Marketing Digital 07/02/2013

28 conselhos para ajudá-lo a fazer um cartão de visita

Luciano Larrossa Publicado por Luciano Larrossa

Tanto o LinkedIn como o Facebook, ou mesmo o portfólio, podem ser excelentes cartões de visita para o seu negócio de freelancer. Hoje em dia, grande parte dos clientes já faz a análise do futuro contratado através das redes sociais ou dos websites. Mas neste caso estamos falando de propostas on-line e nunca de encontros pessoais. Apesar de mais raros, os encontros pessoais entre freela e empregador ainda existem, e como bom profissional, você precisa de estar preparado para todo o gênero de situações. E nestes casos o que aconselho sempre é que leve um cartão de visita para deixar ao seu cliente. No entanto, existem algumas dúvidas que aparecessem na cabeça de todos os interessados na criação do cartão de visita. Como fazer um cartão de visita? Qual o melhor modelo para um cartão de visita? Se é uma dessas pessoas, não se preocupe. Neste artigo responderemos a todas as suas questões.

Para ajudá-lo, preparamos uma extensa lista onde damos a conhecer 28 conselhos que vão definitivamente tornar o seu cartão de visita muito mais atrativo e profissional. Além disso, vamos dar a conhecer alguns hábitos que deve ter no seu dia-a-dia na utilização dos seus exemplares. Mas antes de tudo isso, gostaria de deixar alguns pontos para a sua consideração. Em primeiro lugar, caso ainda tenha muitas dúvidas depois da leitura deste artigo, contrate um profissional qualificado para ajudá-lo na execução do cartão. Certamente ele saberá explorar alguns detalhes que você não faz a mínima ideia e ainda ajuda a evitar erros comuns de quem nunca fez um cartão de visita.

28 CONSELHOS PARA CRIAR CARTÕES DE VISITA

1. Mantenha a simplicidade: Ter o seu cartão de visita repleto de dados fará com que o seu cliente fique baralhado. Como dizia Leonardo da Vinci: “A simplicidade é o último grau de sofisticação”.

2. Faça um check-up regularmente: As informações mudam, o endereço do seu website muda ou seu número de celular é alterado. Esqueça aquela ideia de riscar o número de celular antigo e escrever outro, por cima, com caneta. Se você fez alguma alteração, altere os dados e mande imprimir cartões de visita novos. Uma boa imagem não tem preço.

como fazer cartão de visita

3. Informe um pouco mais: Mantenha o seu cartão de visita simples mas…não exagere. Além das informações para contato, ele deve ser direto ao ponto do seu cliente ficar a saber claramente aquilo que você faz. “Especialista em X’s ou Y’s” normalmente costuma ser suficiente.

4. Tenha em atenção ao número de impressões: Um cartão de visita é algo barato desde que…você peça em grandes números. Pedir apenas meia dúzia de exemplares pode custar-lhe muito caro. Veja em média quantos encontros pessoais você tem por ano  e peça o dobro desse número. Normalmente é suficiente e evita que invista em demasia, pois como referimos anteriormente, quando fizer alguma alteração terá de imprimir o mesmo número novamente.

5. Se puder, imprima numa impressora profissional: A imagem é mesmo um ponto determinante nos cartões de visita. Por isso, se puder imprima num local profissional. Certamente eles terão o papel adequado ao seu interesse e os cortes ficarão exatos. Caso o seu orçamento seja reduzido, deixa esta opção de lado.

6. Seja profissional no seu logo: Pode parecer algo comum, mas o logótipo diz muito sobre si e o seu negócio. Existem muitos profissionais classificados no Brasil capazes de produzir logos com qualidade. Em última caso, concorra a sites de concorrência criativa, que apesar de serem mais baratos, também não garantem um trabalho tão exclusivo.

Dica: Se você quer iniciar o seu negócio com um orçamento reduzido, aconselho que dê uma olhada neste nosso post sobre como começar o negócio de freelancer por apenas 200 reais.

7. Use no máximo três cores: Mais uma regra relativa à simplicidade do cartão: use apenas três cores para não torná-lo demasiado confuso e fazê-lo parecer visualmente agradável.

8. Revise: Os erros de português no cartão são imperdoáveis. Pode parecer demasiado óbvio, mas deixar o cartão com um erro de acentuação ou a falta de uma letra podem levá-lo a imprimir mais cartões sem qualquer necessidade.

9. Use um porta cartões: Você irá dar o seu cartão e certamente também receberá um do seu cliente. Para manter uma imagem profissional leve sempre consigo um porta cartões.

10. Crie um cartão de visita que reflita a sua imagem: O seu negócio é criativo? Crie um cartão de visita diferente. O seu negócio é sério e pautado pela organização? O seu cartão de visita também deve ser assim. Como é óbvio, para explorar esta área o melhor mesmo é contratar um profissional criativo.

11. Mantenha a mesma imagem organizacional: O seu cartão também deve ter em conta a sua imagem corporativa. Ou seja, se o seu site/portfólio tiverem uma ou duas cores em destaque, elas também devem ser incluídas no seu cartão de visita.

