus rendimentos mensalmente. É uma fase em que o trabalho tende a aumentar, mas o retorno financeiro também.

Já a terceira fase é a mais desafiante, mas também aquela que atinge mais freelancers. É o momento em que o freelancer percebe, claramente, que está a trocar o seu tempo por dinheiro. Ao mesmo tempo ele percebe, também, que as suas chances de multiplicar os seus rendimentos são reduzidas. Afinal de contas, o seu tempo limitado…

E quando ele tem noção dessa situação, o freelancer normalmente tem 2 opções:

  • Opção número 1: Aumentar o valor que cobra pelos seus serviços
  • Opção número 2: Criar projetos que gerem rendimentos passivos

Neste artigo, vamos esquecer a primeira opção e vamos falar um pouco sobre a segunda…

O que é um rendimento passivo?

O rendimento passivo é uma forma de você angariar dinheiro sem que troque, diretamente, o seu tempo por dinheiro. Para que entenda melhor, vamos dar o exemplo de um profissional que viva do rendimento gerado pelas suas Ações na Bolsa de Valores. Inicialmente, ele teve que investir o seu tempo para analisar aquelas ações, para perceber quais eram as melhores e, por fim, teve de comprá-las.

No entanto, a partir do momento que ele adquire essas Ações, os seus rendimentos ganhos (ou perdidos) vão depender da flutuação daquelas Ações. Ou seja, ele já não precisa de trocar o seu tempo por dinheiro. Os rendimentos surgem sem que ele precise de trabalhar!

Obviamente, neste caso, o acionista não vai deixar de trabalhar por completo. Ele vai precisar de estar atento à Bolsa, a futuras opções de compra e venda, etc. Porém, o seu trabalho não será tão direto como a troca de tempo por dinheiro.

Ao longo deste artigo, vou compartilhar com vocês 12 formas de gerar rendimentos passivos enquanto trabalha como freelancer. Já experimentei grande parte deles e em cada ponto vou passar um pouco da minha experiência sobre cada uma das opções.

Vamos lá? 🙂

1. Ebooks

A criação de ebooks tem sido uma estratégia cada vez mais utilizada na criação de rendimentos passivos. Os ebooks são uma excelente opção, pois eles não têm custos de produção (são ePUB’s ou PDF’s) e podem gerar rendimentos para sempre.

Outra vantagem do ebook é o seu baixo custo de produção. Para colocar um ebook no ar “apenas” vai precisar de um revisor freelancer, de um diagramador e de um profissional que crie a capa. Obviamente, o valor para este tipo de trabalho vai depender de muitos fatores tais como o tamanho do seu ebook, os preços cobrados pelos profissionais e a qualidade que você quer dar à sua capa.

A grande desvantagem do ebook é mesmo o tempo que ele demora a ser criado. Escrever um ebook pode demorar entre 6 meses a um ano, o que exige bastante persistência do seu autor. Além disso, é importante ter uma boa capacidade para a escrita, caso contrário os seus leitores não vão ter grande prazer na leitura do seu ebook.

Outra desvantagem é o baixo preço que um ebook custa. Os ebook custam em torno dos R$ 37 Reais (como o ebook Facebook para Negócios) e os R$ 45 Reais (como o ebook Ser Freelancer).

2. Cursos

ganhar dinheiro com cursos

Os cursos são outra excelente forma de rentabilização, tendo também eles as suas vantagens e desvantagens. O grande diferencial do curso é que as pessoas preferem comprar cursos ao invés de ebooks. Além disso, você pode cobrar mais por um curso do que por um ebook, por exemplo.

No que toca ao tempo de produção, tudo vai depender do tamanho do seu curso, mas por norma um cursa acaba por demorar menos tempo a ser criado do que um ebook.

Contudo, ele também tem as suas desvantagens. A primeira é que você vai precisar de um computador mais potente. Gravar e editar vídeos num período de tempo aceitável obriga a vários Gigabytes de memória disponíveis do seu computador – ou num disco externo – além de um computador com boas capacidades para trabalhar com programas de edição de vídeo.

