Marketing Digital 09/05/2011

Como deixar o seu emprego e iniciar a sua carreira de freelancer (Parte I)

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Muitos de nós batemos no mesmo obstáculo quando pensamos iniciar a nossa carreira de freelancer: “Será que estou pronto para iniciar esta nova fase?”. Aí começamos a pensar em tudo o que podemos ganhar, mas também em tudo o que podemos perder, tornando a nossa cabeça numa tempestade completa. O resultado acaba por ser normalmente a confusão psicológica, que nos impede de agir. No final, atitude acaba por ser sempre a mesma: continuar no emprego anterior. Mas para que isso não lhe aconteça, vou lhe dar algumas dicas que o vão ajudar a decidir se deve iniciar ou não a sua carreira de freelancer.

A primeira coisa que se deve mentalizar é que isso é uma escolha estritamente pessoal. Você tem que sentir se está (ou não) pronto para este novo desafio na sua carreira. Este feeling é o que lhe vai fazer acreditar que realmente a sua carreira está pronto para mudar. Sem esta crença, todos os esforços e análises que fizer serão realizados sem o seu total esforço, o que pode levar a ter atitudes completamente inúteis do ponto de vista prático. Quanto mais acreditar melhores serão os resultados. Para que ganhe mais coragem, dê uma olhada nestes artigos:

Perca os medos

O primeiro passo será sempre querer superar os seus medos. Sair da “zona de conforto” como muitos lhe chamamos. Leia com atenção as próximas palavras que lhe vou escrever. Quando somos crianças temos sempre vontade de aprender, queremos sempre mais e somos felizes por isso, pois tudo é novidade. Conforme vamos crescendo acabamos por perder essa vontade e quando terminamos a faculdade parece um alívio enorme: “Ufa, agora já não preciso de estudar. Agora vou ter um emprego fixo, um bom casamento e uma casa agradável”. Parece tudo muito bonito não parece? Infelizmente a frase “viveram felizes para sempre” que aparece nos filmes é algo bastante utópico. Diria completamente impossível.

Esta expressão dá a ideia que já se atingiu o topo e que agora é “só” manter. Esta sensação de conforto que as pessoas pensam poder ter num emprego fixo é o que as leva, muitas vezes, a não arriscarem a carreira de freelancer. Mas caros leitores, lamento dar-lhes uma má notícia: A ideia do “emprego para a vida” acabou. Hoje em dia já não há finais felizes garantidos. Do modo como está a economia, a luta é diária e a qualquer momento você poderá ser despedido. Veja algumas desvantagens de trabalhar para outras pessoas:

Como posso deixar meu emprego atual?

Depois de ver que realmente aquele final feliz que sempre sonhou, trabalhando na mesma empresa para o resto da vida, dificilmente irá acontecer, está na hora de começar a pensar mais em si e naquilo que quer para o seu futuro. O primeiro passo começar a pensar no modo como vai deixar o seu atual emprego para iniciar o seu próprio negócio. Aí, terá três opções:

  • Abandonar completamente o seu emprego e começar a sua carreira de freelancer (a mais arriscada)
  • Iniciar o seu negócio de freelancer a part-time e tentar mantê-lo juntamente com o seu emprego fixo, de modo a não correr demasiados riscos (o mais desgastante fisicamente)
  • Iniciar o seu negócio de freelancer a part-time com o objetivo de mais tarde fazer desse o seu negócio a tempo inteiro (a mais aconselhável)

Rejeite as duas primeiras opções o concentre-se nesta terceira. Este é a mais aconselhável. Além de ter menos riscos, permite que vá aprendendo com o seu negócio enquanto consegue receber um salário fixo de outra empresa. Com esta atitude, tem a garantia de que se o seu investimento for mal, pode abandoná-lo e continuar a sua vida normal no seu emprego fixo.

Outra das coisas que pode fazer é pedir um dia por semana para trabalhar em casa. Imagine que trabalha como jornalista freelancer. Pode pedir a sexta-feira para trabalhar no seu lar, ficando com três dias consecutivos para se dedicar ao seu negócio. Fale com o seu chefe e diga que consegue ser mais produtivo estando sozinho em casa, sem ninguém para o desconcentrar. Eu sei que muitas empresas podem ver isto com maus olhos. Mas tente utilizar todos os argumentos a seu favor: melhor produtividade, menos custos e poder organizar o seu próprio tempo. Se o conseguir, ótimo! Já tem um dia para começar o seu negócio de freelancer. Se o seu patrão não deixou, volte a tentar passado algum tempo. Não descanse enquanto ele não lhe der a autorização.

Defina o que vai vender

Já vencemos os nossos medos e conseguimos algum tempo para nos dedicarmos ao nosso negócio. Pouco, mas temos. Agora está na hora de realmente saber o que vai vender. E não pense que este é um passo que demora dez minutos a decidir. Este é o passo mais importante. É esta ideia que vai definir como você vai se destacar das outras milhares de pessoas que estão com o mesmo objetivo que o seu. Quando pensar no que vai fazer, faça as seguintes questões:

  • Estarei a melhorar a vida de alguém?
  • Estou a dar mais do que os outros já fazem?
  • Que ponto fraco têm os meus concorrentes que eu posso explorar?
  • Estou pronto a dedicar todo o meu tempo livre a isto?
  • Se isto não der certo, quanto dinheiro tenho para ir investido neste produto?
  • Em quanto tempo espero recuperar o investimento?

Definir o que vai comercializar é essencial. É importante que pense bem no que vai oferecer. Um bom produto pode mudar a sua vida, mas um mau pode levá-lo a nunca mais arriscar na sua carreira de freelancer. E tenha cuidado com uma coisa: o que pode parecer excelente para si, não significa que o seja para os seus amigos. Normalmente as pessoas só têm consciência disso quando o seu negócio já fechou. “Isto era tão bom, não sei como as pessoas não o compraram”. Uma coisa é o seu produto ser bom para si, outra coisa é ser bom para a maioria das pessoas. Antes de iniciar o seu negócio de freelancer, pergunte aos seus amigos e familiares se eles acham o produto relevante. Se realmente comprariam, ótimo! Se não, talvez seja o momento de repensar naquilo que vai fazer.

Já sabe como iniciar sua carreira de freelancer?

Estão aqui alguns passos (os primeiros) que deve ter quando inicia a sua carreira de freelancer: vencer o seu medo de iniciar, ir largando o seu emprego atual e escolher o seu produto. Este será o primeiro artigo de uma série que irá servir como guia para iniciar a sua carreira de freelancer.

Se você é já um freelancer experiente, conte-nos a sua história e como se iniciou nesta área. Se ainda não trabalhar como freelancer, diga-nos o que o está a deixar indeciso!

Abraço e boa semana

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.


BAIXE AGORA
O Ebook que vai ensinar você a criar imagens poderosas para anúncios pagos nas redes sociais!

close-link