Marketing Digital 15/02/2012

Como começar uma carreira de Freelancer – Guia completo

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

“Como começar” é mesmo a principal dificuldade para quem quer iniciar a carreira de freelancer, visto que a quantidade de  livros no mercado é muito reduzida e não é algo que se aprenda na faculdade. Trabalhar como freela é uma profissão que se vai aprendendo com o tempo e com a transmissão de experiência por parte de outros profissionais.

Gerir clientes, conseguir novos contatos ou manter a produtividade para quem trabalha em casa são aspetos determinantes, mas que demoram tempo a serem apreendidos. Estes são apenas alguns dos pontos que vamos explicar durante todo o texto, que espero servir de guia para quem pretende iniciar o seu trabalho nesta área tão motivadora e inconstante ao mesmo tempo.

Escolha algo que ame fazer

Este é o primeiro ponto e por isso, o mais importante. Antes de pensarmos em fazer qualquer coisa como freelancer, necessitamos de escolher uma área que nos apaixone. Terá de ser aquela que o faça acordar todas as manhãs super motivado para trabalhar e que desperte a vontade de aprender sempre mais. Este princípio aplica-se a qualquer área de negócios. Há bem pouco tempo, demos o exemplo do Valdir, que conseguiu fazer de um simples negócios de pipocas em algo bastante personalizado e com pormenores que escapam a grandes empresas. E isso só aconteceu porque este trabalho é mesmo a paixão dele. A outra escala, temos nomes como Steve Jobs ou Gary Vaynerchuk, que dedicaram toda a sua vida à criação de produtos inovadores. Para eles, o dinheiro nunca foi o principal objetivo, mas sim a consequência de uma paixão.

Defina o que vai vender

Agora está na hora de realmente saber o que vai vender. E não pense que este é um passo que demora dez minutos a decidir. Este é o passo mais importante. É esta ideia que vai definir como você vai se destacar das outras milhares de pessoas que estão com o mesmo objetivo que o seu. Quando pensar no que vai fazer, faça as seguintes questões:

  • Estarei a melhorar a vida de alguém?
  • Estou a dar mais do que os outros já fazem?
  • Que ponto fraco têm os meus concorrentes que eu posso explorar?
  • Estou pronto a dedicar todo o meu tempo livre a isto?
  • Se isto não der certo, quanto dinheiro tenho para ir investido neste produto?
  • Em quanto tempo espero recuperar o investimento?

Definir o que vai comercializar é essencial. É importante que pense bem no que vai oferecer. Um bom produto pode mudar a sua vida, mas um mau pode levá-lo a nunca mais arriscar na sua carreira de freelancer. E tenha cuidado com uma coisa: o que pode parecer excelente para si, não significa que o seja para os seus amigos. Normalmente as pessoas só têm consciência disso quando o seu negócio já fechou. “Isto era tão bom, não sei como as pessoas não o compraram”. Uma coisa é o seu produto ser bom para si, outra coisa é ser bom para a maioria das pessoas. Antes de iniciar o seu negócio de freelancer, pergunte aos seus amigos e familiares se eles acham o produto relevante. Se realmente comprariam, ótimo! Se não, talvez seja o momento de repensar naquilo que vai fazer.

carreira freelancer

Planeje antes de começar

Quando se é empresário e o hábito de criar novos negócios já está adquirido, torna-se mais fácil de começar algo novo. O processo acaba por ser mais ou menos o mesmo. Mas quem começa alguma coisa do zero precisa bastante de planejar todos os passos. Como vai dar a conhecer o seu trabalho, como se irá relacionar no mercado ou como vai fazer a distribuição do seu produto são pontos fulcrais, mas que devem ser bem pensados ao início. O ideal será sempre criar um plano de negócios, para que tenha todos os passos bem documentados e esquematizados.

