Marketing Digital 04/02/2013

Como conseguir mais clientes enquanto tradutor freelancer

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

A captação de clientes é um assunto de interesse, não só para o tradutor freelancer, mas para todos os profissionais autônomos de qualquer segmento ou ramo de atuação. Afinal, o negócio só será bem sucedido se for capaz de gerar boas receitas e para gerá-las, será necessário ter uma boa carteira de clientes. No caso específico do tradutor freelancer, as técnicas para atrair prospects e convertê-los em clientes são variadas e possuem vantagens e oportunidades por um lado, e dificuldades e ameaças, por outro. Este artigo não pretende ser a regra com respeito a estas técnicas, já que a Internet é volúvel demais e os modelos de negócios surgem e ressurgem a cada instante.

Além disso, as técnicas descritas abaixo dependem do cenário particular e da forma como serão aplicadas por cada profissional freelancer. Em síntese, a mesma técnica pode trazer bons resultados para alguns enquanto que para outros, não. Porém, uma coisa é certa: a globalização modificou a maneira como o mercado se comporta, tornando-o dinâmico e agitado. Fato pelo que não podemos ficar esperando os clientes chegarem até nós naturalmente, ou por inércia. Por isso, vamos abordar alguns pontos com os quais podemos tratar de conseguir um contato direto como os nosso possíveis clientes e analisá-los brevemente, para entender os possíveis resultados que eles podem produzir.

TRADUÇÕES VOLUNTÁRIAS

Tudo o que freelancer precisa, principalmente se for um novato, é: ganhar experiência, ser conhecido e construir uma boa reputação. Os prospects, como é de se esperar, não confiam muito no trabalho de um desconhecido e, na melhor das hipóteses, só aceitariam que um iniciante traduzisse seus textos, se não dependessem tanto da fidelidade da tradução, ou se utilizasse o fator “preço baixo” como critério de seleção do tradutor.

Para sanar esta situação inicial, de falta de experiência e de reputação, o tradutor freelancer pode começar traduzindo alguns projetos como voluntário em Organizações Não Governamentais ou em comunidades livres na Internet, cobrando apenas que sejam colocados os devidos créditos nos textos traduzidos. Não recomendo começar a traduzir profissionalmente cobrando preços irrisórios, pois esta prática prejudica o mercado no geral, como veremos mais adiante.

Dica de artigo: Se você tem dúvidas na definição do preço do seu serviço de freelancer, aconselhamos que dê uma olhada neste e neste artigo.

clientes de tradutor freelancer

Em 2008, quando me arrisquei nas minhas primeiras traduções, comecei traduzindo a revista digital de uma comunidade de softwares livres, baseados em Linux, chamada Papirux. Este projeto infelizmente foi descontinuado, mas ainda é possível encontrar alguma referência dele no Google. No total, foram 5 números traduzidos do espanhol para o português, até meados de 2009. Este foi, naquela época, o projeto me deu alguma experiência e boa reputação, além de algum material de amostra, que serviriam de referência para os meus próximos serviços.

ANÚNCIOS EM CLASSIFICADOS ONLINE

Há algum tempo passei por um período no qual me dedicava exclusivamente à tradução freelancer. Iniciante, a única orientação que eu tinha eram as poucas informações realmente úteis, com relação à captação de clientes, que encontrava nas comunidades de tradutores ou nas redes sociais, basicamente no Orkut. Estou falando de cinco ou seis anos atrás, quando nem o Facebook e nem o Twitter eram tão populares como são agora. Naquela época eu utilizei alguns classificados gratuitos na Internet. Um deles me trouxe bons retornos: o site da OLX. Através dele, recebi vários contatos solicitando orçamentos e consegui realizar alguns projetos. O mais curioso, talvez, foi o fato de que alguns desses projetos vieram do exterior. Através dele, pude traduzir projetos para clientes de Portugal e da Argentina.

AGÊNCIAS DE TRADUÇÃO

Esta, talvez seja um dos primeiros destinos de um tradutor freelancer, principalmente se tiver formação em Letras, na tentativa de garimpar o mercado para começar a prestar os seus serviços. Ter o curso superior, completo ou cursando, é um dos principais requisitos das agências.

Por um lado, as agências são uma boa opção para começar. Justamente pelo fato delas funcionarem como um funil de serviços, pois, geralmente, a primeira coisa que alguém faz quando precisa de uma tradução é procurar por uma delas; principalmente agora, na era da Internet. Mas, ainda que a procura não seja diretamente por uma agência, elas sempre aparecem nos primeiros resultados orgânicos dos motores de buscas (como o Google, por exemplo). Junto a elas também aparecem diversas escolas de idiomas, além de vários dicionários automáticos gratuitos. Isto, sem contar os grandes Institutos de idiomas e as grandes agências de traduções que investem pesado nas estratégias de marketing de pesquisa, como o Google Adwords.

Por outro lado – e aqui habita o fator desestimulante para o freelancer -, é que o pagamento que irá receber pelas suas traduções, por parte das agências, beiram o absurdo. Elas costumam cobrar dos clientes os preços de mercado, logo, repassam o serviço ao tradutor, quase sempre um freelancer, com prazos apertadíssimos, e, no entanto, absorvem a maior parte do pagamento, restando ao tradutor contentar-se com as migalhas do acordo realizado com a agência. Vale a pena protestar? Valeria, se o mercado não estivesse tão prostituído. Infelizmente, há profissionais trabalhando, literalmente, a preço de banana, empurrando os preços para baixo e prejudicando quem escolhe a tradução como profissão e estilo de vida. E o problema não é só o fato deles desbancarem outros profissionais melhor qualificados, com as suas práticas danosas: os clientes também são prejudicados, pois neste caso, o barato sempre sai caro. No fundo, todos nós sabemos que, quem cobra muito barato também deixa muito a desejar, visto que o serviço prestado quase sempre é de qualidade duvidosa.

