Produtividade 05/08/2014

4 coisas que acontecem ao seu cérebro quando você dorme pouco

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

É de conhecimento comum que dormir oito horas por dia é o período de tempo ideal para recuperar as forças para o dia seguinte. Apesar de existirem muitos estudos que indicam o contrário, a verdade é que grande parte dos experimentos científicos apontam para as oito horas como sendo o período ideal de sono.

Mas o meu objetivo com este artigo não é debater o período ideal de sono mas sim, mostrar para você como menos horas de sono afetam a sua produtividade. Para conseguir fazê-lo, fui buscar várias experiência científicas que comprovam a queda de produtividade de quem dorme pouco e como isso afeta o seu cérebro.

Não sou muito fã de “achismo” e acredito que estudos científicos são a melhor forma de conseguir comprovar, para você, que o tempo que o período de descanso é tão ou mais importante do que o período que você está produzindo.

O sono é algo fundamental e referimos muito isso na no Mini-Curso de Produtividade. Se você quiser melhorar a gestão do seu tempo e da sua energia, clique aqui.

Vamos então aos estudos científicos…

1. Dormir menos torna você mais estúpido

Segundo um estudo realizado pela Society for Neuroscience, não existe qualquer diferença entre alguém que dorme oito horas e alguém que dorme quatro. Ambos podem acordar com um ar fresco, energético e repletos de vontade de trabalharem.

Porém, os problemas surgem em situações muito específicas…

Independentemente de alguém dormir mais ou menos, em alguns momentos a desconcentração vai surgir. E é aí que as pessoas que dormem menos começam a perder produtividade. A pessoa que dorme menos tem maiores dificuldades em recuperar o foco perdido. Por outro lado, quem dorme as horas suficientes consegue compensar as suas distrações com maior facilidade.

Na imagem logo abaixo, você pode ver o que isso significa. Repare: as pessoas que dormiram horas suficientes conseguem ativar outras partes do cérebro, de forma a recuperarem o foco. Já quem dormiu pouco, não tem muita atividade em outras áreas:

cerebro produtividade

 

Mas o mais grave é que, quem dorme pouco, não consegue verificar que tem dificuldades em recuperar o foco! Considera que está a trabalhar no seu máximo potencial, quando na verdade está constantemente a desconcentrar-se.

Pondere ler: Não consegue concentrar-se numa tarefa de cada vez? Saiba o motivo

2. Você vai perder o controle emocional mais facilmente

Quem trabalha na frente do computador praticamente todos os dias, sabe como é difícil evitar as constantes notificações das mídias sociais e do email. Se você dormir pouco, evitar esses notificações fica ainda mais difícil. Segundo este estudo realizado na Universidade da Califórnia em Berkeley, os centros emocionais do cérebro ficam até 60% mais reativos se você não dormir o número de horas suficientes. E ao tornar-se mais emocional, a tendência para responder a estímulos constantes é bem maior.

“É quase como se, sem ter dormido o suficiente, o cérebro tivesse revertido para padrões de atividade mais primitivos, na medida em que era incapaz de contextualizar as experiências emocionais e produzir reações controladas e apropriadas” explica Matthew Walker, um dos autores do estudo.

A imagem abaixo representa o que acontece ao seu cérebro. Repare que a parte emocional do cérebro (a amígdala) está mais ativa nas duas imagens de baixo do que na imagem de cima.

Obviamente, estas modificações prejudicam os seus pensamentos mais racionais, fazendo com que tome decisões no dia-a-dia de forma mais emocional.

Pondere ler: Como o seu cérebro reage à desorganização física e mental

3. A sua memória ficará menos eficaz

Se você esquece, constantemente, onde deixou o celular ou as chaves do carro, um dos motivos para isso estar acontecendo pode estar relacionado com a falta de horas de sono. Segundo este estudo, a quantidade de horas dormidas afeta a sua memória em dois aspetos. Em primeiro lugar porque você fica menos atento, logo, tem maiores dificuldades em guardar informações. Por outro lado, o próprio sono tem um papel importante na consolidação da memória. Ao dormir pouco, o cérebro perde a capacidade de guardar a informação, prejudicando a memorização a curto e a longo prazo.

Por isso é que tantos especialistas em produtividade aconselham que você deve dormir depois do almoço, pois ao ter alguns minutos de sono, as informações adquiridas durante a primeira metade do dia mais facilmente ficarão guardadas no seu cérebro.

Pondere ler: Dormir depois do almoço ajuda você a ser mais produtivo? Estudos indicam que sim

4. Menos sono, mais fome

A alimentação é determinante para a produtividade. Com uma melhor alimentação, o corpo torna-se mais resistente, ágil e a sua motivação aumenta. Contudo, dormir menos pode levar você a comer mais, o que mais tarde ou mais cedo acabará por prejudicar a sua produtividade.

Dormir menos leva você, não só a comer mais, mas também a optar por alimentos com alto teor calórico e menos saudáveis.

Este estudo demonstrou que um grupo de jovens que dormiram cerca de quatro horas por noite durante dois dias, tiveram um aumento exponencial de leptina, um hormônio que informa ao cérebro que o corpo necessita de mais alimento. Além disso, o estudo comprovou também que existiu um aumento da grelina, conhecido como o hormônio da fome.

banner produtividade

Vários estudos também interligam a diminuição do número de horas de sono com o aumento da obesidade na população norte-americana. Em 1960, os adultos norte-americanos dormiam uma média de 8.5 horas por noite. Hoje em dia, menos de 25% da população adulta dorme, pelo menos, oito horas.

Quanto ao peso, em 1960 apenas um em cada quatro adultos estavam acima do peso. Agora, dois em cada três adultos estão acima do peso. Obviamente, estes valores não subiram apenas devido às horas de sono, pois existem outros fatores a ter em conta como o açúcar nos alimentos, o stress, etc. No entanto, o sono certamente tem alguma culpa neste aumento de peso.

Outro estudo semelhante também foi realizado pelo cientista Van Cauter. Nesta experiência, ele juntou 12 voluntários do sexo masculino, todos com 20 anos. A equipe de Van Cauter mediu os níveis de leptina e grelina antes do estudo, depois de duas noites de apenas quatro horas de sono e depois de duas noites de 10 horas de sono. Eles usaram questionários para avaliarem a fome e o desejo de diferentes tipos de alimentos. “Estávamos particularmente interessados ​​na relação de equilíbrio entre a grelina e a leptina”, disse Van Cauter. Depois de uma noite com quatro horas de sono, a grelina e a leptina aumentaram 71% em comparação com a noite com dez horas de sono.

Conclusão

Como conseguimos ver ao longo deste artigo, dormir bem é fundamental. Não só para a sua produtividade, mas também para a sua saúde em geral. Querer dormir menos para trabalhar mais não é, no final de contas, uma opção muito inteligente. Você pode até ter a sensação de que está a trabalhar mais, mas na verdade, você está apenas a fazer as suas tarefas de forma menos inteligente.

Agora, chegou a sua vez:

  • Costuma dormir oito horas por noite?
  • Tem alguns rituais na hora de dormir?

Deixo aqui mais alguns artigos interessantes sobre produtividade:

Abraço,

Luciano Larrossa

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.


BAIXE AGORA
O Ebook que vai ensinar você a criar imagens para redes sociais que geram curtidas, comentários e compartilhamentos!

close-link