Além de entrar de um modo mais “forte” no mercado, evita aqueles erros iniciais que os principiantes cometem. Como diz Bernardinho, técnico de voleibol e palestrante: “Meta é onde queremos chegar. Planejamento é como vamos chegar”. Você pode ter uma ideia de negócio inovadora e saber que pretende chegar longe com ela. Mas mais importante do que isso, é saber o modo como vai fazer para atingir esse objetivo. E esta é uma característica que distingue aquelas pessoas sonhadoras e que dificilmente concluem uma meta, daquelas que sabem que querem chegar longe mas que cumprem todos os passos para chegar a esse sonho.

Para realizar um plano de negócios eficaz é importante que responda a estas seguintes questões:

  • Qual é o objetivo do meu produto/serviço?
  • O que vou fazer me destacar dos meus concorrentes?
  • Que público-alvo pretendo atingir?
  • Em quanto tempo espero recuperar o meu investimento?
  • Quantos clientes quero ter dentro de um ano?
  • Que volume de negócios quero ter dentro de um ano?
  • Como vou fazer para manter a empresa nos primeiros meses?
  • Que tipos de parcerias vou realizar para alavancar o meu negócio?
  • Preciso de contratar algumas pessoas?
  • Que material necessito para iniciar o meu negócio?
  • Que investimento vou ter que fazer?

Estas são apenas algumas questões que você deve colocar no seu plano de negócios. Não é algo que necessita de entregar a alguém. É apenas um ficheiro Word, com pouco mais do que dez páginas mas que será a sua linha orientadora. Serve para criar as bases iniciais e para que, de vez em quando, dê uma vista de olhos e recorde quais eram os seus objetivos e se estão a ser concretizados.

Estude o máximo que puder sobre sua área

Agora que já está com a sua ideia bem definida e já sabe o que deve fazer, chegou o momento de estudar o máximo sobre a sua área. Se acabou de se despedir do seu emprego e tem algum tempo livre, devore todos os blogs, livros e revistas relacionadas com o tema. Com certeza irá ganhar novas ideias para o seu negócio. Caso ainda esteja a deixar o seu emprego fixo, assine as newsletter de blogs e tenha como meta ler dois livros por mês sobre a sua área. Comece a tentar equilibrar as suas oito horas de trabalho com algum investimento pessoal no seu novo projeto.

Mas porquê é importante tanto estudo nesta fase inicial? Perceba que quando entrar no mercado, você estará sempre um passo atrás dos seus concorrentes, visto que eles levam a experiência de alguns meses ou anos. Estudar constantemente faz com que diminua esse espaço que existe entre você e os seus concorrentes. Ainda me recordo de uma história que li num livro do treinador português José Mourinho. Quando ele deixou o seu trabalho de adjunto no Barcelona, por volta dos mês de março, sabia que iria começar a treinar um clube em julho. Durante esse período de tempo, ele afirma que devorou livros, viu jogos durante todo o dia e analisou todas as equipas do campeonato. Ora, ele fez exatamente aquilo que deve ser feito antes de você iniciar a sua carreira de freelancer.

Procure por parceiros

Há alguns anos era bem mais fácil abrir uma empresa. A concorrência era menor, as formas de divulgação eram escassas (resumiam-se a jornais e rádios) e a competição era maioritariamente dentro da própria cidade ou país. Hoje em dia o mundo é global. Quem compra um acessório na esquina do lado, poderia facilmente tê-lo adquirido na internet. Por isso, torna-se bem mais difícil conseguir atingir o sucesso hoje em dia. Concorremos contra quem conhecemos e contra quem não fazemos a mínima ideia que existe.

Por isso, a importância de ter parceiros de trabalho torna-se tão determinante. Saber usar o “win-win” é determinante para que o trabalho que é desenvolvido por nós passe a ser mais conhecido. Para que perceba melhor, podemos fazer uma analogia com os guest-posts. Para conseguir que a Escola Freelancer começa-se a ser mais conhecida, escrevi alguns artigos como convidado em outros blogs. Eu ganhei porque consegui que o meu trabalho fosse divulgado de modo praticamente gratuito, enquanto os autores dos outros blogs tiveram textos para os seus sites. É certo que perdi muitas horas a escreve-los, mas no final esse esforço acaba por valer a pena.