Ainda assim, eu insisto que de uma forma ou de outra o próprio mercado ao longo do tempo irá separar, naturalmente, o joio do trigo. O ramo da tradução, em especial, é um ambiente no qual somente os competentes e os verdadeiros profissionais sobrevivem.

INDICAÇÃO

Esta é, de longe, a melhor forma de captar novos clientes. Pois sempre que precisamos de algum serviço, é normal darmos preferência aos profissionais que já conhecemos ou aos que são indicados por alguém que confiamos. Por isso, é fundamental prestar um serviço de ótima qualidade e construir uma reputação ilibada. Agindo assim, mesmo que o cliente atendido não precise mais dos nossos serviços, certamente nos terá como referência quando for consultado a respeito. Desta forma, se quisermos permanecer ativos no mercado devemos prestar muita atenção neste quesito. Inclusive, já foi comprovado que, em média, um cliente satisfeito manifestará a sua satisfação para outros cinco. Em contrapartida, um cliente insatisfeito contará seus dissabores para outros quinze.

Dica: O LinkedIn é uma excelente forma de conseguir referências. Se quiser angariar mais clientes a partir dessa rede social, aconselhamos que dê uma olhada no nosso artigo sobre como criar um perfil completo no LinkedIn.

OUTROS TRADUTORES

Há um grande número de tradutores veteranos, que conquistaram a sua fatia no mercado e que já estão muito bem posicionados. Há vezes que estes tradutores ficam sobrecarregados de trabalho, ou simplesmente se deparam com aqueles projetos que precisam ser traduzidos para ontem. Neste caso, encontrar um freelancer ágil e que trabalhe bem, seria um grande alívio e uma ótima solução para estes profissionais.

O poder que a Internet tem de aproximar as pessoas, faz que seja fácil encontrar os contatos destes tradutores. Por exemplo: através das redes sociais, nas comunidades de tradutores, ou nos diversos grupos e sites que mantém uma base atualizada com os contatos deles. Também é possível conseguir estes contatos pessoalmente, como: fazendo networking, participando em eventos relacionados à tradução, mantendo contato com professores de escolas ou cursos de idiomas e participando de encontros e congressos de tradutores, entre outros.

Não digo que será a coisa mais fácil do mundo captar clientes ou serviços de tradução desta forma, mas há uma boa possibilidade de absorver trabalhos interessantes e, principalmente, obter experiência diretamente com quem vive de tradução.

SITE

A moda do momento é ter um site para garantir presença online e divulgar os nossos serviços. Atualmente, não estar online já é quase um sinônimo de não existir. O problema de montar uma boa plataforma online, é o seu custo elevado. Por isso, somos tentados por aquelas “grandes oportunidades” que nos oferecem um site grátis, ou a um baixíssimo custo, onde nós mesmos o possamos construir. Esta é uma boa forma de economizar o dinheiro que seria gasto com o profissional de desenvolvimento web e com a aquisição do domínio, da hospedagem, do tratamento de fotos, etc… Correto? Não! Errado. Pois, possuir um sitezinho destes, feitos à própria mão, sem profissionalismo, visualmente poluído, com design confuso, com informações vagas e que deixam uma forte impressão de amadorismo, é a última coisa que você pode pensar em ter na vida. Ainda vou mais além: ter um site mal apresentado é um anti-marketing e uma antecipação do seu desaparecimento do mercado.

Sendo assim, somente lance um novo site com seu nome ou sua marca, se tiver condições de contratar alguém para desenvolvê-lo, ou, no mínimo, se você mesmo(a) dominar as ferramentas e os códigos de programação necessários para o seu desenvolvimento, de modo que o seu site transmita credibilidade e profissionalismo, que seja bem desenhado e possua toda informação necessária para impressionar seus prospects logo na primeira visita. Do contrário, se não puder ter um site profissional agora, invista em um blog bem trabalhado, postando conteúdo de qualidade ou um perfil bem elaborado nas redes sociais oferecendo os seus serviços de tradução e dizendo ao mundo que você existe. Isto será suficiente para marcar seu território na Internet. Pelo menos no começo.

Eu mesmo já tive e mantive um site oferecendo serviços de tradução durante um ano. Mas foram os anúncios nos classificados online e as indicações que trouxeram os melhores resultados.

Obviamente existem várias outras formas de conquistar um espaço ao sol no mercado da tradução e de captar novos clientes. Neste artigo ainda caberia falar das editoras, das agências de notícias e da indústria em geral. Neste último caso, há que lembrar-se que aproximadamente 90% das traduções realizadas são técnicas. Mas o assunto fica para uma próxima oportunidade. Entretanto, dê uma olhada no nosso outro texto onde ensinamos os principais cuidados a ter na profissão de tradutor freelancer. Até lá!

E você, como faz para conseguir mais clientes enquanto tradutor freelancer?

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

BAIXE GRÁTIS O EBOOK "PENSAMENTOS SOBRE MARKETING DIGITAL"
Este livro reúne 31 estratégias para você aplicar no seu negócio.

Pensamentos sobre marketing digital
close-link