12. Se possível, tenha um fundo branco: Para facilitar a leitura, os fundos brancos costumam ser bastante úteis. Mas como referimos acima, o cartão de visita deve ter sempre em conta a imagem corporativa do seu negócio. Se você tem o verde como cor principal (como é o caso da Escola Freelancer), ter um fundo branco com um verde escuro nas letras talvez seja uma escolha interessante.

13. Só o nome se sobrepõe ao logo: O destaque do seu cartão de visita deve ser o logo e depois o nome, tendo as letras um destaque superior às restantes utilizadas nos contatos, resumo do negócio, etc.

14. O tamanho é importante: As letras do seu cartão de visita devem ser facilmente visíveis, mesmo as mais pequenas.

15. Tenha sempre o cartão à mão: Esta dica parece ser básica mas muitos profissionais ainda se dão ao luxo de deixar os cartões de visita em casa quando vão ao encontro do cliente. Uma boa forma de nunca esquecer deles é ter em três locais: porta cartões, carteira e na mala do laptop. Certamente em algum destes locais você terá um exemplar para oferecer ao seu clientes.

16. Deixe eles em locais específicos: Apesar de baratos, os cartões de visita custam dinheiro e é importante saber distribuí-los em locais estratégicos para o seu negócio. Se você for designer, os melhores locais para deixar são em empresas que tenham a sua imagem mal explorada, por exemplo. Se puder falar com o dono da empresa no momento da entrega do cartão, melhor ainda.

17. Quando der, dê mais do que um: Ao oferecer o cartão de visita ao seu cliente, tenha o cuidado de oferecer mais do que um exemplar. Assim, ele poderá passá-lo para outros parceiros que também estejam interessados nos seus serviços.

18. Inclua o seu cartão de visita em ofertas: Se você der alguma oferta ou um presente a uma pessoa, inclua o seu cartão de visita. Nunca se sabe se essa pessoa não precisará de você no futuro.

19. Inclua ele no email: Pré-defina o seu email para enviar sempre um anexo do seu cartão de visita.

20. Foque na qualidade: O momento em que todos estão trocando cartões de visita é o momento em que você…não deve dar o seu cartão. Nessas situações, foque-se em oferecer menos exemplares mas sim em trocar um papo durante alguns minutos com essa pessoa e no final oferece então o cartão. Uma ligação mais próxima garante melhores resultados do que uma ligação passageira.

cartao de visita

21. Dê exemplos, mas não muitos: Apesar do objetivo ser manter a simplicidade, se você colocar o nome de duas ou três empresas de destaque que você trabalhou, maior confiança irá gerar ao cliente.

22. Faça parcerias: Escolha algumas empresas que trabalhem num nicho semelhante ao seu e que não sejam concorrentes e peça para eles distribuírem os seus cartões de visita sempre que possível. Se você for escritor freelancer, procure outros freelas de gestão de redes sociais, por exemplo.

23. Ao usar logos de outras empresas, retire a cor: Como referi acima, você poderá indicar no seu cartão de visita algumas empresas importantes com quem trabalhou. No entanto, deixe os logos deles a cinzento. Se for a usar a cor original, o seu logo ficará muito confuso.

24. Deverá incluir a sua imagem?: Esta questão é muito pertinente e deixa sempre algumas dúvidas: deverá o freelancer incluir uma fotografia no seu cartão de visita? Se você tiver uma imagem que chame a atenção e pretende criar uma relação mais humana do que empresarial, talvez a sua fotografia possa ser uma boa escolha.

25. Indique as parcerias: Se você tem parcerias com outras empresas que são relevantes para os seus clientes, inclua isso no seu cartão. Trará maior confiança e credibilidade.

26. Use mais do que um tipo de cartão: Existem muitos freelancers que realizam dois gêneros de trabalho. Se você se encaixa neste perfil, um dos conselhos que posso transmitir é o de você ter tipos de cartões, um para cada área de negócio.

27. Mantenha os seus cartões de visita apresentáveis: Nada de entregar cartões com dobras ou manchas. Mais uma vez, tenha o máximo cuidado com a sua imagem.

28. Entregue, preferencialmente, quando pedem: O seu cartão de visita deve ser entregue sempre. Contudo, existem melhores momentos para fazê-lo. Quando o cliente pede um exemplar é, sem dúvida, a melhor opção. Contudo, se você vê que a conversa está chegando ao fim e que o cliente não lembrou de pedir o cartão de visita, faça você mesmo a oferta.

CONCLUSÃO

Além de dicas técnicas, o leitor neste artigo ficou também a conhecer alguns dos “segredos” para fazer sucesso na utilização diária do cartão de visita. São conselhos simples, mas que fazem toda a diferença! Mesmo que não tenha muitos encontros offline com os seus clientes, aconselho que tenha sempre alguns cartões disponíveis. Nunca sabe quando vai precisar deles!

E você, costuma usar cartões de visita? Tem conseguido bons resultados?

Abraço

Novo usuário?

Comece aqui

e-book “SEJA MAIS PRODUTIVO”

Baixe o ebook “Pensamentos sobre marketing digital”

Preencha os seus dados abaixo e receba esse e outros materiais por e-mail.

BAIXE AGORA
O Ebook que vai revolucionar a forma como você trabalha o marketing online da sua empresa! 

close-link