Se você é fotógrafo, dono de uma loja de roupa ou gerente de uma academia, tente encontrar pessoas que o possam ajudar. Quando mais se conseguir unir a outros empresários, mais forte você ficará. A ideia de que podemos vencer sozinhos no mundo está completamente ultrapassada. Com a internet, todos dependemos uns dos outros, e com certeza a sua empresa também depende do que as outras possam fazer por si. Mas tenha cuidado com uma coisa: não vá mendigar a pedir por auxílio. Se quer ser ajudado, ofereça algo em troca e de qualidade.

Veja todos os procedimentos legais

Trabalhar como freelancer não é apenas saber escrever artigos com qualidade para blogs ou vender produtos. Existe muito mais além disso. E uma das características que são necessárias é saber todos os procedimentos legais. Quanto deve descontar para o seu Estado, quanto deve dar para a sua reforma ou como irá fazer para calcular o seu salário são  apenas algumas das coisas que deve ter conhecimento. Com certeza encontrará muita informação pela internet mas o mais correto será mesmo falar com um contabilista. Não pense que será um investimento em vão. Cometer erros financeiros podem fazer com que pague muito caro no futuro. Para se informar um pouco melhor, considere ler esse artigo: 12 dicas para melhorar as suas finanças pessoais enquanto freelancer.

pagamentos

Prepare todo o seu material

Não coloquei a palavra todo no título por acaso. Eu digo isto porque muitas pessoas gostam de começar o seu trabalho de freelancer “apenas” com algum material. “Um computador chega” diriam muitos. Por vezes é suficiente, mas a maioria das vezes não é. Suponha que tem um computador velho. Demora a ligar, por vezes fica bloqueado ou a bateria não dura mais do que uma hora. Se fizer bem as contas, verá que está a perder várias horas de trabalho com todas estas dificuldades enquanto poderia um mais rápido, que o faria ganhar até uma hora de trabalho por dia. Portanto, ao fim de vinte dias úteis, são vinte horas de trabalho deitadas fora. Imagine que recebe cerca de trinte reais por cada hora que produz. Com certeza em poucos meses teria o seu investimento pago. Já para não falar do stress e da quebra de raciocínio que isso lhe provoca. Ter o ambiente de trabalho bem organizado é importante. Portanto, considere adquirir vários materiais como:

  • Secretária ampla
  • Dois monitores (um grande de preferência)
  • Cadeira confortável para não ficar com más posturas
  • Materiais de organização pessoal
  • Ferramentas para freelancers
  • Bloco de notas para anotar todas as suas ideias
  • Mala onde possa transportar todo o material
  • Internet com boa velocidade
  • Apoio para os pés

Escolha o melhor local para trabalhar

O material que escolher para trabalhar vai ser sempre condicionado pelo local onde decidir passar a maior parte do seu dia. O que sempre aconselho é que tenha um escritório, mas que varia este local com espaços de coworking ou cafés. Utilize o escritório para quando tiver que realizar trabalhos mais complexos, que exijam mais concentração. Por outro lado, quando tiver trabalhos de rotina e que sejam mais simples, saia um pouco do seu “buraco” e vá para a rua. Variar o local onde produz faz com que fique mais inspirado e que saia um pouco da sua rotina. Algumas condições como boa luminosidade, silêncio ou uma cadeira confortável devem ser fatores a considerar quando escolhe o seu local para trabalhar como freelancer.