Outro pormenor importante é que você vai ter que dominar ferramentas de edição de vídeo, sendo que algumas delas são extremamente complexas e caras.

Outra grande barreira nos cursos são as estratégias de marketing. Como são produtos mais caros, exigem estratégias de marketing mais apuradas além de conhecimento sobre copywriting ou compra de links patrocinados. Se quer perceber como funciona um curso online, clique aqui e conheça o nosso curso FanPage Hero.

3. Afiliado

Promover outros produtos e ganhar uma comissão sobre cada venda pode ser outra forma interessante de gerar rendimentos. Neste caso, você “apenas” tem que se preocupar em dar a conhecer o seu produto à sua audiência e depois a empresa responsável pelo produto faz todo o trabalho de marketing.

Atualmente, no mercado existem muitas empresas de afiliação que podem garantir para você alguns resultados interessantes. Confira alguns dos programas de afiliados mais usados:

  • Hotmart – Para revenda de infoprodutos
  • Amazon – Ganhe dinheiro promovendo todos os produtos vendidos na Amazon
  • Zanox – Ganhe comissões por vendas de produtos ou por geração de leads
  • Netlucro – Semelhante à Zanox, mas mais focada para o mercado de língua portuguesa
  • Lomadee – Revenda, principalmente, de produtos físicos para o mercado brasileiro
  • Submarino – Revenda dos produtos da Submarino
  • iTunes – Venda aplicativos, ebooks ou músicas da Apple e ganhe comissões

Se você quiser aprender mais sobre o mercado de afiliação, nada melhor do que visitar o blog Escola Dinheiro.

Na imagem abaixo, está o exemplo do valor ganho durante o mês de fevereiro com um destes programas de Afiliado:

ganhos afiliado

4.Adsense

Esta é talvez a forma mais antiga de gerar renda passiva através da internet. O Google Adsense é o programa de afiliado do próprio Google que paga por cada clique que o seu anúncio recebe. Os valores são definidos por um sistema de leilão e os seus rendimentos vão variar, obviamente, consoante a taxa de cliques que os seus anúncios recebem.

Um pormenor positivo do Google Adsense é que o Google é extremamente rigoroso nos seus pagamentos. Todos os meses, ao mesmo dia, o pagamento cai na sua conta o que acaba por torná-lo num programa bastante seguro.

Infelizmente, o Google Adsense sofre muitas variações e nem sempre o aumento de visitas corresponde ao rendimento esperado, mas mesmo assim é um programa a ter em conta, especialmente em sites com muito tráfego.

5. Publicidade

publicidade nos blogs

Se construir um blog para o seu trabalho de freelancer (algo que já recomendei neste artigo) você terá oportunidade de vender espaços publicitários nesse blog. Na Escola Freelancer, por exemplo, temos um separador que fica do lado direito onde vendemos banners publicitários.

Temos, igualmente, a opção dos anunciantes publicarem artigos falando sobre os seus produtos ou serviços. Quanto cobrar pelos seus anúncios vai depender, sempre, da quantidade de visitas e da autoridade do seu site.

No entanto, não aconselho você a ter esta opção ativa se o seu site se ainda não tiver uma boa quantidade de visitas. Se quiser conferir os preços da Escola Freelancer, basta clicar aqui.

6. Venda de templates

Vendas Theme Forest

Se trabalhar na criação de templates, pode optar por vende-los no Themeforest. Pode subir os seus templates para a plataforma e receberá uma comissão por cada venda. Quanto ao valor das comissões, isso vai depender de vários fatores que são explicados prontamente no site da empresa. Apesar de não trabalhar neste mercado, já li vários testemunhos de freelas que estão ganhando bastante dinheiro com este programa de afiliados. Dois exemplos estão aqui e aqui.

7. Venda de fotografias

Além dos templates, também é possível vender fotografias e ganhar dinheiro com isso. O site Photodune é o mais conhecido nesse quesito, mas existem outros que você pode encontrar neste artigo com 12 sites para vender as suas fotografias.