Manter a produtividade: o maior problema

Como pôde ver acima, existem timings bem definidos para você realizar cada tarefa. O problema é mesmo quando os freelancers não conseguem cumprir aquelas tarefas a tempo. Os motivos podem ser vários como estar a perder demasiado tempo no Facebook ou dificuldades em manter a caixa de email vazia. Você pode pensar que é algo fácil como fechar uma janela e está o problema resolvido. Mas é muito mais do que isso. Quando não tem um chefe a dizer o que deve fazer, a tentação de ir ver “só” aquela foto ou colocar aquele Tweet é muito grande.

Se não consegue manter esta disciplina pessoal, o melhor será mesmo tentar um software que o ajude. O que eu aconselho é Rescue Time. Com ele poderá ter uma análise detalhada de quais sites você anda, se tem sido produtivo (ou não) ou se tem alcançado os seus objetivos. A opção que mais me agrada é mesmo a ‘Get focused’. Quando você acciona esta opção, o software impede que você vá a sites menos produtivos como o Facebook ou o Twitter, para que fique completamente focado no seu trabalho.

Mas se softwares não é consigo, talvez seja bom utilizar a técnica de Pomodoro. De um modo bastante resumido, a técnica consiste em que você estude ou trabalhe durante 25 minutos. Depois desse período, deve ter um descanso de 3 a 4 minutos. A este período chama-se um Pomodoro. Deve fazer sempre quatro Pomodoros consecutivos. De seguida, faça uma pausa maior de cerca de dez minutos. Esta técnica é bastante simples e ajuda-o a estar mais focado, principalmente se tem problemas de concentração para períodos muito longos. No entanto, fica aqui uma lista de artigos que podem ajudar na sua produtividade:

Tenha um bloco de notas

Outra das coisas que pode ajudá-lo a ser mais produtivo é um bloco de notas. Parece um pouco contraditório mas já lhe explico porquê. Com certeza já reparou que lhe surgem ideias de negócios inovadores quando está no trânsito ou a passear na rua. Não se preocupe pois isso é bastante comum. No entanto, o problema é que a maioria das pessoas perde essas ideias, apenas porque não tem onde anotá-las. Com isso, acabam não usando esses pensamentos e mais tarde irão perder tempo à procura de inspiração quando, na verdade, tiveram-na há alguns dias.

Imagine que me surge a ideia para escrever um artigo de qualidade no seu blog. Se a deixou escapar, no dia seguinte irá perder meia hora à procura de um título para um artigo. Se você é fã das novas tecnologias e tem sempre um celular com ligação à internet ou um iPad perto de si, use o Evernote. Neste site poderá colocar todas as ideias que surgirem na sua cabeça e ainda enviá-las por email ou partilhar no Facebook.

Seja disciplinado

Só tem a sensação real da disciplina que é necessária quem inicia um negócio próprio. Toda esta gestão de tempo, clientes ou orçamentos, obriga a uma força de vontade enorme. Ao início ela até existe, o mais complicado torna-se mesmo quando o trabalho começa a acumular e os prazos ficam mais curtos. Enquanto empresário, é necessário que você tenha uma boa dose de disciplina pessoal. É importante saber dizer “não” quando tem que ser e saber ceder apenas quando estritamente necessário.

Se está a pensar abrir uma empresa e tem dúvidas se tem disciplina pessoal suficiente para isso, aconselho que faça um pequeno testo que eu fiz há algum tempo. Durante três meses, tente trabalhar ao sábado e domingo num projeto pessoal, enquanto que durante a semana faz as suas atividades normais. Defina uma hora para levantar, quantidade de trabalho para fazer e outras coisas. Desta forma, poderá ter mais ou menos a realidade do que é gerir um negócio próprio, sem ceder a outro género de tentações.

planejamento

Veja qual o melhor meio para divulgar o seu trabalho

Uma das formas de aumentar a sua produtividade no que toca à divulgação, é divulgar nos meios certos. Muito recentemente comecei a ver sites a publicitarem as suas páginas em jornais ou outdoors. Isto pode ser correto, mas apenas se for muito bem utilizado. Imagine que tenho um site sobre apostas desportivas. Não tem muita lógica em divulgar o meu trabalho num jornal generalista. Mas, se o fizer numa revista de futebol, talvez tenha mais lógica. Não interessa se você promove o trabalho de freelancer online ou offline, o importante é que o faça junto ao seu público-alvo.

Contudo, ainda guardo algum “cuidado” quando se trata de investir em publicações offline quando se tem projetos online. Isto porque os preços ainda são muito caros, podendo neste momento ser bem mais rentável fazer publicidade no Adwords por exemplo.

Dê algo aos seus futuros clientes

No artigo sobre as 6 razões porque o seu negócio deve ter produtos grátis, dei-lhe a conhecer vários motivos para oferecer algo aos seus clientes. Um deles foi o facto de você ser reconhecido por isso. Isto tem um motivo bastante simples. Já viu quantos anúncios de televisão e jornal vê todos os dias? Diga-me uma coisa: quantos ficam na sua cabeça? Poucos com certeza. Isto porque a experiência que você está tendo é apenas visual. Para se destacar dos seus concorrentes, deve dar alguma experiência física aos seus clientes.

Ora, isso só se consegue fazer com a oferta de produtos ou serviços. Essa é, sem dúvida, a melhor forma de “agarrar” o seu provável cliente. Torne-o viciado no seu produto e se ele gostar, o mais certo é que vá contar ao amigo, que depois conta ao amigo e etc. O boca-a-boca começa a funcionar.

Mantenha o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional

Observo que muitos freelancers reclamam que um dos pontos negativos em trabalhar em casa é o fato de muitas vezes a nossa vida pessoal ficar misturada com o trabalho, pelo simples fato que produzirem quase “no mesmo local” onde dormem. Sem dúvida nenhuma que este ponto é verdade, mas ele também só acontece porque estes profissionais assim o permitem. Colocar o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional é uma meta que poucas pessoas têm na cabeça, dando preferência ao aumentar dos ganhos, angariação de clientes ou em comprar aquele computador novo. Pode-se considerar algo normal, visto que se não forem ultrapassadas estas dificuldades a curto prazo, trarão grandes problemas para o freelancer.

Contudo, como profissionais não devemos ter uma visão tão curta ao ponto de pensar apenas no dia de manhã. A ausência desta harmonia irá nos trazer vários prejuízos dentro de bem pouco tempo. Falta de equilíbrio leva à falta de um relacionamento estável ou de uma saúde forte. O sucesso profissional deve estar entre as suas prioridades e nunca a sua única prioridade. Veja algumas dicas para combater este problema cada vez mais comum nos últimos anos:

  • Desligue-se do trabalho ao fim de semana
  • Preste atenção à sua saúde
  • Evite pessoas negativas ou pessimistas
  • Guarde tempo para o seu relacionamento
  • Adquira outros conhecimentos
  • Divirta-se

Crie um portfólio

Quando você marca um encontro com um cliente, é importante que tenha alguma forma atrativa de mostrar todo o seu trabalho. Nesse aspeto, o portfólio ganha um significado especial. Se o trabalhar da forma correta, aumenta as suas probabilidades de ser bem sucedido. Ficam aqui algumas dicas na hora de criar o portfólio:

  • O mais simples possível. Não adianta querer mostrar tudo o que fez. Foque-se apenas nos trabalhos mais relevantes
  • Muita variedade. Quanto maior for o número de opções que der ao seu cliente melhor
  • Aposte muito na qualidade das imagens
  • Preencha de forma correta, sem esquecer o nome do cliente e a data
  • Divida em vários separadores
  • Tenha uma versão web e outra impressa

Todos estes pontos que mostrei acima são essenciais para você conseguir, pelo menos, começar a sua carreira de freelancer. Esta área é muito concorrida, pelo que deve tentar sempre conseguir destaque através da qualidade e das suas várias opções de oferta.

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.