8. Venda de produtos físicos

Se trabalhar em áreas como o design, pode aproveitar o seu blog para gerar vendas através de produtos físicos. Obviamente, esta opção demanda um pouco mais de trabalho, pois você tem que fazer o envio para o cliente, criar os produtos físicos, etc. No entanto, existem várias histórias de freelancers que estão conseguindo uma renda extra muito boa com produtos físicos.

A grande questão é sempre: onde vender os meus produtos? Para facilitar o seu processo, você pode optar por vender os seus produtos em sites de e-commerce pré-construídos tais como:

  • Shopify – A melhor opção do mercado. Crie a sua loja em poucos segundos e comece já a vender os seus produtos
  • Bigcommerce – De fácil criação, a Bigcommerce oferece a você 15 dias de teste grátis, excelentes posicionamentos no Google e ainda reviews dos seus produtos
  • Volusion – Permite uma excelente personalização das suas páginas, tem templates responsivos e um excelente suporte
  • Zazzle – Com a Zazzle você vai conseguir vender as suas artes de uma forma extremamente fácil e ainda tem a possibilidade de ficar no mercado geral do Zazzle e vender os seus produtos por aí

A grande vantagem é que o investimento inicial é bastante reduzido e você pode ter, em poucas horas, a sua loja no ar.

Se quiser ter algo mais personalizado, ai já terá que contratar os serviços de um profissional o que acaba por obrigar a um pouco mais de investimento da sua parte.

9. Consultoria

Com os anos de trabalho enquanto freelancer, você começa ficar apto para dar consultoria na sua área de negócio. A grande vantagem da consultoria é que ela traz, normalmente, um maior retorno em termos monetários. Você pode fazer dinheiro indicando apenas o que as outras pessoas têm que fazer. Este não é um rendimento 100% passivo, mas merece um lugar na lista pois gera um rendimento muito superior à sua hora habitual de freelancer.

10. Formações/palestras

Palestra Afiliados Brasil

Formações e palestras foi uma das áreas que mais cresceu no meu negócio o ano passado e a previsão para 2015 é que ela continue gerando bons resultados. Esta também não é uma área 100% passiva, mas a verdade é que uma vez “criada” uma formação, você pode replicá-la em outras formações sem grande esforço.

A grande vantagem das formações é que elas são muito bem pagas. Em muitos casos, os rendimentos de um dia de formação são equivalentes a um mês de trabalho com um cliente!

11. Desenvolva um aplicativo

Os aplicativos Mobile são cada vez mais utilizados e é possível gerar bons rendimentos com eles. Estes anúncios para aplicativos funcionam como o Google Adsense: você recebe por cada clique. Mas a grande diferença, é que no mobile o percentual de cliques é bemmm maior! O Admob e a rede de publicidade da Apple são as melhores opções do mercado atualmente.

O grande problema do desenvolvimento do aplicativo é o…seu preço! Um app pode custar facilmente milhares de reais. Se você souber programar aplicativos, o seu trabalho já estará mais facilitado.

12. Delegue o seu trabalho

Poucos freelas pensam nisto, mas a verdade é que você pode delegar facilmente os clientes que você tem em excesso e ainda ganhar dinheiro com isso. No fundo, o que você faz é subcontratar outros freelas. Obviamente, aqui a sua margem de lucro não será muito elevada. Além disso, obriga a que você esteja “de olho” no trabalho que outro freelancer está a realizar. Afinal de contas, ele foi subcontratado por você!

Conclusão

Estas são as 12 estratégias que, na minha opinião, mas facilmente vão ajudá-lo a criar um rendimento passivo. E você, já tinha pensado em algumas delas? Já experimentou algumas delas?

Conte a sua experiência!

Abraço,

Luciano Larrossa

Imagem cedida pelo banco de imagens Shutterstock

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

BAIXE GRÁTIS O EBOOK "CHECKLIST PARA FACEBOOK"
Os primeiros passos com sua página no Facebook.

Checklist para facebook
close-link